Governo regulamenta renegociação de dívidas com o Fies

No caso de quitação, em parcela única, do débito vencido ou saldo devedor total, haverá redução de 100% dos encargos moratórios
O governo federal regulamentou o programa que permite a renegociação de dívidas de financiamentos concedidos com recursos do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). A medida estava prevista na Lei nº 14.024/2020, sancionada em julho, que suspendeu o pagamento de parcelas do Fies até 31 de dezembro, em razão da pandemia de covid-19.

A resolução do Comitê Gestor do Fundo de Financiamento Estudantil, com as regras do programa, foi publicada hoje (22) no Diário Oficial da União. A medida vale para os contratos assinados até o segundo semestre de 2017 e para os débitos vencidos e não pagos até o dia 10 de julho deste ano, na fase de amortização, quando o estudante já concluiu o curso.

A resolução entra em vigor em 3 de novembro e a adesão ao programa poderá ser solicitada ao banco até 31 de dezembro e será efetuada mediante termo aditivo ao contrato de financiamento, podendo ser assinado eletronicamente pelos financiados e seus fiadores.

No caso de quitação, em parcela única, do débito vencido ou saldo devedor total, haverá redução de 100% dos encargos moratórios, desde que o pagamento seja feito até 31 de dezembro. Também poderá ser feita a liquidação do saldo devedor em quatro parcelas semestrais, até 31 de dezembro de 2022, ou 24 parcelas mensais, com redução de 60% dos encargos e pagamento a partir de 31 de março de 2021.

Já os parcelamentos do saldo devedor feitos em 145 ou 175 parcelas mensais receberão redução de 40% e 25%, respectivamente, e os pagamentos começam a partir de janeiro de 2021. Em caso de prorrogação do estado de calamidade pública em razão da pandemia, ficará suspensa automaticamente a obrigação do pagamento da primeira parcela em janeiro, exceto no caso da liquidação total em parcela única.

O valor da parcela mensal resultante da renegociação não poderá ser inferior a R$ 200, mesmo que isso implique redução do prazo máximo de parcelamento. Os descontos concedidos no programa são referentes apenas aos encargos moratórios, permanecendo a cobrança dos débitos contratuais.

Será permitida apenas uma renegociação no âmbito do programa. Em caso de não pagamento de três parcelas consecutivas ou alternadas do saldo devedor renegociado, o cidadão perderá o direito ao desconto concedido sobre os encargos, e o valor correspondente será reincorporado ao saldo devedor do financiamento.

As pessoas que têm dívidas em discussão judicial e queiram aderir ao programa de regularização deverão renunciar em juízo à ação. Nesse caso, a renúncia sobre quaisquer alegações de direito é irretratável e não exime o autor da ação do pagamento de custas e honorários advocatícios.

O Fies é o programa do governo federal que tem o objetivo de facilitar o acesso ao crédito para financiamento de cursos de ensino superior oferecidos por instituições privadas. Criado em 1999, ele é ofertado em duas modalidades desde 2018, por meio do Fies e do Programa de Financiamento Estudantil (P-Fies).

O primeiro é operado pelo governo federal, sem incidência de juros, para estudantes que têm renda familiar de até três salários mínimos por pessoa; o percentual máximo do valor do curso financiado é definido de acordo com a renda familiar e os encargos educacionais cobrados pelas instituições de ensino. Já o P-Fies funciona com recursos dos fundos constitucionais e dos bancos privados participantes, o que implica cobrança de juros.

*Agência Brasil

No caso de quitação, em parcela única, do débito vencido ou saldo devedor total, haverá redução de 100% dos encargos moratórios

O governo federal regulamentou o programa que permite a renegociação de dívidas de financiamentos concedidos com recursos do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). A medida estava prevista na Lei nº 14.024/2020, sancionada em julho, que suspendeu o pagamento de parcelas do Fies até 31 de dezembro, em razão da pandemia de covid-19.

A resolução do Comitê Gestor do Fundo de Financiamento Estudantil, com as regras do programa, foi publicada hoje (22) no Diário Oficial da União. A medida vale para os contratos assinados até o segundo semestre de 2017 e para os débitos vencidos e não pagos até o dia 10 de julho deste ano, na fase de amortização, quando o estudante já concluiu o curso.

A resolução entra em vigor em 3 de novembro e a adesão ao programa poderá ser solicitada ao banco até 31 de dezembro e será efetuada mediante termo aditivo ao contrato de financiamento, podendo ser assinado eletronicamente pelos financiados e seus fiadores.

No caso de quitação, em parcela única, do débito vencido ou saldo devedor total, haverá redução de 100% dos encargos moratórios, desde que o pagamento seja feito até 31 de dezembro. Também poderá ser feita a liquidação do saldo devedor em quatro parcelas semestrais, até 31 de dezembro de 2022, ou 24 parcelas mensais, com redução de 60% dos encargos e pagamento a partir de 31 de março de 2021.

Já os parcelamentos do saldo devedor feitos em 145 ou 175 parcelas mensais receberão redução de 40% e 25%, respectivamente, e os pagamentos começam a partir de janeiro de 2021. Em caso de prorrogação do estado de calamidade pública em razão da pandemia, ficará suspensa automaticamente a obrigação do pagamento da primeira parcela em janeiro, exceto no caso da liquidação total em parcela única.

O valor da parcela mensal resultante da renegociação não poderá ser inferior a R$ 200, mesmo que isso implique redução do prazo máximo de parcelamento. Os descontos concedidos no programa são referentes apenas aos encargos moratórios, permanecendo a cobrança dos débitos contratuais.

Será permitida apenas uma renegociação no âmbito do programa. Em caso de não pagamento de três parcelas consecutivas ou alternadas do saldo devedor renegociado, o cidadão perderá o direito ao desconto concedido sobre os encargos, e o valor correspondente será reincorporado ao saldo devedor do financiamento.

As pessoas que têm dívidas em discussão judicial e queiram aderir ao programa de regularização deverão renunciar em juízo à ação. Nesse caso, a renúncia sobre quaisquer alegações de direito é irretratável e não exime o autor da ação do pagamento de custas e honorários advocatícios.

O Fies é o programa do governo federal que tem o objetivo de facilitar o acesso ao crédito para financiamento de cursos de ensino superior oferecidos por instituições privadas. Criado em 1999, ele é ofertado em duas modalidades desde 2018, por meio do Fies e do Programa de Financiamento Estudantil (P-Fies).

O primeiro é operado pelo governo federal, sem incidência de juros, para estudantes que têm renda familiar de até três salários mínimos por pessoa; o percentual máximo do valor do curso financiado é definido de acordo com a renda familiar e os encargos educacionais cobrados pelas instituições de ensino. Já o P-Fies funciona com recursos dos fundos constitucionais e dos bancos privados participantes, o que implica cobrança de juros.

*Agência Brasil

Link para notícia no site Tua Rádio

Ensino técnico integrado com Ensino Médio está com inscrições abertas no Senac Caxias

As vagas são limitadas
Sempre referência quando o assunto é ensino de qualidade e alinhado com as demandas do mercado de trabalho, o Senac Gestão & Negócios está com matrículas abertas para as turmas 2021 do Ensino Médio. As aulas para o próximo ano, que iniciam em fevereiro, oportunizam que o estudante vivencie de forma concreta a construção do conhecimento por meio de metodologias estimulantes e desafiadoras, que possibilitam a transformação tanto do contexto em que vivem quanto de si mesmos. Integrado ao curso Técnico em Informática para Internet, o aluno conclui o Ensino Médio já com uma profissão devidamente habilitado e certificado para o mercado de trabalho.

O curso, que compreende toda a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) do Ensino Médio, também desenvolve competências relativas aplicações para internet (Web e Web Mobile), além de preparar o estudante para o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), para o vestibular e para o mercado de trabalho.

Com duração de três anos, o curso oportuniza uma experiência educacional realizada por meio de métodos, metodologias e estratégias que proporcionam o desenvolvimento de competências de maneira prática e reflexiva. Além disso, o modelo de ensino conta com um corpo de professores preparados para atuar em um nível educacional interdisciplinar, incentivando os jovens a atuarem de forma protagonista frente aos desafios que serão propostos.

O diretor do Senac Caxias, Marcus Lubisco Guazzelli, falou sobre o assunto em entrevista ao programa Temática na manhã desta quarta-feira. Confira na íntegra.

As vagas são limitadas

Sempre referência quando o assunto é ensino de qualidade e alinhado com as demandas do mercado de trabalho, o Senac Gestão & Negócios está com matrículas abertas para as turmas 2021 do Ensino Médio. As aulas para o próximo ano, que iniciam em fevereiro, oportunizam que o estudante vivencie de forma concreta a construção do conhecimento por meio de metodologias estimulantes e desafiadoras, que possibilitam a transformação tanto do contexto em que vivem quanto de si mesmos. Integrado ao curso Técnico em Informática para Internet, o aluno conclui o Ensino Médio já com uma profissão devidamente habilitado e certificado para o mercado de trabalho.

O curso, que compreende toda a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) do Ensino Médio, também desenvolve competências relativas aplicações para internet (Web e Web Mobile), além de preparar o estudante para o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), para o vestibular e para o mercado de trabalho.

Com duração de três anos, o curso oportuniza uma experiência educacional realizada por meio de métodos, metodologias e estratégias que proporcionam o desenvolvimento de competências de maneira prática e reflexiva. Além disso, o modelo de ensino conta com um corpo de professores preparados para atuar em um nível educacional interdisciplinar, incentivando os jovens a atuarem de forma protagonista frente aos desafios que serão propostos.

O diretor do Senac Caxias, Marcus Lubisco Guazzelli, falou sobre o assunto em entrevista ao programa Temática na manhã desta quarta-feira. Confira na íntegra.

Link para notícia no site Tua Rádio

Educação Infantil municipal inicia processo para volta das aulas presenciais em Caxias do Sul

Nesta quinta-feira (22/10), Prefeitura vai disponibilizar um Termo de Responsabilidade para conhecer a adesão dos alunos ao retorno
A Prefeitura de Caxias do Sul iniciará o processo de retorno das aulas presenciais da Educação Infantil municipal nesta quinta-feira (22/10). Será disponibilizado aos pais e responsáveis um Termo de Responsabilidade, a fim de que seja contabilizado o número de alunos que voltarão para as escolinhas.

Atualmente, a cidade conta com 45 instituições que têm gestão compartilhada com o Município. Em entrevista à Tua Rádio São Francisco, a secretária de Educação (Smed), Flávia Vergani, afirma que os pais vão possuir um prazo de até 10 dias para retornar a decisão. O documento será viabilizado pela coordenação pedagógica das escolinhas, além de ter acesso pelo site da Prefeitura.

Ela afirma que é importante a entrega do Termo de Responsabilidade. A declaração será usada no planejamento da volta, para que ocorram os cuidados sanitários contra a Covid-19. A quantidade de estudantes vai balizar a utilização dos espaços das salas e separação de professores por turma. Os primeiros a retornar serão as crianças de 0 a 4 anos.

Flávia reforça que não há data para a retomada presencial da rede municipal de Educação Infantil. Nem há prazo também para volta do ensino fundamental.

As aulas presenciais da rede pública estão programadas para iniciar no dia 28 de outubro. A retomada será da rede estadual, a começar pelo Ensino Médio e Técnico.

Clique AQUI e confira a entrevista completa.

Nesta quinta-feira (22/10), Prefeitura vai disponibilizar um Termo de Responsabilidade para conhecer a adesão dos alunos ao retorno

A Prefeitura de Caxias do Sul iniciará o processo de retorno das aulas presenciais da Educação Infantil municipal nesta quinta-feira (22/10). Será disponibilizado aos pais e responsáveis um Termo de Responsabilidade, a fim de que seja contabilizado o número de alunos que voltarão para as escolinhas.

Atualmente, a cidade conta com 45 instituições que têm gestão compartilhada com o Município. Em entrevista à Tua Rádio São Francisco, a secretária de Educação (Smed), Flávia Vergani, afirma que os pais vão possuir um prazo de até 10 dias para retornar a decisão. O documento será viabilizado pela coordenação pedagógica das escolinhas, além de ter acesso pelo site da Prefeitura.

Ela afirma que é importante a entrega do Termo de Responsabilidade. A declaração será usada no planejamento da volta, para que ocorram os cuidados sanitários contra a Covid-19. A quantidade de estudantes vai balizar a utilização dos espaços das salas e separação de professores por turma. Os primeiros a retornar serão as crianças de 0 a 4 anos.

Flávia reforça que não há data para a retomada presencial da rede municipal de Educação Infantil. Nem há prazo também para volta do ensino fundamental.

As aulas presenciais da rede pública estão programadas para iniciar no dia 28 de outubro. A retomada será da rede estadual, a começar pelo Ensino Médio e Técnico.

Clique AQUI e confira a entrevista completa.

Link para notícia no site Tua Rádio

Colégio Cristo Rei retorna às aulas presenciais da Educação Infantil em todos os níveis

Retornam nesta segunda-feira os estudantes dos berçários, maternais e jardins
Seguindo as regras estaduais e municipais, bem como o calendário de retorno presencial as atividades, estipulado pelo governo estadual, o Colégio Franciscano Cristo Rei retoma nesta segunda-feira, 19/10, às aulas presenciais da Educação Infantil, com as turmas dos berçários, maternais e jardins.

Ao contrário do que vem sendo feito com o ensino médio e com o Prés I e Prés II da educação infantil, aos estudantes dos berçários, maternais e jardins, as atividades não ocorrerão de forma simultânea, pois para a idade dessas etapas o modo simultâneo não é o mais indicado. Portanto, os estudantes que optarem por permanecer em casa, receberão atividades desenvolvidas pelas professoras.

Para se adequar às normas, medidas de segurança já foram tomadas a partir da criação do Plano de Contingência para Prevenção, Monitoramento e Controle da Transmissão de Covid-19, e estas, serão seguidas por alunos, funcionários e famílias. Lembramos que quanto ao retorno presencial, as turmas voltam com 50% da capacidade da sala de aula.

Quanto aos demais níveis de ensino (fundamental I e fundamental II), a previsão de retorno presencial, bem como definida em calendário, é para as próximas semanas.

O Colégio lembra que se o município voltar à situação de bandeira vermelha, o mesmo volta a trabalhar somente com ensino remoto, como se tem feito desde 18 de março de 2020, quando se decretou o fechamento das escolas.

Retornam nesta segunda-feira os estudantes dos berçários, maternais e jardins

Seguindo as regras estaduais e municipais, bem como o calendário de retorno presencial as atividades, estipulado pelo governo estadual, o Colégio Franciscano Cristo Rei retoma nesta segunda-feira, 19/10, às aulas presenciais da Educação Infantil, com as turmas dos berçários, maternais e jardins.

Ao contrário do que vem sendo feito com o ensino médio e com o Prés I e Prés II da educação infantil, aos estudantes dos berçários, maternais e jardins, as atividades não ocorrerão de forma simultânea, pois para a idade dessas etapas o modo simultâneo não é o mais indicado. Portanto, os estudantes que optarem por permanecer em casa, receberão atividades desenvolvidas pelas professoras.

Para se adequar às normas, medidas de segurança já foram tomadas a partir da criação do Plano de Contingência para Prevenção, Monitoramento e Controle da Transmissão de Covid-19, e estas, serão seguidas por alunos, funcionários e famílias. Lembramos que quanto ao retorno presencial, as turmas voltam com 50% da capacidade da sala de aula.

Quanto aos demais níveis de ensino (fundamental I e fundamental II), a previsão de retorno presencial, bem como definida em calendário, é para as próximas semanas.

O Colégio lembra que se o município voltar à situação de bandeira vermelha, o mesmo volta a trabalhar somente com ensino remoto, como se tem feito desde 18 de março de 2020, quando se decretou o fechamento das escolas.

Link para notícia no site Tua Rádio

Processo de recenseamento para alunos da Educação Infantil inicia nesta semana em Marau

Responsáveis pelos alunos devem entrar em contato com a Secretária de Educação
Inicia nesta quarta – feira, 21/10, o processo de Recenseamento Escolar da Educação Infantil, para o município de Marau. Como explica Simone Costenaro, secretária municipal de educação, o trabalho é realizado anualmente para atualizar dados dos alunos, identificar aqueles que deixaram a rede municipal, identificar as escolas com vagas disponíveis e realocar alunos que precisam de uma vaga em escolas mais próximas do seu bairro.

Simone explica que o trabalho é importante para a organização da Secretaria de Educação e também para o melhor atendimento nas escolas, principalmente nas regiões onde há mais demanda. Para realizar o recenseamento os responsáveis pelo aluno devem entrar em contato com a Secretaria Municipal de Educação através dos telefones 3342-3435 e 9 9705-1834.

Responsáveis pelos alunos devem entrar em contato com a Secretária de Educação

Inicia nesta quarta – feira, 21/10, o processo de Recenseamento Escolar da Educação Infantil, para o município de Marau. Como explica Simone Costenaro, secretária municipal de educação, o trabalho é realizado anualmente para atualizar dados dos alunos, identificar aqueles que deixaram a rede municipal, identificar as escolas com vagas disponíveis e realocar alunos que precisam de uma vaga em escolas mais próximas do seu bairro.

Simone explica que o trabalho é importante para a organização da Secretaria de Educação e também para o melhor atendimento nas escolas, principalmente nas regiões onde há mais demanda. Para realizar o recenseamento os responsáveis pelo aluno devem entrar em contato com a Secretaria Municipal de Educação através dos telefones 3342-3435 e 9 9705-1834.

Link para notícia no site Tua Rádio

Verba de R$ 100 mil é destinada para custear gasto da Apae de Caxias do Sul em meio à pandemia

Valor provém de emenda parlamentar e medida tramita no Legislativo
A Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Caxias do Sul espera uma verba de R$ 100 mil para aquisição de equipamento e material, em meio à pandemia da Covid-19. O valor origina-se de emenda parlamentar e há um projeto de lei que tramita na Câmara de Vereadores para aprovação.

Para a Tua Rádio São Francisco, a coordenadora-geral da instituição, Elisabeth Leite Marin, afirma que o recurso será para a compra de um veículo para atividades da Apae. Ela conta que é necessário para o transporte de profissionais nas visitas domiciliares e hospitalares dos alunos.

Atualmente, a associação atende cerca de 420 pessoas com deficiência e suas famílias. Ela relata que houve uma adaptação coma chegada da pandemia da Covid-19, usando do ensino remoto e de idas às casas para visualizar a aprendizagem do aluno.

Elisabeth conta que apenas o setor de fisioterapia funciona presencialmente. O usuário necessita de uma autorização médica, a fim de comprovar a necessidade da presença e de segurança sanitária contra o novo coronavírus.

Acolhido o projeto de lei, ele depende da assinatura do prefeito Flávio Cassina para entrar em vigor.

Clique AQUI e confira a entrevista completa.

Valor provém de emenda parlamentar e medida tramita no Legislativo

A Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Caxias do Sul espera uma verba de R$ 100 mil para aquisição de equipamento e material, em meio à pandemia da Covid-19. O valor origina-se de emenda parlamentar e há um projeto de lei que tramita na Câmara de Vereadores para aprovação.

Para a Tua Rádio São Francisco, a coordenadora-geral da instituição, Elisabeth Leite Marin, afirma que o recurso será para a compra de um veículo para atividades da Apae. Ela conta que é necessário para o transporte de profissionais nas visitas domiciliares e hospitalares dos alunos.

Atualmente, a associação atende cerca de 420 pessoas com deficiência e suas famílias. Ela relata que houve uma adaptação coma chegada da pandemia da Covid-19, usando do ensino remoto e de idas às casas para visualizar a aprendizagem do aluno.

Elisabeth conta que apenas o setor de fisioterapia funciona presencialmente. O usuário necessita de uma autorização médica, a fim de comprovar a necessidade da presença e de segurança sanitária contra o novo coronavírus.

Acolhido o projeto de lei, ele depende da assinatura do prefeito Flávio Cassina para entrar em vigor.

Clique AQUI e confira a entrevista completa.

Link para notícia no site Tua Rádio

Dia do Professor: conheça os desafios dessa profissão encantadora

Hoje, 15 de outubro, comemoramos o Dia do Professor. Para marcar essa data convidamos algumas professoras que atuam nas escolas municipais de Lagoa Vermelha.

Francieli Capelari, professora de língua portuguesa nas escolas Lea Beatriz de Quadros Dolzan e João Protásio da Luz, que também já atuou como atendente de creche, esteve acompanhada de Gilseia Damaceno, professora de anos iniciais e alfabetizadora nas escolas Clóvis Pestana e Diógenes Euclides da Cunha (CIEP); e Marlene Maschio, diretora e professora da Escola Rodrigues D’Ávila, Comunidade de Nossa Senhora das Graças no Sítio do Herval.

As educadoras falam sobre a vocação para o magistério, e os desafios enfrentados todos os dias nas escolas. Ainda, avaliaram o período de pandemia e como foi a adaptação à nova realidade que não permite os encontros físicos.

Hoje, 15 de outubro, comemoramos o Dia do Professor. Para marcar essa data convidamos algumas professoras que atuam nas escolas municipais de Lagoa Vermelha.

Francieli Capelari, professora de língua portuguesa nas escolas Lea Beatriz de Quadros Dolzan e João Protásio da Luz, que também já atuou como atendente de creche, esteve acompanhada de Gilseia Damaceno, professora de anos iniciais e alfabetizadora nas escolas Clóvis Pestana e Diógenes Euclides da Cunha (CIEP); e Marlene Maschio, diretora e professora da Escola Rodrigues D’Ávila, Comunidade de Nossa Senhora das Graças no Sítio do Herval.

As educadoras falam sobre a vocação para o magistério, e os desafios enfrentados todos os dias nas escolas. Ainda, avaliaram o período de pandemia e como foi a adaptação à nova realidade que não permite os encontros físicos.

Link para notícia no site Tua Rádio

UCS | Vestibular de Verão 2021 com inscrições abertas até 15 de novembro

Além do concurso aplicado aos candidatos à Medicina, inscritos em Bacharelados, Licenciaturas e Tecnologias poderão fazer prova de redação, no dia 22 de novembro
As inscrições para o Vestibular de Verão 2021 já podem ser feitas pelo site da Universidade de Caxias do Sul, para interessados em Medicina e em Bacharelados, Licenciaturas e Cursos Superiores de Tecnologia (UCSTec). O prazo final para se inscrever no processo seletivo é 23h59min do dia 15 de novembro. O Vestibular de Verão 2021 será realizado de forma presencial, no dia 22 de novembro, atendendo aos protocolos e critérios determinados pelas normas de distanciamento controlado em face da pandemia da Covid-19.

Os vestibulandos do curso de Medicina terão cinco horas para realizar prova de redação, dez (10) questões de Língua Portuguesa, dez (10) questões de Língua Estrangeira (Espanhol ou Inglês), dez (10) questões de Conhecimentos Gerais, dez (10) questões de Biologia e dez (10) questões de Química.

Os candidatos aos demais cursos de Bacharelado, às Licenciaturas e aos Cursos Superiores de Tecnologia terão 2 (duas) horas para fazer a prova de redação. Caso, no ato de inscrição, optarem pelo aproveitamento da nota de redação dos Vestibulares da UCS, de 2015 a 2020, ou pelo aproveitamento da nota de redação do ENEM, de 2014 a 2019, ficarão dispensados de fazer a prova presencial. Por medida de segurança, nesta edição não foi oportunizada a inscrição de candidatos como treineiros.

O Vestibular de Verão para o curso de Medicina ocorre apenas em Caxias do Sul, com apresentação dos candidatos a partir das 11h30min e fechamento dos Blocos às 13h15min. O início da prova ocorre às 13h30min (horário oficial de Brasília). A entrada nos blocos será organizada de modo escalonado, levando em conta as iniciais dos nomes candidatos, de acordo com regulamentação definida em edital, no item 3.6.

Para os demais cursos, a prova de redação ocorre, além do Campus-Sede, em Bento Gonçalves, Canela, Farroupilha, Guaporé, Nova Prata, São Sebastião do Caí e Vacaria. Os horários de início de prova e também do formato de entrada nos blocos serão informados em breve, conforme orientações a serem publicadas.

O valor da inscrição no Vestibular de Verão para os candidatos ao curso de Medicina é de R$ 250 (duzentos e cinquenta reais). Para os demais cursos, o valor será de R$ 20,00 (vinte reais). Estarão dispensados do pagamento da inscrição os candidatos que utilizarem a nota de redação dos Vestibulares da UCS, de 2015 a 2020 (aproveitamento), e os que se inscreverem nas Licenciaturas.

Com medidas de biossegurança intensificadas, candidatos vão precisar portar caneta

A Universidade de Caxias do Sul, visando à preservação da vida dos participantes do Vestibular, neste período de pandemia, vai intensificar medidas de prevenção e de segurança sanitárias. Entre elas, destaca-se a necessidade do candidato levar ao local de prova sua caneta esferográfica azul com corpo transparente. A UCS, por medida de segurança sanitária, não a fornecerá, como nas edições anteriores. O candidato deve prestar atenção às seguintes orientações:

Trazer sua própria água, em garrafa plástica transparente, sem rótulo, de até 500 ml.
Trazer, em embalagem plástica transparente, barra de cereal e chocolate picado (ambos fora das embalagens originais), caso queiram se alimentar durante a prova.
Concordar com a medição da temperatura corporal que será aferida por profissionais treinados, na entrada de cada Bloco, utilizando-se termômetro digital. Caso seja identificada temperatura superior a 37,5º, o candidato será direcionado a uma sala individual a fim de realizar a prova.
Chegar à Universidade com máscara de proteção facial com cobertura total de nariz e boca. Essa máscara será substituída por outra que a UCS fornecerá para a realização da prova. Não será permitida a entrada, nem a permanência nos Blocos, sem máscara.
Higienizar mãos com álcool gel que será disponibilizado em todos os ambientes de realização da prova.
Responsabilizar-se pelo acondicionamento e/ou descarte do material de proteção utilizado (máscaras, luvas, etc.), seguindo as recomendações dos órgãos de saúde.
Observar os protocolos e manter o distanciamento social.
Atentar, em caso de candidato para Medicina, para o horário de chegada (especificado no item 3.6 do edital), que ocorrerá em grupos, em intervalos de 15 minutos, para evitar aglomerações na entrada dos Blocos.

Além do concurso aplicado aos candidatos à Medicina, inscritos em Bacharelados, Licenciaturas e Tecnologias poderão fazer prova de redação, no dia 22 de novembro

As inscrições para o Vestibular de Verão 2021 já podem ser feitas pelo site da Universidade de Caxias do Sul, para interessados em Medicina e em Bacharelados, Licenciaturas e Cursos Superiores de Tecnologia (UCSTec). O prazo final para se inscrever no processo seletivo é 23h59min do dia 15 de novembro. O Vestibular de Verão 2021 será realizado de forma presencial, no dia 22 de novembro, atendendo aos protocolos e critérios determinados pelas normas de distanciamento controlado em face da pandemia da Covid-19.

Os vestibulandos do curso de Medicina terão cinco horas para realizar prova de redação, dez (10) questões de Língua Portuguesa, dez (10) questões de Língua Estrangeira (Espanhol ou Inglês), dez (10) questões de Conhecimentos Gerais, dez (10) questões de Biologia e dez (10) questões de Química.

Os candidatos aos demais cursos de Bacharelado, às Licenciaturas e aos Cursos Superiores de Tecnologia terão 2 (duas) horas para fazer a prova de redação. Caso, no ato de inscrição, optarem pelo aproveitamento da nota de redação dos Vestibulares da UCS, de 2015 a 2020, ou pelo aproveitamento da nota de redação do ENEM, de 2014 a 2019, ficarão dispensados de fazer a prova presencial. Por medida de segurança, nesta edição não foi oportunizada a inscrição de candidatos como treineiros.

O Vestibular de Verão para o curso de Medicina ocorre apenas em Caxias do Sul, com apresentação dos candidatos a partir das 11h30min e fechamento dos Blocos às 13h15min. O início da prova ocorre às 13h30min (horário oficial de Brasília). A entrada nos blocos será organizada de modo escalonado, levando em conta as iniciais dos nomes candidatos, de acordo com regulamentação definida em edital, no item 3.6.

Para os demais cursos, a prova de redação ocorre, além do Campus-Sede, em Bento Gonçalves, Canela, Farroupilha, Guaporé, Nova Prata, São Sebastião do Caí e Vacaria. Os horários de início de prova e também do formato de entrada nos blocos serão informados em breve, conforme orientações a serem publicadas.

O valor da inscrição no Vestibular de Verão para os candidatos ao curso de Medicina é de R$ 250 (duzentos e cinquenta reais). Para os demais cursos, o valor será de R$ 20,00 (vinte reais). Estarão dispensados do pagamento da inscrição os candidatos que utilizarem a nota de redação dos Vestibulares da UCS, de 2015 a 2020 (aproveitamento), e os que se inscreverem nas Licenciaturas.

Com medidas de biossegurança intensificadas, candidatos vão precisar portar caneta

A Universidade de Caxias do Sul, visando à preservação da vida dos participantes do Vestibular, neste período de pandemia, vai intensificar medidas de prevenção e de segurança sanitárias. Entre elas, destaca-se a necessidade do candidato levar ao local de prova sua caneta esferográfica azul com corpo transparente. A UCS, por medida de segurança sanitária, não a fornecerá, como nas edições anteriores. O candidato deve prestar atenção às seguintes orientações:

  • Trazer sua própria água, em garrafa plástica transparente, sem rótulo, de até 500 ml.
  • Trazer, em embalagem plástica transparente, barra de cereal e chocolate picado (ambos fora das embalagens originais), caso queiram se alimentar durante a prova.
  • Concordar com a medição da temperatura corporal que será aferida por profissionais treinados, na entrada de cada Bloco, utilizando-se termômetro digital. Caso seja identificada temperatura superior a 37,5º, o candidato será direcionado a uma sala individual a fim de realizar a prova.
  • Chegar à Universidade com máscara de proteção facial com cobertura total de nariz e boca. Essa máscara será substituída por outra que a UCS fornecerá para a realização da prova. Não será permitida a entrada, nem a permanência nos Blocos, sem máscara.
  • Higienizar mãos com álcool gel que será disponibilizado em todos os ambientes de realização da prova.
  • Responsabilizar-se pelo acondicionamento e/ou descarte do material de proteção utilizado (máscaras, luvas, etc.), seguindo as recomendações dos órgãos de saúde.
  • Observar os protocolos e manter o distanciamento social.
  • Atentar, em caso de candidato para Medicina, para o horário de chegada (especificado no item 3.6 do edital), que ocorrerá em grupos, em intervalos de 15 minutos, para evitar aglomerações na entrada dos Blocos.

Link para notícia no site Tua Rádio

Governo do RS despende R$ 15 milhões em EPIs para retorno das aulas presenciais no dia 20 de outubro

Informação foi realizada pelo governador Eduardo Leite, em live pelas redes sociais nesta quarta-feira (14/10)
O governador Eduardo Leite confirmou a volta das aulas presenciais a partir do dia 20 de outubro no Rio Grande do Sul, começando pelo Ensino Médio e Técnico. O anúncio foi feito em uma live nas redes sociais nesta quarta-feira (14/10). O comunicado também aprova o retorno gradual dos Anos Finais do Ensino Fundamental no dia 28 de outubro e dos Anos Iniciais no dia 12 de novembro.

Em sua fala, o chefe do Executivo estadual afirma que foram investidos cerca de R$ 15 milhões em Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), destinados aos estudantes e profissionais. O valor corresponde a compra de 9,8 mil termômetros infravermelhos, 320 mil máscaras infantis, 1,9 milhão máscaras infanto-juvenil, 1,3 milhão máscaras adultas, além de materiais de desinfecção e higienização. Ao todo, o governo alega que gastou R$ 270 milhões, agregando ainda as capacitações e contratações de professores e profissionais de apoio.

Foram repassadas orientações para a comunidade escolar a respeito da retomada das aulas. As escolas serão responsáveis por identificar os alunos que necessitam de retorno prioritário, baseadas nas dificuldades de acesso a equipamentos de tecnologia, à internet e problemas de aprendizagem. Além disso, a retomada deve ter o consentimento de pais ou responsáveis, por meio da assinatura de um Termo de Responsabilidade. O documento será disponibilizado pela instituição de ensino e o mesmo deve ser entregue para autorizar a volta presencial do estudante.

As equipes diretivas terão que organizar o Centro de Operações de Emergência em Saúde para Educação (COE) da sua escola, a fim de garantir a segurança sanitária. Elaborar o Plano de Contingência local, assegurar que a capacidade de alunos em cada sala de aula seja de 50% do total, além de organizar a grade de trabalho dos docentes, identificar os de grupo de risco e garantir a logística de entrada, alimentação e saída dos colaboradores.

Já os professores devem elaborar um Plano de Ação Pedagógica Complementar da instituição e avaliar as carências de aprendizagem do aluno que estuda de forma remota ou presencial. Aos que estão no grupo de risco é necessária a apresentação de um atestado médico para a direção escolar, com finalidade de se manter em teletrabalho.

A videoconferência também contou com a presença do secretário de Educação (Seduc), Faisal Karam, e da titular da Saúde (SES), Arita Bergmann.

Na Serra Gaúcha, as aulas retornam no dia 28 de outubro. O Ensino Médio e Técnico serão os primeiros a voltar presencialmente. O Ensino Fundamental (Anos Iniciais e Finais) retomam como consta no calendário escolar da Secretaria Estadual da Educação.

Clique AQUI e confira as principais declarações do governador Eduardo Leite durante a live nas redes sociais.

Informação foi realizada pelo governador Eduardo Leite, em live pelas redes sociais nesta quarta-feira (14/10)

O governador Eduardo Leite confirmou a volta das aulas presenciais a partir do dia 20 de outubro no Rio Grande do Sul, começando pelo Ensino Médio e Técnico. O anúncio foi feito em uma live nas redes sociais nesta quarta-feira (14/10). O comunicado também aprova o retorno gradual dos Anos Finais do Ensino Fundamental no dia 28 de outubro e dos Anos Iniciais no dia 12 de novembro.

Em sua fala, o chefe do Executivo estadual afirma que foram investidos cerca de R$ 15 milhões em Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), destinados aos estudantes e profissionais. O valor corresponde a compra de 9,8 mil termômetros infravermelhos, 320 mil máscaras infantis, 1,9 milhão máscaras infanto-juvenil, 1,3 milhão máscaras adultas, além de materiais de desinfecção e higienização. Ao todo, o governo alega que gastou R$ 270 milhões, agregando ainda as capacitações e contratações de professores e profissionais de apoio.

Foram repassadas orientações para a comunidade escolar a respeito da retomada das aulas. As escolas serão responsáveis por identificar os alunos que necessitam de retorno prioritário, baseadas nas dificuldades de acesso a equipamentos de tecnologia, à internet e problemas de aprendizagem. Além disso, a retomada deve ter o consentimento de pais ou responsáveis, por meio da assinatura de um Termo de Responsabilidade. O documento será disponibilizado pela instituição de ensino e o mesmo deve ser entregue para autorizar a volta presencial do estudante.

As equipes diretivas terão que organizar o Centro de Operações de Emergência em Saúde para Educação (COE) da sua escola, a fim de garantir a segurança sanitária. Elaborar o Plano de Contingência local, assegurar que a capacidade de alunos em cada sala de aula seja de 50% do total, além de organizar a grade de trabalho dos docentes, identificar os de grupo de risco e garantir a logística de entrada, alimentação e saída dos colaboradores.

Já os professores devem elaborar um Plano de Ação Pedagógica Complementar da instituição e avaliar as carências de aprendizagem do aluno que estuda de forma remota ou presencial. Aos que estão no grupo de risco é necessária a apresentação de um atestado médico para a direção escolar, com finalidade de se manter em teletrabalho.

A videoconferência também contou com a presença do secretário de Educação (Seduc), Faisal Karam, e da titular da Saúde (SES), Arita Bergmann.

Na Serra Gaúcha, as aulas retornam no dia 28 de outubro. O Ensino Médio e Técnico serão os primeiros a voltar presencialmente. O Ensino Fundamental (Anos Iniciais e Finais) retomam como consta no calendário escolar da Secretaria Estadual da Educação.

Clique AQUI e confira as principais declarações do governador Eduardo Leite durante a live nas redes sociais.

Link para notícia no site Tua Rádio