Resultado dos primeiros editais da Lei Aldir Blanc será divulgado em novembro

As comissões julgadoras dos editais Produções Culturais e Artísticas e Aquisição de Bens e Materiais reuniram-se na segunda-feira (19/10) a fim de iniciar a avaliação dos mais de 1,7 mil projetos inscritos para concorrer aos R$ 14 milhões disponibilizados por meio da Lei Aldir Blanc (Lei 14.017).

A lei dispõe sobre ações emergenciais destinadas ao setor cultural durante o estado de calamidade pública, descentralizando R$ 3 bilhões para Estados, municípios e Distrito Federal. Para o Rio Grande do Sul, foram disponibilizados R$ 69,7 milhões (confira no banner “Plano de Ação do RS para a Lei Aldir Blanc”, em cultura.rs.gov.br). Ainda há R$ 85 milhões direcionados para os 497 municípios gaúchos.

As inscrições para os dois primeiros editais elaborados pela Secretaria Estadual da Cultura (Sedac) se encerraram no dia 16 de outubro. No de Produções Culturais, houve 1.070 projetos inscritos; no de Aquisição de Bens e Materiais, 640. A estimativa de conclusão do processo e divulgação do resultado final é dia 10 de novembro.

A comissão avaliadora de cada edital é composta por 24 pessoas. Os integrantes foram indicados pelo Conselho Estadual de Cultura (CEC), Conselho dos Dirigentes Municipais de Cultura (Codic/Famurs) e pela Sedac – cada instância indicou 1/3 dos membros, assim como ocorre com o Fundo de Apoio à Cultura (FAC).

Conforme previsto nos editais, cada projeto é distribuído para três diferentes avaliadores, de forma aleatória, pelo sistema eletrônico. A média dessas avaliações gera a classificação final.

Edital Sedac 9/2020 – Produções Culturais e Artísticas

Para projetos que contratem serviços e levem arte e cultura para a população, no valor de R$ 100 mil a R$ 350 mil por projeto, com investimento total previsto de R$ 10 milhões.

Edital Sedac 10/2020 – Aquisição de Bens e Materiais

Para adquirir bens culturais, equipamentos e materiais e estimular a produção cultural do Estado, no valor de R$ 50 mil a R$ 100 mil por projeto, com investimento total previsto de R$ 4 milhões.

As comissões julgadoras dos editais Produções Culturais e Artísticas e Aquisição de Bens e Materiais reuniram-se na segunda-feira (19/10) a fim de iniciar a avaliação dos mais de 1,7 mil projetos inscritos para concorrer aos R$ 14 milhões disponibilizados por meio da Lei Aldir Blanc (Lei 14.017).

A lei dispõe sobre ações emergenciais destinadas ao setor cultural durante o estado de calamidade pública, descentralizando R$ 3 bilhões para Estados, municípios e Distrito Federal. Para o Rio Grande do Sul, foram disponibilizados R$ 69,7 milhões (confira no banner "Plano de Ação do RS para a Lei Aldir Blanc", em cultura.rs.gov.br). Ainda há R$ 85 milhões direcionados para os 497 municípios gaúchos.

As inscrições para os dois primeiros editais elaborados pela Secretaria Estadual da Cultura (Sedac) se encerraram no dia 16 de outubro. No de Produções Culturais, houve 1.070 projetos inscritos; no de Aquisição de Bens e Materiais, 640. A estimativa de conclusão do processo e divulgação do resultado final é dia 10 de novembro.

A comissão avaliadora de cada edital é composta por 24 pessoas. Os integrantes foram indicados pelo Conselho Estadual de Cultura (CEC), Conselho dos Dirigentes Municipais de Cultura (Codic/Famurs) e pela Sedac – cada instância indicou 1/3 dos membros, assim como ocorre com o Fundo de Apoio à Cultura (FAC).

Conforme previsto nos editais, cada projeto é distribuído para três diferentes avaliadores, de forma aleatória, pelo sistema eletrônico. A média dessas avaliações gera a classificação final.

Edital Sedac 9/2020 – Produções Culturais e Artísticas

Para projetos que contratem serviços e levem arte e cultura para a população, no valor de R$ 100 mil a R$ 350 mil por projeto, com investimento total previsto de R$ 10 milhões.

Edital Sedac 10/2020 – Aquisição de Bens e Materiais

Para adquirir bens culturais, equipamentos e materiais e estimular a produção cultural do Estado, no valor de R$ 50 mil a R$ 100 mil por projeto, com investimento total previsto de R$ 4 milhões.

Link para notícia no site Tua Rádio

Projeto SAMbA Território traz artista plástico Bozó Bacamarte a Caxias do Sul

Em residência artística, ele pintará obra na sede do instituto além de participar de atividades educativas e culturais com estudantes e artistas urbanos da cidade
De Recife para Caxias do Sul, o artista plástico Bozó Bacamarte chegou à cidade para participar do Projeto SAMbA Território – Residência de Artista, organizado pelo Instituto SAMbA. Veio fazer um mural na sede do instituto, participar de atividades com estudantes da rede pública de ensino de Caxias, além de conhecer a cena local das artes urbanas, que é sua referência.
Aos 32 anos, Bozó viu seu trabalho se popularizar nas ruas de Recife depois de conhecer o grafite e o breaking em oficinas de projetos sociais. Mas queria mais e foi descobrindo a história da arte, levando referências das artes plásticas para as suas pinturas. O Movimento Armorial e a xilogravura, que propõem um mergulho no universo da cultura popular nordestina, são referências para suas telas e murais.
“Acredito que esta vai ser uma ótima experiência. Até então, só tinha chegado até o Rio de Janeiro e São Paulo. Vir para o Sul está sendo uma grande oportunidade. Quero deixar um pouco do Nordeste, minha terra, aqui para vocês e, ao mesmo tempo, levar um pouco da cultura daqui para lá. Em minhas pinturas trago elementos do Movimento Armorial, recriando histórias que me foram contadas pelos meus pais e avós. Meu jeito de trabalhar é como uma dança com a parede. Em cada chão em que piso tenho visões diferentes de como as pessoas vivem e da cultura desses locais”, disse o artista em entrevista ao programa Café & Cultura.
O projeto inclui os estudantes da Escola Municipal de Ensino Fundamental Professora Ester Justina Troian Benvenutti. Os alunos estudaram a obra de Romildo Rocha – que esteve em Caxias em agosto – e Bozó, arte popular e arte urbana e seus contextos. Os estudantes também aprenderão a fazer lambes que serão transformados em painéis na rodoviária de Caxias do Sul.
Os artistas urbanos caxienses Fernanda Rieta e Maurício Pesk, que integram o Coletivo Rua, grupo ligado às artes urbanas locais, também participam do projeto para ações teóricas e práticas com os estudantes caxienses de acordo com seus vetores de ação e procedimentos socioeducativos com jovens e crianças.
Conceitualmente, o Projeto Samba Território-Residência de Artista aposta na ideia de ocupação do espaço urbano e segue investigando as diferentes estéticas que a xilogravura assume na contemporaneidade a partir das linguagens do grafite e dos murais das artes urbanas, em sintonia com o universo de criação de Romildo Rocha e Bozó Bacamarte.
O projeto é financiado pela Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Caxias do Sul, com o apoio cultural das empresas Randon, Fundação Marcopolo, Banco Moneo, Neobus e MG Terminais Rodoviários. Conta ainda com o apoio da Rodoviária de Caxias do Sul.
Confira a entrevista completa do artista no programa Café & Cultura AQUI.

Em residência artística, ele pintará obra na sede do instituto além de participar de atividades educativas e culturais com estudantes e artistas urbanos da cidade

De Recife para Caxias do Sul, o artista plástico Bozó Bacamarte chegou à cidade para participar do Projeto SAMbA Território – Residência de Artista, organizado pelo Instituto SAMbA. Veio fazer um mural na sede do instituto, participar de atividades com estudantes da rede pública de ensino de Caxias, além de conhecer a cena local das artes urbanas, que é sua referência.
Aos 32 anos, Bozó viu seu trabalho se popularizar nas ruas de Recife depois de conhecer o grafite e o breaking em oficinas de projetos sociais. Mas queria mais e foi descobrindo a história da arte, levando referências das artes plásticas para as suas pinturas. O Movimento Armorial e a xilogravura, que propõem um mergulho no universo da cultura popular nordestina, são referências para suas telas e murais.
“Acredito que esta vai ser uma ótima experiência. Até então, só tinha chegado até o Rio de Janeiro e São Paulo. Vir para o Sul está sendo uma grande oportunidade. Quero deixar um pouco do Nordeste, minha terra, aqui para vocês e, ao mesmo tempo, levar um pouco da cultura daqui para lá. Em minhas pinturas trago elementos do Movimento Armorial, recriando histórias que me foram contadas pelos meus pais e avós. Meu jeito de trabalhar é como uma dança com a parede. Em cada chão em que piso tenho visões diferentes de como as pessoas vivem e da cultura desses locais”, disse o artista em entrevista ao programa Café & Cultura.
O projeto inclui os estudantes da Escola Municipal de Ensino Fundamental Professora Ester Justina Troian Benvenutti. Os alunos estudaram a obra de Romildo Rocha – que esteve em Caxias em agosto – e Bozó, arte popular e arte urbana e seus contextos. Os estudantes também aprenderão a fazer lambes que serão transformados em painéis na rodoviária de Caxias do Sul.
Os artistas urbanos caxienses Fernanda Rieta e Maurício Pesk, que integram o Coletivo Rua, grupo ligado às artes urbanas locais, também participam do projeto para ações teóricas e práticas com os estudantes caxienses de acordo com seus vetores de ação e procedimentos socioeducativos com jovens e crianças.
Conceitualmente, o Projeto Samba Território-Residência de Artista aposta na ideia de ocupação do espaço urbano e segue investigando as diferentes estéticas que a xilogravura assume na contemporaneidade a partir das linguagens do grafite e dos murais das artes urbanas, em sintonia com o universo de criação de Romildo Rocha e Bozó Bacamarte.
O projeto é financiado pela Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Caxias do Sul, com o apoio cultural das empresas Randon, Fundação Marcopolo, Banco Moneo, Neobus e MG Terminais Rodoviários. Conta ainda com o apoio da Rodoviária de Caxias do Sul.
Confira a entrevista completa do artista no programa Café & Cultura AQUI.

Link para notícia no site Tua Rádio

Inscrições para editais da Lei Aldir Blanc se encerraram nesta sexta (16) com volume inédito de projetos

As inscrições para os dois primeiros editais com recursos da Lei Aldir Blanc lançados pela Secretaria da Cultura (Sedac) se encerraram nesta sexta-feira (16/10), às 16h59, com uma demanda sem precedentes de projetos apresentados. Para dar conta, a Sedac montou uma força-tarefa para validar os cadastros.

“Foram mais de 1,7 mil projetos inscritos para concorrer ao R$ 14 milhões disponíveis”, destaca o diretor de Fomento da Sedac, Rafael Balle, que complementa: “a mobilização do setor cultural foi decisiva para conquistar a descentralização dos recursos pela Lei Aldir Blanc e, agora, se mostrou ainda mais intensa participando destes editais.”

Os editais haviam sido publicados pela Sedac no dia 1 de outubro, no Diário Oficial do Estado (DOE): o edital Sedac nº 09/2020 – Produções Culturais e Artísticas e o edital Sedac nº 10/2020 – Aquisição de Bens e Materiais. Puderam apresentar projetos microempreendedores individuais, empresas, entidades, associações e instituições da área cultural com registro junto ao Cadastro Estadual de Proponentes do Estado.

O RS se destacou pela articulação durante a Conferência Estadual de Cultura, nos meses de agosto e setembro, de forma on-line, e com transmissão da TVE e FM Cultura no primeiro ciclo. A conferência definiu as diretrizes para os investimentos dos recursos recebidos pelo governo do Estado.
“Queremos parabenizar artistas, técnicos, produtores e agentes culturais que trabalharam tanto nesses últimos dias, elaborando projetos, conectando pessoas e, assim, gerando perspectivas para o desenvolvimento cultural do nosso Estado. A equipe da Sedac mantém foco no fortalecimento do fomento ao setor, visando assegurar à sociedade gaúcha o direito de acesso aos bens e serviços culturais”, afirma a secretária da Cultura, Beatriz Araujo.
Próximos editais
Estão abertas até o dia 21/10 as chamadas públicas para selecionar entidades parceiras para a realização de outros três editais: Prêmio Trajetórias, Criação e Formação e Ações Culturais das Comunidades.
Esses editais serão lançados após o recebimento dos recursos pela entidade parceira, aumentando as possibilidades para acesso à verba, inclusive por pessoas físicas e coletivos informais da área cultural, que devem investir R$ 26 milhões.
No site da Sedac, o banner “Plano de Ação do RS para a Lei Aldir Blanc” traz, em detalhes, os investimentos da lei no Rio Grande do Sul, na ordem de R$ 69,7 milhões.
A Lei Aldir Blanc também disponibiliza R$ 85 milhões para os 497 municípios gaúchos.
Lei Aldir Blanc
Lei Federal nº 14.017, de 29 de junho de 2020, que dispõe sobre ações emergenciais destinadas ao setor cultural a serem adotadas durante o estado de calamidade pública, descentralizando R$ 3 bilhões para Estados, municípios e Distrito Federal.

As inscrições para os dois primeiros editais com recursos da Lei Aldir Blanc lançados pela Secretaria da Cultura (Sedac) se encerraram nesta sexta-feira (16/10), às 16h59, com uma demanda sem precedentes de projetos apresentados. Para dar conta, a Sedac montou uma força-tarefa para validar os cadastros.

“Foram mais de 1,7 mil projetos inscritos para concorrer ao R$ 14 milhões disponíveis”, destaca o diretor de Fomento da Sedac, Rafael Balle, que complementa: “a mobilização do setor cultural foi decisiva para conquistar a descentralização dos recursos pela Lei Aldir Blanc e, agora, se mostrou ainda mais intensa participando destes editais.”

Os editais haviam sido publicados pela Sedac no dia 1 de outubro, no Diário Oficial do Estado (DOE): o edital Sedac nº 09/2020 – Produções Culturais e Artísticas e o edital Sedac nº 10/2020 – Aquisição de Bens e Materiais. Puderam apresentar projetos microempreendedores individuais, empresas, entidades, associações e instituições da área cultural com registro junto ao Cadastro Estadual de Proponentes do Estado.

O RS se destacou pela articulação durante a Conferência Estadual de Cultura, nos meses de agosto e setembro, de forma on-line, e com transmissão da TVE e FM Cultura no primeiro ciclo. A conferência definiu as diretrizes para os investimentos dos recursos recebidos pelo governo do Estado.
“Queremos parabenizar artistas, técnicos, produtores e agentes culturais que trabalharam tanto nesses últimos dias, elaborando projetos, conectando pessoas e, assim, gerando perspectivas para o desenvolvimento cultural do nosso Estado. A equipe da Sedac mantém foco no fortalecimento do fomento ao setor, visando assegurar à sociedade gaúcha o direito de acesso aos bens e serviços culturais”, afirma a secretária da Cultura, Beatriz Araujo.
Próximos editais
Estão abertas até o dia 21/10 as chamadas públicas para selecionar entidades parceiras para a realização de outros três editais: Prêmio Trajetórias, Criação e Formação e Ações Culturais das Comunidades.
Esses editais serão lançados após o recebimento dos recursos pela entidade parceira, aumentando as possibilidades para acesso à verba, inclusive por pessoas físicas e coletivos informais da área cultural, que devem investir R$ 26 milhões.
No site da Sedac, o banner "Plano de Ação do RS para a Lei Aldir Blanc" traz, em detalhes, os investimentos da lei no Rio Grande do Sul, na ordem de R$ 69,7 milhões.
A Lei Aldir Blanc também disponibiliza R$ 85 milhões para os 497 municípios gaúchos.
Lei Aldir Blanc
Lei Federal nº 14.017, de 29 de junho de 2020, que dispõe sobre ações emergenciais destinadas ao setor cultural a serem adotadas durante o estado de calamidade pública, descentralizando R$ 3 bilhões para Estados, municípios e Distrito Federal.

Link para notícia no site Tua Rádio

Lei Aldir Blanc: inscrições para editais estão abertas

As inscrições para o edital de chamamento público da Lei Aldir Blanc (Lei Federal 14017/2020) para espaços culturais e para a seleção de projetos culturais para artistas e entidades teve início nesta quarta-feira (07) e irá até o dia 22 de outubro. Os cadastros podem ser realizados no Setor de Protocolo da Prefeitura, das 8h às 11h e das 13h30 às 17h.

O valor dos subsídios para espaços culturais varia entre R$ 3 mil a R$ 10 mil por espaço, e tem a finalidade de auxiliar na manutenção dos espaços culturais, com a contrapartida da realização de atividades para a população escolar na pós-pandemia.

Além disso, serão contemplados projetos nas áreas de teatro, dança, circo, música, culturas afirmativas, culturas populares, artes visuais, artesanato, audiovisual, patrimônio cultural material e imaterial, livro e literatura. Para pessoas jurídicas o valor será de R$ 3 mil e para pessoas físicas R$ 2 mil.

Os editais estão disponíveis no site da Prefeitura Municipal. Mais informações podem ser obtidas por meio do e-mail aldirblanc.lv@gmail.com.

Ouça entrevista do Presidente Municipal de Políticas Culturais – Flávio Arend:

As inscrições para o edital de chamamento público da Lei Aldir Blanc (Lei Federal 14017/2020) para espaços culturais e para a seleção de projetos culturais para artistas e entidades teve início nesta quarta-feira (07) e irá até o dia 22 de outubro. Os cadastros podem ser realizados no Setor de Protocolo da Prefeitura, das 8h às 11h e das 13h30 às 17h.

O valor dos subsídios para espaços culturais varia entre R$ 3 mil a R$ 10 mil por espaço, e tem a finalidade de auxiliar na manutenção dos espaços culturais, com a contrapartida da realização de atividades para a população escolar na pós-pandemia.

Além disso, serão contemplados projetos nas áreas de teatro, dança, circo, música, culturas afirmativas, culturas populares, artes visuais, artesanato, audiovisual, patrimônio cultural material e imaterial, livro e literatura. Para pessoas jurídicas o valor será de R$ 3 mil e para pessoas físicas R$ 2 mil.

Os editais estão disponíveis no site da Prefeitura Municipal. Mais informações podem ser obtidas por meio do e-mail aldirblanc.lv@gmail.com.

Ouça entrevista do Presidente Municipal de Políticas Culturais – Flávio Arend:

Link para notícia no site Tua Rádio

CTG Alexandre Pato recebe autorização para realizar competição de laço em Lagoa Vermelha

Após publicação do governo do Estado, definindo o regramento para a retomada das provas campeiras, o CTG Alexandre Pato conseguiu autorização para realizar a primeira competição desde o início da pandemia, em Lagoa Vermelha.

De acordo com o patrão da entidade, Alessandro Muliterno, com a aprovação do plano de contingência por parte do COE municipal, o CTG prepara a organização do Duelo de Laço, que será realizado nos dias 21 e 22 de novembro, no parque de rodeios.

Cerca de 200 laçadores são esperados, para isso, um regramento rígido será imposto. Haverá obrigatoriendade do uso de máscaras durante todo o período em que os atletas estiverem dentro do parque (inclusive durante as provas de laço). Também será disponibilizado álcool em gel; as inscrições e pagamentos devem ser antecipados, por meios remotos; não haverá comércio ambulante, ou venda de bebidas alcoólicas.

Os acampamentos terão distanciamento mínimo; os cavalos não poderão ser compartilhados pelos tradicionalistas e somente os laçadores poderão entrar no parque. De acordo com o patrão, as inscrições já estão abertas. Saiba mais na entrevista.

Após publicação do governo do Estado, definindo o regramento para a retomada das provas campeiras, o CTG Alexandre Pato conseguiu autorização para realizar a primeira competição desde o início da pandemia, em Lagoa Vermelha.

De acordo com o patrão da entidade, Alessandro Muliterno, com a aprovação do plano de contingência por parte do COE municipal, o CTG prepara a organização do Duelo de Laço, que será realizado nos dias 21 e 22 de novembro, no parque de rodeios.

Cerca de 200 laçadores são esperados, para isso, um regramento rígido será imposto. Haverá obrigatoriendade do uso de máscaras durante todo o período em que os atletas estiverem dentro do parque (inclusive durante as provas de laço). Também será disponibilizado álcool em gel; as inscrições e pagamentos devem ser antecipados, por meios remotos; não haverá comércio ambulante, ou venda de bebidas alcoólicas.

Os acampamentos terão distanciamento mínimo; os cavalos não poderão ser compartilhados pelos tradicionalistas e somente os laçadores poderão entrar no parque. De acordo com o patrão, as inscrições já estão abertas. Saiba mais na entrevista.

Link para notícia no site Tua Rádio

Rodeio de Vacaria será incluído calendário oficial de eventos do RS

“O Rodeio Crioulo Internacional projeta Vacaria e o Rio Grande do Sul para o mundo”. A afirmação é do deputado Paparico Bacchi (PL), autor do Projeto de Lei nº 479/2019, que inclui uma das maiores festas campeiras da América Latina no Calendário Oficial de Eventos. A proposta do líder da bancada do Partido Liberal foi aprovada com 50 votos favoráveis pelo parlamento gaúcho em sessão deliberativa na tarde desta quarta-feira (30).

Maior festa tradicionalista da América Latina

Historiador, vice-presidente da Comissão Especial da Cadeia Produtiva da Música e da Cultura Gaúcha, Paparico Bacchi destaca que a relevância do rodeio é incontestável. De acordo com o parlamentar, diversos elementos tornam o Rodeio de Vacaria um dos maiores espetáculos da Terra, fortalece a economia e valoriza a cultura regional.

“Esta é, sem dúvida, a maior festa tradicionalista da América Latina e que conta com a presença de milhares de turistas, tradicionalista ou não, a cada dois anos. Este evento é considerado como a ‘Copa do Mundo dos Rodeios’ e a 34ª edição merece estar no calendário oficial de eventos do nosso Estado”, reitera o autor da proposição.

O Rodeio Crioulo Internacional de Vacaria foi criado no ano de 1958 em comemoração ao terceiro aniversário do CTG Porteira do Rio Grande. Mais de 300 mil pessoas são aguardadas na 34ª edição, marcada para ocorrer entre os dias 29 de fevereiro e 6 de março de 2022. Toda a programação é realizada no Parque de Exposições Nicanor Kramer da Luz, conhecido como o “Parque da Ferradura”, local por onde desfilam nomes expressivos da cultura regional e os chamados “grandes campeões de Vacaria”.

Valorização e reconhecimento

O patrão Elvio Guagnini Rossi, afirma que “a aprovação do projeto de lei orgulha toda a patronagem no ano em que o CTG Porteira do Rio Grande completa 65 anos de fundação”. O líder tradicionalista reitera que ao colocar o Rodeio Crioulo Internacional de Vacaria no Calendário Oficial e Eventos do RS o parlamento gaúcho reconhece a importância de todos os centros de tradição que trabalham pela tradição, cultura e costumes do Rio Grande do Sul.

“O Rodeio Crioulo Internacional projeta Vacaria e o Rio Grande do Sul para o mundo”. A afirmação é do deputado Paparico Bacchi (PL), autor do Projeto de Lei nº 479/2019, que inclui uma das maiores festas campeiras da América Latina no Calendário Oficial de Eventos. A proposta do líder da bancada do Partido Liberal foi aprovada com 50 votos favoráveis pelo parlamento gaúcho em sessão deliberativa na tarde desta quarta-feira (30).

Maior festa tradicionalista da América Latina

Historiador, vice-presidente da Comissão Especial da Cadeia Produtiva da Música e da Cultura Gaúcha, Paparico Bacchi destaca que a relevância do rodeio é incontestável. De acordo com o parlamentar, diversos elementos tornam o Rodeio de Vacaria um dos maiores espetáculos da Terra, fortalece a economia e valoriza a cultura regional.

“Esta é, sem dúvida, a maior festa tradicionalista da América Latina e que conta com a presença de milhares de turistas, tradicionalista ou não, a cada dois anos. Este evento é considerado como a ‘Copa do Mundo dos Rodeios’ e a 34ª edição merece estar no calendário oficial de eventos do nosso Estado”, reitera o autor da proposição.

O Rodeio Crioulo Internacional de Vacaria foi criado no ano de 1958 em comemoração ao terceiro aniversário do CTG Porteira do Rio Grande. Mais de 300 mil pessoas são aguardadas na 34ª edição, marcada para ocorrer entre os dias 29 de fevereiro e 6 de março de 2022. Toda a programação é realizada no Parque de Exposições Nicanor Kramer da Luz, conhecido como o “Parque da Ferradura”, local por onde desfilam nomes expressivos da cultura regional e os chamados “grandes campeões de Vacaria”.

Valorização e reconhecimento

O patrão Elvio Guagnini Rossi, afirma que “a aprovação do projeto de lei orgulha toda a patronagem no ano em que o CTG Porteira do Rio Grande completa 65 anos de fundação”. O líder tradicionalista reitera que ao colocar o Rodeio Crioulo Internacional de Vacaria no Calendário Oficial e Eventos do RS o parlamento gaúcho reconhece a importância de todos os centros de tradição que trabalham pela tradição, cultura e costumes do Rio Grande do Sul.

Link para notícia no site Tua Rádio

Caxias do Sul recebe recurso de R$ 3,1 milhões referente à Lei Aldir Blanc

Secretaria da Cultura publicou nesta quarta-feira (23) decreto regulamentando a aplicação do valor no setor cultural
O município de Caxias do Sul já recebeu o repasse do Governo Federal de R$ 3.118.585,49, referente à Lei Aldir Blanc. Nesta a semana, a prefeitura publicou o decreto que regulamenta a aplicação dos recursos no município. O montante será utilizado em subsídios destinados a espaços culturais e em dois editais para profissionais do setor.

Para a distribuição da verba a Secretaria Municipal da Cultura realizou um Plano de Ação que foi aprovado Pelo Ministério do Turismo. O plano prevê que R$ 2.040.000,00 serão para o subsídio de espaços culturais e artísticos sediados no Município. Para seleção desses espaços será elaborado edital de chamada pública e estão previstas três faixas de auxílio, uma faixa de R$ 3 mil, uma de R$ 5 mil e uma de R$ 10 mil, pelo período de três meses.

Já R$ 1.078.585,49 serão destinados para a elaboração de dois editais, um para premiação de trabalhos culturais e artísticos de profissionais da cidade e um para seleção de propostas inéditas. Ambos os editais atenderão oito segmentos culturais, com faixas de valores iguais para todos.

Conforme o plano de ação, serão beneficiados 128 espaços culturais de Caxias do Sul e, aproximadamente, 400 profissionais do ramo artístico e cultural.

Secretaria da Cultura publicou nesta quarta-feira (23) decreto regulamentando a aplicação do valor no setor cultural

O município de Caxias do Sul já recebeu o repasse do Governo Federal de R$ 3.118.585,49, referente à Lei Aldir Blanc. Nesta a semana, a prefeitura publicou o decreto que regulamenta a aplicação dos recursos no município. O montante será utilizado em subsídios destinados a espaços culturais e em dois editais para profissionais do setor.

Para a distribuição da verba a Secretaria Municipal da Cultura realizou um Plano de Ação que foi aprovado Pelo Ministério do Turismo. O plano prevê que R$ 2.040.000,00 serão para o subsídio de espaços culturais e artísticos sediados no Município. Para seleção desses espaços será elaborado edital de chamada pública e estão previstas três faixas de auxílio, uma faixa de R$ 3 mil, uma de R$ 5 mil e uma de R$ 10 mil, pelo período de três meses.

Já R$ 1.078.585,49 serão destinados para a elaboração de dois editais, um para premiação de trabalhos culturais e artísticos de profissionais da cidade e um para seleção de propostas inéditas. Ambos os editais atenderão oito segmentos culturais, com faixas de valores iguais para todos.

Conforme o plano de ação, serão beneficiados 128 espaços culturais de Caxias do Sul e, aproximadamente, 400 profissionais do ramo artístico e cultural.

Link para notícia no site Tua Rádio

Trio elétrico “Tchê Cultura” leva música gaúcha a diversos bairros de Caxias do Sul neste final de semana

Shows itinerantes ocorrem neste sábado (19) e domingo (20), das 16h às 18h
Para levar um pouco dos Festejos Farroupilhas para mais perto da população caxiense, de forma segura e sem aglomerações, a Secretaria Municipal da Cultura e a 25ª Região Tradicionalista promovem um show itinerante neste final de semana.

Neste sábado (19) e domingo (20), artistas vão circular por diversos bairros da cidade no trio elétrico “Tchê Cultura”. A proposta é levar música tradicionalista até os moradores para que todos possam participar de alguma forma das celebrações da Semana Farroupilha, que também ocorrem de forma online pelas redes da Secretaria da Cultura e da 25ª Região Tradicionalista.

No sábado (19/09), o show itinerante será com Cristiano Gomes e Evânio Figueiró, das 16h às 18h. Os bairros que poderão aproveitar a apresentação nesse dia são:

– Centro

– São Pelegrino

– Rio Branco

– Nossa Senhora das Graças

– São Caetano

– Galópolis

– Santa Corona

– Marechal Floriano

– Reolon

– Cidade Nova

– Desvio Rizzo.

E no domingo (20/09), das 16h às 18h, Anderson Magrinelli e Gustavo Padilha animam os bairros:

– Centro

– São Leopoldo

– Planalto

– Bela Vista

– Cruzeiro

– Fátima

– Sagrada Familia

– Mariland

– São Ciro

– Serrano

– El Dorado

– Ana Rech

– Vila Seca.

Confira o restante da programação da Semana Farroupilha:

19 DE SETEMBRO – SÁBADO

Bóia de Patrão – Festival de Culinária Gaúcha.

Horário: 11h às 20h

Local: redes sociais das entidades e compartilhamento pela @25regiaotradicionalista

II Festival Gildo de Freitas – Festival de Trovadores

Horário: 11h às 20h

Local: redes sociais das entidades e compartilhamento pela @25regiaotradicionalista

Evento virtual “Quiz Farroupilha”

Horário: 14h

Local: stories Instagram da SMC (@culturacaxiasdosul)

Show itinerante “Tchê Cultura” com Cristiano Gomes (gaiteiro) e Evânio Figueiró (voz e violão)

Horário: das 16h às 18h

Bairros: Centro, São Pelegrino, Rio Branco, Nossa Senhora das Graças, São Caetano, Galópolis, Santa Corona, Marechal Floriano, Reolon, Cidade Nova e Desvio Rizzo.

Live com Luiza Cavalheiro

Horário: 20h30min

Local: transmissão por meio das redes sociais da Rádio Chimarrão

20 DE SETEMBRO – DOMINGO

Show itinerante “Tchê Cultura” com Anderson Magrinelli (gaiteiro) e Gustavo Padilha (voz e violão)

Horário: das 16h às 18h

Bairros: Centro, São Leopoldo, Planalto, Bela Vista, Cruzeiro, Fátima, Sagrada Familia, Mariland, São Ciro, Serrano, El Dorado, Ana Rech e Vila Seca.

Entrega das premiações dos festivais

Horário: 17h

Local: transmissão por meio das redes sociais da Rádio Chimarrão e no @25regiaotradicionalista

Encerramento da Semana Farroupilha e extinção da Chama Crioula

Horário: 18h

Local: Casa do Gaúcho – com transmissão por meio das redes sociais da Rádio Chimarrão e no @25regiaotradicionalista

Live-show com Herança Fandangueira

Horário: 20h

Local: transmissão por meio das redes sociais da Rádio Chimarrão e no @25regiaotradicionalista

Momento Tradicionalista, com curiosidades e fatos históricos sobre a Semana Farroupilha e a cultura gaúcha a partir de 14 de setembro, sempre às 14h, por meio das redes da SMC @culturacaxiasdosul.

Shows itinerantes ocorrem neste sábado (19) e domingo (20), das 16h às 18h

Para levar um pouco dos Festejos Farroupilhas para mais perto da população caxiense, de forma segura e sem aglomerações, a Secretaria Municipal da Cultura e a 25ª Região Tradicionalista promovem um show itinerante neste final de semana.

Neste sábado (19) e domingo (20), artistas vão circular por diversos bairros da cidade no trio elétrico “Tchê Cultura”. A proposta é levar música tradicionalista até os moradores para que todos possam participar de alguma forma das celebrações da Semana Farroupilha, que também ocorrem de forma online pelas redes da Secretaria da Cultura e da 25ª Região Tradicionalista.

No sábado (19/09), o show itinerante será com Cristiano Gomes e Evânio Figueiró, das 16h às 18h. Os bairros que poderão aproveitar a apresentação nesse dia são:

Centro

– São Pelegrino

– Rio Branco

– Nossa Senhora das Graças

– São Caetano

– Galópolis

– Santa Corona

– Marechal Floriano

– Reolon

– Cidade Nova

– Desvio Rizzo.

E no domingo (20/09), das 16h às 18h, Anderson Magrinelli e Gustavo Padilha animam os bairros:

– Centro

– São Leopoldo

– Planalto

– Bela Vista

– Cruzeiro

– Fátima

– Sagrada Familia

– Mariland

– São Ciro

– Serrano

– El Dorado

– Ana Rech

– Vila Seca.

Confira o restante da programação da Semana Farroupilha:

19 DE SETEMBRO – SÁBADO

Bóia de Patrão – Festival de Culinária Gaúcha.

Horário: 11h às 20h

Local: redes sociais das entidades e compartilhamento pela @25regiaotradicionalista

II Festival Gildo de Freitas – Festival de Trovadores

Horário: 11h às 20h

Local: redes sociais das entidades e compartilhamento pela @25regiaotradicionalista

Evento virtual “Quiz Farroupilha”

Horário: 14h

Local: stories Instagram da SMC (@culturacaxiasdosul)

Show itinerante “Tchê Cultura” com Cristiano Gomes (gaiteiro) e Evânio Figueiró (voz e violão)

Horário: das 16h às 18h

Bairros: Centro, São Pelegrino, Rio Branco, Nossa Senhora das Graças, São Caetano, Galópolis, Santa Corona, Marechal Floriano, Reolon, Cidade Nova e Desvio Rizzo.

Live com Luiza Cavalheiro

Horário: 20h30min

Local: transmissão por meio das redes sociais da Rádio Chimarrão

20 DE SETEMBRO – DOMINGO

Show itinerante “Tchê Cultura” com Anderson Magrinelli (gaiteiro) e Gustavo Padilha (voz e violão)

Horário: das 16h às 18h

Bairros: Centro, São Leopoldo, Planalto, Bela Vista, Cruzeiro, Fátima, Sagrada Familia, Mariland, São Ciro, Serrano, El Dorado, Ana Rech e Vila Seca.

Entrega das premiações dos festivais

Horário: 17h

Local: transmissão por meio das redes sociais da Rádio Chimarrão e no @25regiaotradicionalista

Encerramento da Semana Farroupilha e extinção da Chama Crioula

Horário: 18h

Local: Casa do Gaúcho – com transmissão por meio das redes sociais da Rádio Chimarrão e no @25regiaotradicionalista

Live-show com Herança Fandangueira

Horário: 20h

Local: transmissão por meio das redes sociais da Rádio Chimarrão e no @25regiaotradicionalista

Momento Tradicionalista, com curiosidades e fatos históricos sobre a Semana Farroupilha e a cultura gaúcha a partir de 14 de setembro, sempre às 14h, por meio das redes da SMC @culturacaxiasdosul.

Link para notícia no site Tua Rádio