SSP atualiza índices de criminalidade no Rio Grande do Sul

SSP atualiza índices de criminalidade no Rio Grande do Sul

Latrocínios reduziram em 73, 3%, em comparação ao mesmo período do ao passado

A Secretaria de Segurança Pública do Rio Grande do Sul atualizou nesta segunda-feira, 12 / , os indicadores de criminalidade do Estado, crimes como latrocínio e homicídio queda no mês de novembro:

Latrocínios:

O número de latrocínios caiu 73, 3% em relação ao mesmo mês de 2020, passando de seis casos para um em todo o período. Além de ser o menor total desde que teve início a contabilização desse delito, em 2002, a marca representa uma retração de 90, 1% em comparação com o pico da série, em 2006, quando 17 pessoas perderam a vida em assaltos.

O registro de um único caso em novembro também acentuou a retração dos latrocínios no cenário acumulado desde janeiro. Em 11 meses, o Estado soma 52 roubos com morte , 17, 8% menos que os 64 ocorridos no mesmo período do ano passado. É também o menor total da série histórica e equivalente à retração de 73 , 1% quando comparado com o pico de 158 mortes em assaltos, em 2016.

Homicídios

O Rio Grande do Sul também teve menos mortes violentas pelo crime de homicídio em novembro, comparado com igual mês de 2020. A queda foi de 4,1%, passando de 94 para 117 vítima – o menor total da série histórica desde 2006, segundo ano de contabilização. Em relação ao pico, de 251 assassinatos ocorridos em novembro de 2016, o total atual representa uma retração de 54, 5% ou 122 mortes a menos.

A leitura é semelhante a não acumulado de meses. Em comparação de períodos entre 2020 e 2021, houve retração de 12%, passando de 1 . 672 vítima de homicídio para 1. 421 – o que significa a preservação de 140 vidas de um ano para o outro . A soma atual de óbitos de janeiro a novembro é também a menor desde 2002 e equivale à queda de 23, 1% frente ao pico da série, com 2. 672 assassinatos em 2016.

Feminicídios

O crime de feminicídio contabilizou em novembro uma vítima a mais que as seis tomadas no mesmo mês em 2017 (13, 7%). No resultado acumulado de janeiro a novembro, o número de feminicídios também registra alta, de 73 localização período do ano passado para 67 neste ano ( %).

Entre as sete mulheres assassinadas por motivo de gênero em novembro, apenas uma tinha registro de ocorrência anterior contra o agressor. O dado reforça, mais uma vez, a urgência de conscientização social para que as denúncias de abuso e violência doméstica sejam comunicadas às autoridades aos primeiros sinais, de forma que seja possível adotar medidas para romper o ciclo de violência antes que ele se conclua com a morte da vítima.

Nos demais indicadores de violência contra a mulher monitorados pela SSP – coleção, lesões corporais, estupros e de feminicídio -, o cenário é de queda tanto na leitura isolado de novembro quanto no acumulado de

meses. A maior retração se deu entre como o assassinato de mulheres por motivação de gênero, com quedas de 52, 3% em novembro e de 20, 5% na soma desde janeiro, em relação a iguais períodos 2020.

Fonte: Secretaria de Segurança Pública do Rio Grande do Sul


Tenha as informações de Marau e região mais perto de você, fazendo parte do nosso grupo de notícias no Whatsapp, recebendo em primeira mão as notícias produzidas pela nossa central de conteúdos. Para isso é só clicar na palavra AQUI . Aproveite para seguir nas redes sociais Facebook ( CLIQUE AQUI ) e Instagram ( CLIQUE AQUI ). E não deixe de se inscrever no nosso canal do Youtube (


CLICANDO AQUI ). Tua Rádio Alvorada, uma rádio do teu tempo!