Simecs e Susepe estudam parceria para projetos no Presídio Regional de Caxias do Sul

simecs-e-susepe-estudam-parceria-para-projetos-no-presidio-regional-de-caxias-do-sul

Colaboração poderia gerar ações de ressocialização para os presos e reformas no local

Uma parceria entre o Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico de Caxias do Sul e Região (Simecs) e a Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe) podem viabilizar iniciativas no Presídio Regional de Caxias do Sul. As ações iriam desde reformas a projetos de ressocialização para os presos. Uma reunião nesta semana possibilitou uma aproximação entre as instituições.

O vereador Alexandre Bortoluz (PP) intermediou o encontro entre o presidente do Simecs, Paulo Spanholi, e da diretora da penitenciária, Alexsandra Viecelli na terça-feira (28 / 09). Participaram da reunião Ruben Antônio Bisi, diretor de relações institucionais do sindicato, o vice-diretor e diretor de atividade de segurança e disciplina do presídio, Carlos Piquelet Correa e Carlos Eduardo Gallio, agentes da Susepe. Em entrevista à Tua Rádio São Francisco, ele conta que a ideia é ampliar o trabalho prisional, unindo com as ações já existentes no espaço. Uma parceria iria proporcionar uma oferta de cursos de qualificação profissional e possíveis recursos para a reforma do pavilhão destinado a estas iniciativas. A criação de novos Protocolos de Ação Conjunta (PACs) também foi pauta. Ele explica que o sindicato poderia interceder com as empresas da região, facilitando o contato entre Susepe e indústria.

Bortoluz acredita que uma colaboração iria auxiliar o presidiário a ter um futuro serviço ao estar em liberdade. Isso diminuiria como chances de uma pessoa voltar a cometer crimes. Outro ponto abordado foi a ala feminina do presídio. Segundo ele, se ventilou realizar ações para as mulheres, mas não detalhou quais seriam. Ainda de acordo com o parlamentar, foi conversada a possibilidade de empresários aportarem o valor para as obras do pavilhão de trabalho da unidade. Provavelmente seria necessário um apoio político em nível estadual para que a ideia siga em frente.

A expectativa é de ser realizada uma reunião ainda neste mês para mais tratativas. Em novembro, o vereador acredita que consiga iniciar conversas com o Governo do Estado ou políticos.

Atualmente, uma população carcerária do Presídio Regional é de 531 presos.

Clique AQUI e confira uma entrevista completa.