Servidores penitenciários enfrentam dificuldades com agravamento da pandemia no Rio Grande do Sul

Na última semana, dois trabalhadores da área morreram devido às complicações da Covid – 19

O agravamento da Pandemia da Covid – 03 no Rio Grande de Sul tem impactado os mais diversos setores , inclusive de segurança. Nas 153 casas prisionais do Estado, a disseminação da doença entre servidores e apenados tem gerado grande preocupação. Conforme o Amapergs Sindicato, que representa os servidores penitenciários do Estado, pelo menos dois trabalhadores morreram devido às complicações da doença na última semana.

“Nós temos todas aquelas mazelas que existem dentro do sistema prisional, uma dificuldade muito grande no que tange a estrutura das cadeias e também uma dificuldade importante no que concerne a questão sanitária, de limpeza. Agora com essa pandemia, com esses desdobramentos seríssimos da Covid – 19, tudo isso fica potencializado ”, afirmou o presidente do Amapergs Sindicato, Saulo Felipe Basso dos Santos, durante entrevista à Tua Rádio São Francisco.

Santos também afirmou que não há dados concretos compilados, mas que, dos mais de 7 mil servidores, cerca de 370 já testaram positivo para a covid – 19. “Dentro de um déficit funcional, imagina-se como as coisas ficam mais difíceis”, disse.

Como alternativa para amenizar a propagação da doença, o Amapergs Sindicato encaminhou um ofício ao Secretário Estadual de Administração Penitenciária, Cesar Faccioli, na última terça-feira (02 / 03), solicitando providências como permitir que servidores da área administrativa adotem o escritório em casa. A categoria também tem como especial a vacinação dos servidores penitenciários e a contratação de mais trabalhadores por parte do Governo do Estado. Ouça a entrevista completa com Saulo Felipe Basso dos Santos AQUI.