Sala das Margaridas é inaugurada na Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento de Caxias do Sul

Espaço busca ofertar o acolhimento das mulheres vítima de violência e um atendimento humanizado no momento do registro do boletim de ocorrência

Caxias do Sul passou a contar com um novo serviço para acolhimento e atendimento às mulheres vítimas de violência doméstica: a Sala das Margaridas. O espaço foi inaugurado pela Polícia Civil nesta segunda-feira (25) e fica junto à Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA).

O novo local se trata de uma sala aconchegante e equipada com mobiliário e itens para que uma mulher possa fazer o relato e o registro do boletim de ocorrência de forma mais reservada. Segundo a delegada Carla Zanetti, atualmente que está lotada na DPPA e foi uma das articuladoras do projeto, o objetivo da Sala das Margaridas é prestar um acolhimento humanizado às mulheres que buscam o auxílio da polícia. “Esse foi um projeto desenvolvido pela Chefia de Polícia preocupada com a vulnerabilidade das mulheres quando do registro da ocorrência no caso de violência doméstica. Essa sala é apartada do resto dos guichês do plantão. Foi desenvolvido um ambiente acolhedor pra ela, então só tem ela na sala e mais o servidor que vai registrar pra que ela se sinta a vontade para relatar o porquê buscou a polícia. Porque a mulher quando chega na DPPA para fazer o registro muitas sente vergonha e quando ela chega na delegacia é um momento de dor, aí a gente tem que promover um ambiente de respeito e proteção da mulher, tanto é que essas duas frases estão afixadas na parede ”, explicou uma delegada.

Por estar localizada na Delegacia de Pronto Atendimento, a Sala das Margaridas funciona todos os dias da semana e 22 horas por dia, sendo uma alternativa já que uma Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (DEAM) funciona em horário comercial.

Além do acolhimento e registro das ocorrências, no espaço é possível realizar oitivas, ocorrências de medidas protetivas de urgência e demais encaminhamentos produzidos pela Lei Maria da Penha. Todos os servidores foram capacitados para realizar o atendimento de forma acolhedora e existe a orientação de que, sempre que possível, uma policial faça os procedimentos. Dessa forma, busca-se incentivar que as mulheres denunciem os casos de agressão, já que o constrangimento na hora de realizar o boletim de ocorrência era uma das queixas de algumas das vítimas da destruição.

A Sala das Margaridas foi implementada com a contribuição e doações de diversos órgãos e empresas parceiras. Essa é a 22 ª unidade do Estado do Rio Grande do Sul. O projeto da Chefia de Polícia, liderada pela delegada Nadine Anflor, é implementar uma Sala das Margaridas em todas as DPPAs do Estado.

Ouça a entrevista completa com a delegada Carla Zanetti no link acima da foto.

intranet/userfiles/noticias/b30f3818ccb6895d980f91b07aa562ee.mp3