Prefeitura de São Francisco de Paula pede ao Estado delegacia para combater o abigeato

prefeitura-de-sao-francisco-de-paula-pede-ao-estado-delegacia-para-combater-o-abigeato

Há casos de produtores que perderam de 30 a 50 cabeças de gado, com prejuízos que superam R $ 150 mil

A Prefeitura de São Francisco de Paula, na Serra, solicitou ao vice-governador e secretário de Segurança Pública, Ranolfo Vieira Júnior, a criação de uma delegacia especializada para combate ao abigeato no município. O encontro virtual ocorrido na última quarta-feira ( / 12 / 12 ).

O prefeito Marcos André Aguzzolli (PP) destacou que, em virtude da grande extensão rural e da importância da pecuária para a economia da cidade, é fundamental que o Estado dê uma atenção especial para este problema que atinge os Campos de Cima da Serra. “Tecnicamente, em termos de logística, acreditamos que não há melhor lugar para uma delegacia especializada do que em São Francisco de Paula, tendo em vista que estrategicamente poderia atender todos os municípios da região”, enfatizou.

De acordo com Aguzzolli, tem ocorrido uma subnotificação dos casos, pois o produção não tem registrado os casos na delegacia de polícia, pois não há plantão e se ele sair da propriedade coloca em risco sua família e o restante do rebanho fica exposto. O município está instalando 12 câmeras nos principais cruzamentos de estradas do interior como forma de combater abigeato, informado o prefeito.

Há casos de produtores que perderam de 30 a 50 cabeças de gado, com prejuízos que superam R $ 150 mil. Com cerca de 3 mil milhas de extensão territorial, o prefeito afirma que, com o efetivo atual, não há como combater estes crimes.

Dados da Secretaria de Segurança confirmam que houve aumento dos casos em São Francisco de Paula. Conforme o vice-governador, de janeiro a maio de 2020, foram originados 14 ocorrências. Em 2021, no mesmo período, foram 24 notificações à delegacia de polícia. Ranolfo destacou ainda que o planejamento do Estado se baseia nas ocorrências, portanto, se há subnotificação, não se tem a realidade.

O secretário disse que os registros podem ser feitos de forma on-line e precisam ir para o mapa dos indicadores de Segurança a fim de que o Estado possa fazer o enfrentar da situação. Ele destacou, ainda, que a Academia da Polícia Civil está formando novos policiais, os quais devem estar à disposição dos municípios no segundo semestre, o mesmo ocorrendo com uma Brigada Militar, que está preparando uma nova turma de soldados.

Quanto à criação de uma delegacia Especializada na cidade, Ranolfo falou que há dificuldade de o governo atender esta demanda neste momento, em virtude da falta de efetivo. A intenção do governo, segundo ele, é dividir o Estado em quatro regiões e ter delegacias regionais para o combate a estes crimes.

A Polícia Civil informa que coloca à disposição da comunidade um telefone para facilitar a comunicação, inclusive em tempo real, sobre dados relevantes às investigações, utilizando-se o WhatsApp e SMS, pelo número 54) 9 9712 – 6397.