Ministério público investiga envolvido de outras hamburguerias de Caxias na compra de hambúrguer com carne de cavalo

Ministério público investiga envolvido de outras hamburguerias de Caxias na compra de hambúrguer com carne de cavalo

Órgão quer saber se outros adaptados sabiam da composição do produto.

Depois do desfecho da Operação Hipo, realizado na manhã desta quinta-feira ( 17), sem interior de Forqueta, em Caxias do Sul, o Ministério Público do Estado quer saber se outras hamburguerias, além da Mírus e Natural Burguer, Consciência de que os produtos continham carne de cavalo. Com as seis pessoas presas preventivamente, o MP encontrou uma lista com 17 específica.

Durante uma coletiva de imprensa, o promotor de Justiça e coordenador do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) – Segurança Alimentar, Alcindo Luz Bastos da Silva Filho, ressaltou que, extraoficialmente, o grupo comercializava produtos para cerca de 60% das hamburguerias da cidade.

Em um celular apreendido estavam contatos de 20, e que foi realizado somente encomendas na quarta-feira

). O promotor afirma que todos os proprietários de adaptados serão ouvidos.

A indústria clandestina produzia entre 150 kg a 180 kg de hambúrguer por dia. Das seis pessoas presas preventivamente, duas foram proprietárias de supermercados em Caxias.

(Acompanhe a reportagem na íntegra em ouvir notícia )

intranet/userfiles/noticias/77dde6eaeb1a75580145777891389383.mp3