Matadores contratados pelo tráfico, vindos de outras cidades, podem ser responsáveis ​​por execuções em Lagoa Vermelha

Após concluírem o “serviço”, os assassinos retornam para suas cidades de origem, dificultando a investigação

O mês de fevereiro de tem sido violento para a cidade de Lagoa Vermelha. Já no dia 04, um homem foi morto em um bar no bairro de São Sebastião, e uma jovem ficou ferida por disparos de arma de fogo. Essa execução está, provavelmente, ligada ao tráfico de drogas. A informação foi apresentada pelo delegado de polícia, José Marcos Falcão de Melo, que investiga os crimes em Lagoa Vermelha.

De acordo com ele, os traficantes têm contratado matadores para a prática de crimes no município. Essas pessoas geralmente se deslocam da região metropolitana de Porto Alegre, ou de Caxias do Sul, e chegam na cidade com o único objetivo de matar os desafetos dos traficantes.

Após concluírem o “serviço”, os assassinos retornam para as suas cidades de origem, dificultando a investigação e identificação da autoria dos homicídios.

A prática representa um desafio para a equipe de investigação. Por isso, Falcão também foca na prevenção e faz um alerta: “o tribunal do crime cobra com a vida”. Esse alerta serve para lembrar dos riscos que envolvem essa prática criminosa e da importância de se manter uma boa conduta. Ouça uma entrevista.

Em 2020, a maioria dos assassinatos praticados em Lagoa Vermleha ligação o tráfico.

intranet/userfiles/noticias/a142bdba4171e01725ad8ad0587852b4.mp3