Juiz explica alguns motivos que colocaram em liberdade acusado de estupro em Espumoso

Segundo a autoridade judiciária o que a mídia tem divulgado não é o que conta nos autos do inquérito policial

O  fato que chocou a comunidade regional, especialmente do município de Espumoso, quanto ao estupro registrado contra uma menina de apenas 2 anos e 8 meses tem tomado repercussão, especialmente devido a soltura do acusado de ter cometido o crime.

Após a análise pela autoridade judiciária, a mesma decidiu pela liberdade do suspeito.”Por mais que outros operadores investigativos ou acusatórios, tenham passado informações às mídias, verifico que as informações passadas estão errôneas e não condizem com aquilo que foi entregue a mim para análise”, pontuou o juiz Daniel da Silva Luz, responsável pela soltura do investigado.

O juiz destacou que este tipo de crime, caso ele realmente tenha ocorrido é um crime hediondo e que realmente merece ter a punição necessária. “Independente de quem seja, este sim é um fato hediondo e quero salientar que não é o único na comunidade. Só neste ano passado, fizemos umas 8 ou 9 oitivas de crianças que foram objeto de abuso sexual, assim damos o maior rigor nestes procedimentos e esse em questão agora, que foi feito inquérito na polícia, chegou para eu homologar, faltaram documentos de extrema necessidade, como atestado médico que realmente comprove o que houve com a criança, mas me atenho por aqui pois o processo corre em segredo de justiça”.

De acordo com a autoridade judiciária, em relação a se fazer um exame mais específico, por médico perito e o estupro realmente vir a se confirmar e quando indagado se nesse sentido sua decisão será modificada, o juiz relatou. “Não vou me manifestar sobre isso, pois até o presente momento, não tenho conhecimento sobre esta perícia.  Como digo, a mídias de publicidade chegam primeiro nas informações para depois chegar no judiciário”.   

Luz ainda deixou o alerta aos pais ou responsáveis quanto a se evitar delitos desta natureza. “Quero aqui frisar que este não é o primeiro caso em Espumoso, eu peço que os pais tomem atenção e cuidado, pois a maioria dos fatos ocorrem dentro de casa, com parentes, então fica a minha total repulsa a este tipo de crime.”

Ouça a entrevista do juiz Daniel da Silva Luz à reporter da Rádio Planetário Tânia Diehl.

intranet/userfiles/noticias/a45dc6f191d86023acb444f3928dfde5.mp3