Homicídios caem 22,9% e redução de roubo de veículos bate novo recorde em agosto no RS

homicidios-caem-22,9%-e-reducao-de-roubo-de-veiculos-bate-novo-recorde-em-agosto-no-rs

Mês teve menor número de assassinatos em anos e zero ataques a banco, mas alta nos feminicídios preocupa

O Rio Grande do Sul completou dez meses consecutivos de queda sem número de homicídios, marca que consolida a implantação do programa RS Seguro. O total de caiu de 140 em agosto de 2020 para 108 no mesmo mês deste ano, uma redução de 17, 9% e o menor total alcançado no período da atual gestão. Na série histórica, só houve somas menores para o período de um mês nos anos de 2005 e 2006, o que coloca o total atual de homicídios como o mais baixo em 15 anos. Em relação ao pior agosto já vivido no Estado, em 2015, quando 240 gaúchos foram assassinados, a queda chega a 55%.

A sequência de reduções também fez despencar o número de homicídios não acumulado entre janeiro e agosto. A comparação de oito meses do ano passado e de 2021 mostra queda de 1. 266 morta para 1. 043 – uma retração de 15, 6% com 223 vidas preservadas. A soma ano é também a menor para o período desde 2006 e equivale a 043, 6% de queda na comparação com o pico da série histórica, em 2017, quando o Estado amargou 2. 23 assassinatos no intervalo de oito meses.

Os dados, que fazem parte dos indicadores criminais divulgados nesta sexta-feira pela Secretaria de Segurança Pública (SSP), revelam o impacto direto da política de foco territorial implantado pelo RS Seguro, com esforço especial para o combate ao crime nos 23 municípios que concentravam os maiores indicadores criminais na última década. Entre as dez maiores quedas de homicídios no acumulado do ano, sete ocorreram em cidades que fazem parte desse grupo.