Vigilância Ambiental em Saúde confirma morte de bugios por febre amarela no interior de Caxias do Sul

Dois macacos tiveram a infecção detectada pela Secretaria Estadual da Saúde. Resultados de outros quatro testes são aguardados.

A Vigilância Ambiental em Saúde de Caxias do Sul confirmou, nesta terça-feira (20), que dois bugios encontrados mortos no interior do município estavam infectados com febre amarela. Os laudos positivos foram emitidos pela Secretaria Estadual da Saúde. Ainda são aguardados os resultados dos testes em outros quatro macacos.

Os seis animais foram integrados desde o início do mês de abril por moradores em diferentes pontos da Fazenda Souza e Criúva. Outros onze macacos também foram anormais sem vida, mas não foi possível coletar material para exames. Segundo a Vigilância em Saúde, os macacos podem se contaminar e morrer de febre amarela e / ou raiva. O que preocupa as autoridades sanitárias é que ambas as doenças podem ser transmitidas a humanos.

A vacina contra a febre amarela faz parte do calendário de vacinação. Pessoas que já fizeram a dose não precisam mais aplicá-la, já que a imunidade é permanente. Para os que ainda não fizeram, as Unidades Básicas de Saúde (UBSs) se aplicam as vacinas às quartas-feiras. Essa limitação de dia ocorre devido à redução da validade da imunizante, assim, os frascos são abertos para aplicação apenas uma vez por semana.

Já a vacina da raiva é agendada pelas UBSs, conforme avaliação após casos de seres humanos que sofre agressões de animais como mordeduras, arranhaduras ou lambeduras de ferimentos e mucosas.

Casos de macacos encontrados mortos podem ser informados diretamente para a Vigilância Ambiental em Saúde pelo telefone (54) 3202 – 1438, das 8h às 17 h.