UCS e Prefeitura firmam acordo para realizar testes rápidos contra a Covid-19 em Caxias

Será fornecida testagem para pessoas com sintomas da doença

A Universidade de Caxias do Sul (UCS) firmou parceria com a Prefeitura na última semana para realizar a testagem rápida em pessoas com sintomas da Covid-19 na cidade. A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) vai comunicar os casos que precisam de acompanhamento e a instituição fará o contato com os pacientes e seus familiares. Os exames disponibilizados serão os do tipo antígeno, chamado de teste rápido, e as orientações serão repassadas a partir do resultado. O projeto está programado para iniciar nesta quarta-feira (24/03)

O Município acredita que terá capacidade para realizar 800 testes por mês. Em entrevista à Tua Rádio São Francisco, o professor Asdrubal Falavigna, diretor da Área do Conhecimento de Ciências da Vida da UCS, explica q   ue o teste do antígeno segue as mesmas características do RT-PCR, a coleta é feita com o cotonete no nariz, e vai mostrar se a pessoa está com a presença do vírus. Em poucos minutos, sai o resultado. A eficácia beira aos 90% para os sintomáticos do segundo ao décimo dia, mas não possui resolutividade necessária aos que não possuem sintomas.

O município conta com exames do tipo disponibilizados. Um total de 30 mil testes foi doado pelo Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico (Simecs) e Sindicato das Indústrias de Material Plástico do Nordeste Gaúcho (Smplás) e será utilizado no serviço de busca ativa, bem como disponibilizado na UBS São Vicente (ponto de apoio para casos de síndrome gripal não complicada e suspeitos de covid-19), além das demais UBSs da rede. Além dessa doação, o Município comprou seis mil testes rápidos, já disponibilizados às UBSs e às UPAs Central e Zona Norte.

Falavigna conta que terão aproximadamente 25 profissionais da universidade envolvidos na iniciativa. Eles são oriundos da área da saúde, de cursos como medicina, enfermagem, fisioterapia e odontologia a grande parte. Os colaboradores serão responsáveis por ligar para o infectado, fazer uma avaliação de quem teve contato com ele, seja em casa ou no trabalho, e se estes contactantes estão com sintomas da doença. A partir disso, os sintomáticos devem se dirigir à UCS para realizar o teste e, caso dê positivo, será fornecida uma série de orientações para cuidados com a saúde.

O Município afirma que o objetivo da busca ativa é, além de ofertar testes rápidos, diminuir a incidência de contágio, já que o isolamento social é recomendado para pessoas que positivaram (10 dias a partir do início dos sintomas) e para quem entrou em contato com esses pacientes (14 dias).

Clique AQUI e confira a entrevista completa.