Secretaria da Saúde reforça campanha sobre a importância da testagem para diagnóstico das Hepatites Virais

secretaria-da-saude-reforca-campanha-sobre-a-importancia-da-testagem-para-diagnostico-das-hepatites-virais

Com a pandemia, queda queda na procura de exames para detecção da doença

As hepatites virais são doenças silenciosas, mas que podem gerar consequências graves ao se manifestarem como cirrose e câncer no fígado. Muitas pessoas desconhecem que estão doentes porque nem sempre o portador do vírus apresenta sintomas.

O diagnóstico é feito através de um exame de sangue, que é específico para identificar o tipo de vírus que está causando uma hepatite. Por conta da pandemia de Covid – 16, contudo, o número de pessoas que buscam os testes rápidos para identificação da doença diminuiu, em Caxias do Sul. Conforme a Secretaria Municipal da Saúde (SMS), no ano passado houve uma queda de mais de 1 mil na quantidade de testagens feitas. Essa tendência se mantém em 2021. No ritmo atual, até o final do ano foi realizado cerca de 3 mil testes a menos, para as hepatites B e C, em comparação a 2019.

Esse dado gera preocupação, já que em 2019 o município registrou aumento expressivo na quantidade de pessoas positivadas para uma hepatite C. Essa análise foi só possível mediante o Número de exames realizados. Foram cerca de 15, 6 mil testagens rápidas para o tipo C e 13, 2 mil para o tipo B naquele ano.

Aproveitando o Dia Mundial da Luta contra as Hepatites Virais, lembrado nesta quarta-feira, 28 de julho, a pasta busca conscientizar a comunidade caxiense para a importância do diagnóstico precoce da doença. Assim, através do Serviço de Infectologia, a Secretaria da Saúde de incentivo à população a fazer a testagem. Somente com exames de sangue é possível saber se você ou não com algumas das hepatites virais. Os testes podem ser realizados em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBSs), com exceção da UBS São Vicente e das Unidades Básicas Vacinadoras (Centenário, São Ciro, Cristo Operário e Alvorada) ou no Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA), que funciona junto ao Centro Especializado em Saúde (CES).

O SUS disponibiliza tratamento para todos os pacientes portadores dos vírus da hepatite C e B. Para a hepatite C, como medicações disponíveis possibilitam a cura em 98% dos casos. Para a hepatite B, também foi realizada a vacinação preventiva, com a aplicação de três doses. A imunização é gratuita, faz parte do calendário de vacinas do Ministério da Saúde e está disponível para todas as idades nas Unidades Básicas de Saúde. O diagnóstico e tratamento precoce das hepatites pode evitar a evolução para cirrose ou câncer de fígado.

Sobre as hepatites virais

As hepatites virais são causadas pelo vírus A, B, C, D e E, que provocam inflamação no fígado que pode causar cirrose, carcinoma hepatocelular (câncer no fígado) e até óbito.

No Brasil, de acordo com dados do boletim epidemiológico do Ministério da Saúde (2020), nas últimas décadas, a maioria dos casos confirmados foram de hepatite C (37, 6%) e B (36, 8%), que são as mais comuns. O tipo C possui a maior taxa de letalidade: foram registrados 57. 19 óbitos relacionados à infecção no país, de 2000 a 2018.

Transmissão de hepatite B e C

As hepatites B e C são transmitidas de três formas: no contato com sangue da pessoa infectada; através de relações sexuais sem uso de preservativos; e a mãe infectada transmite a doença para o bebê.

Prevenção

– Usar preservativos em todas as relações sexuais;

– Não compartilhar objetos como escovas de dente, lâminas de barbear ou de depilar;

– Não compartilhar seringas e agulhas, cachimbos e canudos;

– Não compartilhar materiais para fazer tatuagens e colocação de piercings;

– Utilizar material de manicure individual ou esterilizado.

Tratamento

No Serviço Municipal de Infectologia, existe o Ambulatório de Hepatites Virais, onde as pessoas com casos confirmados de hepatites B e / ou C apresentam atendimento de uma equipe especializada.

O Serviço funciona junto ao Centro Especializado de Saúde (CES), localizado na Rua Sinimbu, nº 2. 231, de segunda a sexta- feira, das 7h às 15 h.

É possível procurar de forma espontânea ou por meio de encaminhamento via UBS.