Polícia Civil deflagra Operação NPR em combate ao furto de cargas

Ações aconteceram em várias cidades gaúchas e em municípios catarinenses
Nesta segunda-feira, 26/10, a Polícia Civil deflagrou a Operação NPR, com cumprimento de diversas ordens judiciais nas cidades de Guaporé, Nova Araçá, Getúlio Vargas e Iraí, no Rio Grande do Sul, e também nos municípios catarienses de Xaxim e Xanxerê. O trabalho foi coordenado pela Delegacia de Repressão ao Roubo e Furto de Cargas – DRFC, do Departamento Estadual de Investigações Criminais (DEIC), sob a coordenação do Delegado Alexandre Luiz Fleck.

A operação tem por objetivo desarticular organização criminosa que atuava desviando cargas de grãos, especialmente soja. A forma de agir era sempre semelhante: os envolvidos efetuavam carregamentos de soja e os desviavam durante o percurso – praticando, assim, o furto. Eles efetuavam a troca da nota fiscal original por uma inidônea, de produtor rural, repassando, assim, ao receptador final, o qual já estava previamente alinhavado com a quadrilha. Conforme apurado, os indivíduos investigados estariam envolvidos em pelo menos 11 furtos entre março e setembro de 2020, quase todos no Estado do Rio Grande do Sul, embora dois fatos tenham sido praticados em Santa Catarina e Paraná, com prejuízos avaliados em aproximadamente R$ 1 milhão de reais.

Após representação da autoridade policial, a Vara Criminal de Guaporé deferiu oito mandados de busca e apreensão e cinco de prisão preventiva. Na data de hoje, foram cumpridos quatro mandados de prisão, nas cidades de Xaxim/SC, Getúlio Vargas e Guaporé, além dos demais mandados de busca. Um caminhão, cuja ordem de apreensão foi ordenada, foi localizada e apreendida em Palmeira das Missões. Conforme o Delegado Fleck, é possível que as pessoas tenham praticado ainda mais crimes em outros estados, fato que será apurado com a troca de informações com as Polícias Judiciárias com atribuições para tanto. Ainda, que na ação de hoje foi possível verificar mais informações sobre os delitos, de maneira a alimentar ainda mais o conteúdo probatório para o futuro processo penal.

Ações aconteceram em várias cidades gaúchas e em municípios catarinenses

Nesta segunda-feira, 26/10, a Polícia Civil deflagrou a Operação NPR, com cumprimento de diversas ordens judiciais nas cidades de Guaporé, Nova Araçá, Getúlio Vargas e Iraí, no Rio Grande do Sul, e também nos municípios catarienses de Xaxim e Xanxerê. O trabalho foi coordenado pela Delegacia de Repressão ao Roubo e Furto de Cargas – DRFC, do Departamento Estadual de Investigações Criminais (DEIC), sob a coordenação do Delegado Alexandre Luiz Fleck.

A operação tem por objetivo desarticular organização criminosa que atuava desviando cargas de grãos, especialmente soja. A forma de agir era sempre semelhante: os envolvidos efetuavam carregamentos de soja e os desviavam durante o percurso – praticando, assim, o furto. Eles efetuavam a troca da nota fiscal original por uma inidônea, de produtor rural, repassando, assim, ao receptador final, o qual já estava previamente alinhavado com a quadrilha. Conforme apurado, os indivíduos investigados estariam envolvidos em pelo menos 11 furtos entre março e setembro de 2020, quase todos no Estado do Rio Grande do Sul, embora dois fatos tenham sido praticados em Santa Catarina e Paraná, com prejuízos avaliados em aproximadamente R$ 1 milhão de reais.

Após representação da autoridade policial, a Vara Criminal de Guaporé deferiu oito mandados de busca e apreensão e cinco de prisão preventiva. Na data de hoje, foram cumpridos quatro mandados de prisão, nas cidades de Xaxim/SC, Getúlio Vargas e Guaporé, além dos demais mandados de busca. Um caminhão, cuja ordem de apreensão foi ordenada, foi localizada e apreendida em Palmeira das Missões. Conforme o Delegado Fleck, é possível que as pessoas tenham praticado ainda mais crimes em outros estados, fato que será apurado com a troca de informações com as Polícias Judiciárias com atribuições para tanto. Ainda, que na ação de hoje foi possível verificar mais informações sobre os delitos, de maneira a alimentar ainda mais o conteúdo probatório para o futuro processo penal.

Link para notícia no site Tua Rádio