Número de focos do Aedes aegypti em Caxias do Sul, neste ano, ultrapassa os criadouros identificados em 2020

Ao todo, já são 38 focos desde o início do ano. Total em 2020 foi de 27.

A Vigilância Ambiental de Caxias do Sul identificou mais seis focos do mosquito Aedes aegypti nenhum município. Desde o início de 2021, já foram contabilizados 38 focos. Em todo o ano passado, a Vigilância Ambiental localizou 27 focos de Aedes e, em 2019, 34. O inseto é responsável por transmitir dengue, zika vírus e febre chikungunya.

Os últimos seis focos foram identificados nos bairros Mariland, Tijuca, Cruzeiro (02), Nossa Senhora de Lourdes e São Luiz da 6ª Légua. Como larvas ou insetos adultos foram recebidos em água parada da chuva, caixas d’água, pneus e vasos.

Na segunda-feira (08 / 02), a Vigilância Ambiental recolheu 35 pneus descartados incorretamente, que são propícios para acúmulo de água e reprodução do mosquito. Ao todo, já foram recolhidas 79 unidades neste ano, todas as levadas à Codeca para destinação adequada. Para auxiliar, a comunidade deve armazenar pneus inservíveis em locais secos e protegidos da chuva, ou encaminhá-los ao Ecoponto da Codeca.

Para combater a proliferação do mosquito, a Prefeitura de Caxias do Sul está fazendo um alerta para que a comunidade elimine os pontos de água parada. Agentes de endemias realizam vistorias a partir de denúncias e percorrem 225 pontos estratégicos, onde há grande possibilidade de gerar criadouros do inseto. O telefone para denunciar com suspeita local de focos do mosquito é o 156, do Alô Caxias.

Abaixo, confira algumas dicas para evitar a proliferação do mosquito da dengue:

– Limpar com escovação semanal o pool de água dos animais domésticos;

– Recolher o lixo do pátio;

– Colocar o lixo ensacado para ser recolhido pela Codeca;

– Recolher pneus inservíveis e armazená-los em locais secos e protegidos da chuva, ou encaminhá-los ao Ecoponto da Codeca;

– Tampar Caixas D'água;

– Colocar telas milimétricas em caixas d’água descobertas, reservatórios de captação de água da chuva e nos ralos;

– Limpar as calhas;

– Semanalmente, lavar e escovar piscinas plásticas, trocando a água;

– Eliminar os pratinhos das plantas.