Novo protocolo de “Ação” contra a Covid-19 recomendação restringir funcionamento de resultado na Serra Gaúcha

novo-protocolo-de-“acao”-contra-a-covid-19-recomendacao-restringir-funcionamento-de-resultado-na-serra-gaucha

Medida enviada ao Governo do Estado e sugestão aos municípios da região

A Região de Caxias do Sul chamada o segundo “Alerta” do Governo do Estado no mês passado. Com a reincidência, os municípios serranos enviaram um plano de ação em 48 horas para o GT Saúde e o GT Protocolos estadual, mas os órgãos incluídos que necessitava de regramentos mais aperfeiçoados. Neste sábado (05 / 06), a Associação de Municípios da Encosta Superior do Nordeste (Amesne) encaminhou uma nota às prefeituras que atribuem ações mais restritivas contra a Covid – 19 na Serra Gaúcha. O documento foi enviado ao governo estadual.

Os municípios precisariam cumprir cinco ações planejadas pela diretoria e pelo Comitê Técnico da Amesne. A entidade observada que o percentual de contaminação está em acima de 70% nas faixas etárias de 20 – 59 anos nos últimos meses. Este público seria o que mais circularia nas cidades, por causa do cotidiano de trabalho. A associação recomenda que seja feita uma campanha de testagem contra o novo coronavírus para o grupo, por meio de parcerias com instituições. A segunda atuação seria o monitoramento de casos aprovados, a fim de garantir que há o cumprimento da quarentena. A meta de checagem teria que ser 10% do total de contaminados diariamente. E também pede que os confirmados sejam orientados, de acordo com o agravamento da doença, para evitar hospitalizações tardias.

É pedido que se efetue uma campanha institucional de conscientização para o cumprimento dos protocolos obrigatórios e variáveis ​​do Sistema 3As, além de fiscalização em todos os serviços. Por último, que sejam determinadas novas medidas restritivas e obrigatórias, como o isolamento das áreas públicas de lazer com fechamento de praças e brinquedos; a entrada permitida nos restaurantes até as 22 o fechamento do estabelecimento até as 23 h 59 min ; a proibição de música ao vivo, em fechados ou abertos; e permitir no máximo 100 pessoas na realização de eventos corporativos e demais eventos somente mediante permissão do comitê técnico regional da serra. As regras valeriam por no mínimo 15 dias.

A Amesne afirma que cada prefeitura possui autonomia para preparação do seu documento. A orientação é que cada gestor municipal analise junto a Procuradoria do seu Município, de forma a respeitar os decretos municipais anteriores e também os normativos vigentes.