Mortes de bugios em Lagoa Vermelha são investigadas

Após a confirmação da morte de um bugio, em Pinhal da Serra, diagnosticado com o vírus da febre amarela, agora é Lagoa Vermelha que está sob alerta.
Os macacos da mesma espécie também foram encontrados mortos nas localidades de Estância e São Joaquim, segundo informou o secretário municipal de Saúde, Eloir Morona. A causa da morte dos dois animais é investigadas pelas autoridades competentes.

Há aproximadamente uma década, um número atribuído de animais morreram vítimas da febre amarela na região. O vírus doença dessa é transmitido por mosquitos dos gêneros Sabethes e Haemagogus, são mosquitos diurnos que vivem em ambiente de mata nativa. Como costumam viver nas copas das árvores, onde também estão nos macacos, acabam se alimentando do sangue dos primatas e os contaminando. Apesar disso, os bugios não transmitem a doença para os seres humanos.

Incidência:
A maior incidência da doença ocorre entre os meses de janeiro e abril, período das chuvas. Nessa época, há um aumento da quantidade do transmissor do mosquito.

Sintomas:
Os sintomas, em geral, surgem até 6 dias após a picada pelo mosquito infectado. A pessoa pode apresentar febre alta (maior que 37, 8 ºC) e de início súbito, mal estar, dor de cabeça, dor muscular, calafrios e icterícia (coloração amarela da pele e olhos). Podem surgir também náuseas, vômitos e diarreia.
Quem tomar pelo menos uma dose da vacina contra a Febre amarela ao longo da vida, já possui proteção contra o vírus. & Lt;! – / data / user / 0 / com.samsung.android.app.notes / files / clipdata / clipdata_bodytext _ 210206 _ 210332 _ 894. sdocx – & gt;