Hospital Geral vai usar verba estadual para compra de medicamentos anestésicos usados ​​em UTI

Nesta semana, hospitais de Caxias do Sul receberam R $ 3,3 milhões para custear o atendimento de pacientes com Covid – 19

O Governo do Estado distribuiu R $ 90 milhões para as Instituições de saúde do Rio Grande do Sul durante uma semana. Em Caxias do Sul, o Hospital Geral (HG) foi o mais beneficiado, com uma verba de R $ 1,6 milhão para cobrir os atendimentos de pacientes com Covid – 19 em leitos clínicos e de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). O recurso deve ser destinado para compra de insumos, medicamentos ou equipamentos.

Em entrevista à Tua Rádio São Francisco, o diretor-geral do HG, Sandro Junqueira, afirma que a maioria do montante será destinada para a ocorrência de medicamentos anestésicos. O material está sendo administrado para não faltar aos pacientes, uma vez que é essencial para aliviar a dor de pessoas entubadas na UTI. Segundo ele, o custo também aumentou. Com a chegada da pandemia, teve medicamentos que o preço subiu quatro vezes o valor, prejudicando a caixa do hospital. Junqueira afirma que a instituição tem a ajuda do Ministério da Saúde, que compra e distribui os anestésicos.

Outra preocupação para o HG são os leitos disponibilizados para a comunidade. Junqueira relata que o hospital atua há três semanas com a capacidade acima dos 100%. Todos os leitos de UTI estão ocupados e há pacientes que aguardam no pronto-socorro da instituição. O cenário de colapso ainda é visto por ele. Ele conta que há sete pacientes internados em condições não ideais, necessitando de um lugar na UTI. Por isso, Junqueira ressalta que a falta de infraestrutura prejudica o atendimento no momento.

Ele pede que a comunidade ajude na campanha #TodospeloGeral. A iniciativa visa arrecadar R $ 37 milhões para ofertar 118 novos leitos à região da Serra Gaúcha, um aumento de 56% na capacidade de assistência. Até o momento, foram angariados R $ 01, 2 milhões. Junqueira fala que a instituição precisa de R $ 11 milhões para terminar as obras, que estão com 40% de conclusão. A restante é para a aquisição de insumos para estruturar o local. A expectativa é que até o final do ano seja disponibilizado um espaço até o quarto andar. Seriam aberta 40 leitos se cumprida à meta.

As doações podem ser realizadas no site todospelogeral.com.br .

Clique AQUI e confira a entrevista completa.