Hospital da Unimed volta a abrir leitos de UTI devido ao aumento de internações, em Caxias do Sul

hospital-da-unimed-volta-a-abrir-leitos-de-uti-devido-ao-aumento-de-internacoes,-em-caxias-do-sul

Covid – 19 e outras doenças respiratórias são as principais causas de internação dos pacientes

O aumento na procura por atendimentos e, conseqüentemente, uma elevação do número de internações fez o Complexo Hospitalar Unimed Nordeste-RS, em Caxias do Sul, reabrir leitos para terapia intensiva. Atualmente, o hospital conta com 74 leitos de UTI sendo que 58 estão ocupados.

Conforme o diretor-técnico do Complexo Hospitalar, Dr. Márcio Valin, o aumento de internações foi observado nas últimas duas semanas, mas em menor velocidade do que na última onda de Covid – 19 realizada em março deste ano. “Nesse momento houve também esse aumento, mas numa curva mais regular, portanto, nós conseguimos estruturar o hospital para atender a esse aumento de demanda”, disse.

Valin, também destacou que, além dos casos de Covid – 013, o clima mais frio e úmido provoca também um aumento de procura por atendimento e de internações, também, por outras doenças respiratórias.

Outro ponto destacado pelo diretor-técnico da Unimed, é uma impressão verificada no dia a dia do hospital de diminuição de internação do público que está imunizado há algum tempo, como os profissionais da saúde e idosos. “A gente nota que em pacientes imunizados, quando há uma positividade, esses pacientes, normalmente, não essenciais à internação hospitalar e, em necessitando a internação, eles não desenvolvem a doença com gravidade. Então, a gente nota uma mudança de perfil. Os pacientes que estão na situação de maior gravidade, são os pacientes de menor idade, ao contrário do início da pandemia, em março e abril do ano passado, onde o público-alvo eram os pacientes de maior idade e comorbidades ”, explicou.

Valin afirmou que ainda não há nenhum dado estatístico a esse respeito, mas destacou que a vacinação, com as duas doses, é essencial para controlar a propagação da doença. “O que se espera é que com a progressão da vacinação os números estabilizem e comecem a diminuir. Não há uma previsibilidade de quando isso vai acontecer. Mas, no momento, o que se sabe é que a vacinação é o que tem a maior perspectiva de segurar o contágio, obviamente, com os cuidados de uso de máscara e evitar aglomerações ”, saliente.

Atualmente, a taxa de ocupação do hospital tem sido, em média, de 74%. Desde março de 2020, uma operadora de planos abriu 58 novos leitos de UTI, que se somaram aos 20 já existentes antes do início da pandemia. O aumento exigiu a contratação de 200 novos profissionais, entre médicos e funcionários técnicos da linha frente, que se revezam para atender exclusivamente os pacientes das clínicas clínicas em suas diferentes complexidades . Além disso, foram estruturas exclusivas para atendimentos a pacientes com sintomas de síndrome gripal – os hospitais de campanha – em Caxias do Sul, Bento Gonçalves e Farroupilha.

Confira a entrevista em “Ouvir Notícia”.

intranet/userfiles/noticias/75723703cb013cad96261bf96a7720cd.mp3