Entenda o papel da UCS no armazenamento da vacina da Pfizer destinadas para a Serra Gaúcha

entenda-o-papel-da-ucs-no-armazenamento-da-vacina-da-pfizer-destinadas-para-a-serra-gaucha

A Universidade de Caxias do Sul (UCS) ficou responsável por conservar as 10 mil doses que chegaram para a região nesta semana

A Universidade de Caxias do Sul (UCS) recebeu 10.244 doses da vacina contra a Covid-19 da BioNtech/Pfizer nesta semana. Como o imunizante necessita ser conservado em uma temperatura de -70ºC, o lote ficará em um ultrafreezer adquirido pela instituição em janeiro deste ano. A remessa é destinada para os 49 municípios atendidos pela 5ª Coordenadoria Regional de Saúde (5ªCRS).

O Instituto de Pesquisa em Saúde (IPS), órgão ligado a UCS, é o responsável pelas vacinas por ter uma infraestrutura que fornece os cuidados necessários às doses. O setor possui sete ultrafreezers e seis deles são usados na manutenção de material biológico para trabalho de pesquisa. Um está totalmente direcionado para depositar as vacinas da Pfizer. Oito profissionais atuam no IPS, sendo que quatro ficam dentro do laboratório para realizar a vistoria dos equipamentos. Eles são da área da biologia, da enfermagem, da farmácia e da medicina. Na parte interna do local há gerador próprio de energia, circuito fechado de televisão (CFTV), segurança 24 horas, sistema de monitoramento contínuo da temperatura automatizado e sistema de alarme conectado ao ultrafreezer.

Para a Tua Rádio São Francisco, o diretor da área de conhecimento de Ciências da Vida, professor Asdrubal Falavigna, conta que, desde dezembro de 2020, existia uma conversa com a Prefeitura de Caxias do Sul e a 5ª CRS para aquisição do equipamento, com o intuito de auxiliar a comunidade na vacinação contra o novo coronavírus. O processo de compra foi iniciado a partir de uma reunião com a Fundação Universidade de Caxias do Sul (FUCS) e a reitoria da UCS. Foi apresentada a importância de se participar do cotidiano da população neste tempo de pandemia e que seria preciso obter o ultrafreezer para armazenar as doses da Pfizer. As partes foram convencidas e foi aberta a compra. O custo foi de aproximadamente R$ 120 mil. O ultrafreezer chegou no início deste ano e Falavigna afirma que a instituição acreditava que os imunizantes viriam rapidamente para o estado, por isso a aquisição em janeiro.

O professor explica que o equipamento possui uma temperatura mínima de até -86ºC e as vacinas podem ficar depositadas no máximo seis meses. Ao retirar do ultrafreezer, elas podem estar armazenadas em freezers de geladeiras comuns por um período de duas semanas. Se colocadas nas geladeiras, a validade se estende apenas para cinco dias. Ele ressalta que o deslocamento das doses será efetuado pelo Município, em contato com a 5ª CRS. A universidade somente efetua o depósito do imunizante.

Os lotes dos imunizantes foram trazidos por técnicos da Vigilância Epidemiológica da 5° CRS. A previsão é que nesta terça-feira, dia 25, as vacinas sejam disponibilizadas pelo governo do Estado aos municípios da área de abrangência da 5ª CRS, para aplicação na população.

Clique AQUI e confira a entrevista completa.