Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio: Rede de Atenção Psicossocial de Caxias do Sul disponibiliza atendimentos de apoio emocional e psicológico

dia-mundial-de-prevencao-ao-suicidio:-rede-de-atencao-psicossocial-de-caxias-do-sul-disponibiliza-atendimentos-de-apoio-emocional-e-psicologico

No contexto da campanha Setembro Amarelo, especialistas salientes que falam é a melhor solução

A prevenção ao suicídio é um tema que tem ganhado mais visibilidade nos últimos anos, mas ainda precisa ser muito discutido para que haja a conscientização e ação dos governos e da sociedade civil. Visando ampliar o debate, anualmente, em 10 de setembro é lembrado o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio. A data foi criada pela Associação Internacional para a Prevenção do Suicídio e pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

No Brasil, durante o mês também ocorre a campanha de setembro Amarelo, promovida pelo Centro de Valorização da Vida (CVV), em parceria com a Associação Brasileira de Psiquiatria e com o Conselho Federal de Medicina. A mobilização destaca a importância de buscar ajuda quando ocorre o adoecimento psicológico e emocional.

Em Caxias do Sul, a Rede de Atenção Psicossocial atende as pessoas acometidas pelo sofrimento psíquico e / ou transtornos mentais. São equipamentos e serviços variados como os Centros de Atenção Psicossocial (Caps), os Serviços Residenciais Terapêuticos (SRT), os Ambulatórios de Atenção Integral à Saúde Mental e serviços de apoio ofertados nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs).

Segundo a psicóloga e diretora da Rede de Atenção Psicossocial, Marina Guerra, a campanha Setembro Amarelo possibilita a reflexão, para que as pessoas possam cuidar mais da sua saúde mental e a do próximo. “É um assunto que, hoje em dia, é considerado uma questão de saúde pública mundial; afeta todos os países ”, disse.

Conforme dados da Secretaria de Saúde de Caxias do Sul, no ano passado, foi registrado, em média, um suicídio por semana. Quanto às imagens de tirar a própria vida, foram dois registros por dia. “São números expressivos, pensando que tem uma subnotificação. Na verdade, se imagina que são números maiores que esses ”, saliente Marina.

A psicóloga também destacou que a prevenção ao suicídio ocorre em todos os ambientes: na escola, no trabalho, na comunidade. “É poder estar prestando atenção nas pessoas que estão próximos a nós e em nós mesmos. A própria questão do lazer, a alimentação saudável, a prática de exercícios, isso tudo ajuda na prevenção de transtornos mentais que, normalmente, estão associados à tentativa de suicídio ”.

De acordo com um especialista, outro passo fundamental é buscar ajuda de profissionais quando o sofrimento psicológico e emocional ocorre. Nesse sentido, toda a mudança de comportamento como o sono excessivo ou a insônia, o aumento ou a falta de apetite, a vontade de se isolar, a tristeza contínua e o sentimento de desesperança são sinais de alerta.

Confira uma entrevista completa em “Ouvir Notícia”.

intranet/userfiles/noticias/a89ccc647ecf803a7d670b5e6e28f359.mp3