Conheça os risco da automedicação

conheca-os-risco-da-automedicacao

Farmacêutica alerta sobre a possibilidade de vícios, intoxicação e reações alérgicas

Todo mundo tem, em algum lugar da casa, aquela caixinha cheia de comprimidos e medicamentos que são normalmente usados ​​para aliviar algum desconforto leve que aparecerão. Essa prática é bastante comum, porém, nada especificado. Como nos explica a farmacêutica Amanda Garbin, a automedicação pode trazer sérios riscos à saúde.

Segundo ela, o medicamento pode, em um primeiro momento, alcançar o objetivo de diminuir os sintomas, porém, dependendo do caso ele estará mascarando alguma doença e atrasando o diagnóstico. Além disso, existe o risco de intoxicação, reação alérgica e vício. Em algumas hipóteses, um remédio acaba cortando o efeito de outra medicação que já estava no organismo do paciente. Ainda existem medicações que se equivalem e não devem ser refeitas juntas.

O problema não está, apenas, em ingerir medicamentos, explica a farmacêutica, mas também, na falta de conhecimento sobre a quantidade e o tempo correto para um tratamento. As indicações de familiares e amigos também não devem ser seguidas. Apenas um profissional da saúde saberá passar o tratamento de forma correta para que não hajam prejuízos.