A Secretaria de Saúde de Caxias do Sul afirma ser rara a sobra de doses para a “xepa” da vacina

a-secretaria-de-saude-de-caxias-do-sul-afirma-ser-rara-a-sobra-de-doses-para-a-“xepa”-da-vacina

A titular da pasta afirmou que existe uma organização logística para evitar a sobra de imunizantes ao final do dia.

Uma chamada xepa da vacina contra a Covid – 19, que é a sobra de algumas doses não final do expediente de imunização e que, por vezes, acaba contemplando pessoas fora do grupo prioritário não é uma realidade comum em Caxias do Sul.

Conforme a secretária da Saúde, Daniele Meneguzzi, existe uma organização logística para evitar a “sobra” de doses no final do dia: “Ao final da tarde, a abertura de novos frascos somente acontece quando se tem o quantitativo necessário de pessoas para serem vacinadas. Se por ventura, houver essa sobra no final do dia, o que é algo extremamente raro, pois nós controlamos todo esse processo, uma Unidade Básica de Saúde chama os usuários cadastrados dessa unidade, ou seja, seja cidadão caxienses que já fazer uso unidade de saúde de acordo com alguns critérios para que uma pessoa receba seu imunizante ”, explicou.

Quando esses casos ocorrem, Daniele afirmou que as pessoas chamadas são as que estão próximas do grupo prioritário. Por exemplo, neste momento em que Caxias do Sul está vacinando pessoas de 40 anos, a orientação é chamar pessoas de 40 anos ou mais.

Dificuldades para aplicação da segunda dose

A aplicação da segunda dose do imunizante ainda é um desafio para os municípios. Caxias apresenta 13, 5% da população vacinada com uma segunda dose, o que é a 5ª pior proporção de vacinação no Rio Grande do Sul , conforme os dados do governo do Estado.

Conforme a secretária da Saúde, as UBSs estão entrando em contato com quem já pode, mas ainda não fez uma segunda dose. “A gente precisa fazer auxílio da população para que faça o comparecimento às UBSs para realizar sua segunda dose e que cumpra o esquema vacinal completo. Só uma dose não é suficiente para garantir a eficácia mínima de cada uma das vacinas que são oferecidas para a população ”, saliente. Ouça a entrevista completa em “Ouvir Notícia”.

intranet/userfiles/noticias/dc12e26b94c4d9e67f432ec540ec8136.mp3