Vereadores solicitam requerimento sobre a situação financeira da Codeca em Caxias do Sul

Requerimento foi de autoria coletiva, encabeçado pela parlamentar Denise Pêssoa (PT)

O poder executivo municipal terá que responder mais de 30 questionamentos sobre a situação da Companhia de Desenvolvimento de Caxias do Sul (Codeca) em até 30 dias. De autoria coletiva, o pedido é encabeçado pela vereadora Denise Pêssoa (PT) e foi aprovado pela bancada da Câmara de Vereadores na terça-feira (20 / 04).

A solicitação se apoia nos problemas financeiros da instituição. Em coletiva de imprensa no dia de março, a direção expôs que a companhia teve um prejuízo de cerca de R $ 30 milhões, em que 65% desse valor foram desviados entre os anos de 2017 a 2019. O total é de R $ 22 milhões. Os vereadores solicitam o balancete de 28 de fevereiro, com abertura de contas de ativo e passivo e contas de resultado, receitas e despesas do mês e acumulado do primeiro bimestre 2021; e qual o índice de liquidez geral, considerado ativo circulante em relação ao passivo circulante em 31 de dezembro de 2020 e o mesmo índice também em 28 de fevereiro de 2021.

Denise aponta que o pedido de informações é completo e necessário para diagnosticar as dificuldades da companhia. Ela afirma que o requerimento traz um aprofundamento na questão e faz com que os vereadores analisem os números negativos da empresa. O documento vai ficar disponível também para a população.

Outro questionamento é sobre o resultado econômico da empresa no primeiro bimestre de 2021. Os investimentos dos dois primeiros meses do ano devem ser atribuídos aos valores válidos. A Codeca deve informar, ainda, qual é o número de caminhões na frota e quantos estão fora de atividade por problemas mecânicos ou de manutenção, além de estão estão em operação permanentemente. O documento aborda também os carros pequenos da instituição, principalmente aqueles que têm problemas mecânicos e estão fora de uso.

Os vereadores Adriano Bressan / PTB, Estela Balardin / PT, Juliano Valim / PSD, Lucas Caregnato / PT, Maurício Marcon / NOVO, Olmir Cadore / PSDB, Wagner Petrini / PSB e Zé Dambrós / PSB se manifestaram favoráveis ao pedido de informações.