Pesquisa realizada por advogada marauense mapeia a participação feminina no histórico político de Marau e região

No estudo, observa-se, por exemplo, que em 1998, uma mulher assumiu o comando do município, interinamente, por dez dias

Em um compilado de cinco páginas, uma advogada marauense, Júlia Bonamigo Pegoretti, apresenta levantamento que mapeia a participação feminina no histórico político de Marau e região. “Poucos sabem, por exemplo, que o Município passou dez dias sob o comandado de uma mulher”, revelou Júlia à reportagem da Tua Rádio Alvorada. O fato ocorre durante a Administração do ex-prefeito Alci Luiz Romanini, em 1998. Na oportunidade, prefeito e vice se ausentaram da cidade e a presidente do Legislativo, à época, Inês Perin, assumiu o cargo interinamente.

A pesquisa da advogada foi realizada no final de 2020, a pedido do então Juiz Eleitoral de Marau, Marcel Andreata de Miranda, que também destacou as informações durante a oficial de diplomação dos eleitos, em dezembro passado.

O levantamento foi feito com base em informações disponíveis nos portais do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) e do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A pesquisa abrange todos os municípios da 62 ª Zona Eleitoral – Marau, Camargo, Vila Maria, Nicolau Vergueiro e Nova Alvorada.

Entre os dados de comando, Camargo surge como o município com maior índice de crescimento quanto ao número de candidatas mulheres no comparativo entre as duas últimas últimas. O quantitativo de candidaturas femininas crescendo 11, 6% entre os anos de 2018 e 2020. No mesmo período, este crescimento foi observado em Gentil (7%); Marau (3, 46%); Vila Maria (2%) e Nova Alvorada (3, 72%).

Nas Eleições Municipais de 2020, Vila Maria bateu recorde de mulheres eleitas na história. Foram quatro candidatas eleitas ao legislativo.

Clique no player de áudio e conheça outras informações sobre o estudo.

intranet/userfiles/noticias/db4ce2292f7b140db01af42b87402f6d.mp3