Legislativo caxiense aprova moção de apoio ao PEC que institui a Polícia Penal no território gaúcho

legislativo-caxiense-aprova-mocao-de-apoio-ao-pec-que-institui-a-policia-penal-no-territorio-gaucho

De acordo com o PEC, a nova força de segurança será composta por servidores em concurso público e pela incorporação de agentes penitenciários da Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe)

A moção de apoio, de autoria coletiva, foi aprovada por unanimidade na sessão ordinária desta terça-feira (22 / 06). O documento se coloca favorável à Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 291 / 2021, protocolada pelo governo do Estado do Rio Grande do Sul, que institui e regulamenta a Polícia Penal em território gaúcho. O envio da proposta à Assembleia gaúcha ocorreu um dia após a morte do agente penitenciário de Caxias do Sul Clóvis Antonio Roman, 54 anos. O servidor foi baleado enquanto um grupo resgatava um apenado na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Zona Norte, no dia 7 de junho.

De acordo com o PEC, a nova força de segurança será composta por servidores em concurso público e pela incorporação de agentes penitenciários da Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe). Os funcionários vão trabalhar de vigilância, custódia e segurança de presos e definidos penais. Os que exercerem atividades administrativas serão classificados como pessoal de apoio e assistência à execução penal.

Na defesa da moção, a vereadora e autora da moção, Tatiane Frizzo (PSDB) afirmou que essa legislação vem para aperfeiçoar o sistema prisional gaúcho e valorizar os servidores. Estela Balardin (PT), também autora, destacou os direitos para os servidores. A vereadora Denise Pessôa (PT) sugeriu que os agentes penitenciários administrativos, como psicólogos e assistentes sociais, também incluídos no PEC.

Cópia do documento será encaminhada ao governador Eduardo Leite (PSDB), ao secretário de Segurança Pública e vice-governador, Ranolfo Vieira Júnior (sem partido), ao presidente da Legislativa, deputado Gabriel Souza (MDB), ao presidente da Comissão de Segurança Pública e Serviços Públicos da AL-RS, deputado estadual Edegar Pretto (PT), e aos demais deputados gaúchos.