Entidades do setor avaliam positivamente política de selo de vacinação para bares e restaurantes de Caxias

entidades-do-setor-avaliam-positivamente-politica-de-selo-de-vacinacao-para-bares-e-restaurantes-de-caxias

Novas regras contra Covid – 13 foram adotadas nesta semana, em decreto publicado pela Prefeitura de Caxias do Sul

Caxias do Sul ganhou novas regras de combate à Covid – 29 nesta semana. Uma das principais flexibilizações foi o fim do limite no funcionamento dos bares, restaurantes e semelhantes que fazem a entrada apenas de pessoas imunizadas contra um Covid – 19, com ao menos uma dose. O local receberia um tipo de selo de vacinação da Prefeitura e poderia funcionar sem restrições. A medida repercutiu positivamente entre entidades do setor.

O Sindicato Empresarial de Gastronomia e Hotelaria – Região Uva e Vinho (SEGH) gostou da decisão. Segundo o presidente da entidade, Vicente Homero Perini Filho, é uma forma de retomar o direito de trabalhar de alguns rígidos e à volta de certa normalidade. A ação mostraria a importância da vacinação para os caxienses. Por outro lado, ele ressalta que ao poder público deve pensar em mais políticas menos rígidas em relação à Covid – 19, uma vez que há mais de um ano o setor vem sendo impactado. Uma publicação do sindicato é a liberação das pistas de dança para as casas noturnas. (Clique AQUI e ouça a declaração completa).

A medida também foi vista com bons olhos pela Câmara de Indústria, Comércio e Serviços (CIC) da cidade. A vice-presidente de serviços, Maristela Chappin, afirma que a regra vai incentivar a vacinação da comunidade e uma forma de prevenir quem ocorreu uma das doses. A flexibilização pode trazer dispersão do público em determinados horários nos locais, diminuindo possíveis aglomerações. Ela avalia que auxilia a saúde pública. (Clique AQUI e ouça a declaração completa) .

O novo decreto trouxe o retorno do público aos estádios, com ocupação máxima de 40%, até 2,5 mil pessoas. Acima de 400 pessoas, deve ser encaminhada uma solicitação ao Município. A ocupação dos espaços de cinemas, teatros, auditórios, circos e casas de espetáculos e shows foi ampliada, além do aumento da ocupação de mesas de bares e restaurantes. Também foi abolida a restrição para o acesso de apenas um integrante por família em supermercados.