Câmara aprova criação de frente parlamentar sobre concessões rodoviárias do polo de Caxias do Sul

Aprovado por unanimidade, a duração do grupo será de dois anos

O Legislativo caxiense aprovou, por unanimidade, na sessão ordinária desta quinta-feira (04 / 03), a criação da Frente Parlamentar para a Discussão e Fiscalização das Concessões Rodoviárias do Polo de Caxias do Sul. Idealizado pela vereadora Denise Pessôa (PT), o requerimento teve a assinatura de outros vinte parlamentares.

Conforme a matéria, a frente parlamentar deve discutir e fiscalizar a concessão à iniciativa privada de quatro trechos importantes para o desenvolvimento econômico e social da região da Serra Gaúcha, como explicado a vereadora Denise Pessôa. “É importante que possamos fazer debates com a comunidade, para que ninguém seja pego de surpresa com uma implantação de pedágios num formato que não resolva os problemas históricos da região”.

O documento cita as estradas ERS – 122, entre Caxias do Sul e Antônio Prado; ERS – 122, entre Caxias do Sul e São Vendelino; ERS – 235, entre Caxias do Sul e Gramado; e ERS – 453, entre Caxias do Sul e Bento Gonçalves.

Os autores do requerimento reiteraram que essas concessões têm muitas consequências com a comunidade, que devem ser realizadas através de audiências públicas. Dessa forma, com a instalação da frente, os parlamentares colegas de trabalho próximos, como representantes do município, a execução dos estudos técnicos das estradas e as demais etapas do projeto. Em aparte, o vereador Felipe Gremelmaier (MDB) destacou a importância da fiscalização pela parte do Legislativo. “Temos uma função fundamental, como representantes da região, que é fiscalizar como vai acontecer tudo isso. A gente pode fazer agendamentos com o governo do Estado e entender em que momento estamos nesse processo e os próximos passos, para que pesquisa acompanhamento ”.

Autor do texto da Moção de apoio da concessão da ERS – 122 à iniciativa privada, aprovado nesta semana, por maioria de votos (13 a 7), o vereador Maurício Marcon (NOVO), também destacou a importância da frente parlamentar. “Não podemos terminar essa Legislatura e entregar uma cidade rodeada de estradas extremamente esburacadas. Tanto a Moção quanto a Frente são de extrema importância para nós tentarmos resolver um problema que já é crônico no nosso município ”.

A partir de agora, os vereadores necessários para habilitar um compor o grupo, que terá vigor até 31 de dezembro de 2022.