Projeto de confecção de bioabsorventes alia dignidade e sustentabilidade nos presídios do RS

projeto-de-confeccao-de-bioabsorventes-alia-dignidade-e-sustentabilidade-nos-presidios-do-rs

Iniciativa conta com a mão de obra das apenadas e é pioneira no País

O Departamento Penitenciário Nacional (Depen) iniciou, no Rio Grande do Sul, um projecto-piloto que utiliza a mão de obra de apenadas para a confecção de absorventes de tecido reutilizáveis, mais conhecidos como bioabsorventes.

A iniciativa já é realizada no Presídio Feminino de Torres e no Presídio Feminino de Lajeado. O projeto é desenvolvido em parceria com a própria – marca fundada em 2017 por estudantes de Engenharia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

Os absorventes ecológicos são confeccionados com tecido tecnológico desenvolvido pela própria. Eles podem ser reutilizáveis ​​e, com a lavagem adequada, duram até três anos. Assim, a confecção dos absorventes atende a uma demanda das apenadas que, muitas vezes, enfrentam uma dificuldade de acesso ao item de higiene durante a menstruação.

Em entrevista ao programa Temática da Tua Rádio São Francisco a chefe da Divisão de Trabalho Prisional da Susepe, Elisandra Minozzo, destacou os benefícios do projeto na viabilização da dignidade para as apenadas e na contribuição com a sustentabilidade. Confira em “Ouvir Notícia”.

intranet/userfiles/noticias/f4067ea9d4c647bd0def6641aa543ac5.mp3