Defesa Civil reúne técnicos para analisar os efeitos do La Niña no Estado

Se preferir, ouça este conteúdo no player de áudio da matéria

Nesta quarta-feira, 16/09, a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil do Rio Grande do Sul reuniu a equipe técnica e os coordenadores regionais para avaliar as condições climáticas previstas para os próximos três meses no Rio Grande do Sul. A iniciativa visa a elaboração de estratégias e medidas para mitigar os efeitos desta condição meteorológica.

Segundo a meteorologista da Secretaria Estadual do Meio Ambiente, Cátia Valente, o modelo disponibilizado por órgãos internacionais indicam um período de La Niña capaz de modificar a distribuição de calor, concentração de chuvas e formação de estiagem ao longo dos próximos meses.

No Brasil, o La Niña provoca estiagem principalmente na região Sul. A principal característica do fenômeno é o resfriamento da superfície das águas do Oceano Pacífico. O subchefe da Defesa Civil do RS, coronel Rodrigo Dutra, explica que a primavera deverá ser marcada por períodos de chuvas irregulares e abaixo da média, com probabilidade de tempo seco com temperaturas elevadas.

Já o hidrólogo, Lucas Giacomelli, também do governo estadual, as chuvas dos últimos meses possibilitou a recuperação das bacias na metade norte e a reposição hídrica dos reservatórios subterrâneos. Porém, a região Sul do Estado, segue na situação de atenção em função dos baixos volumes de chuvas registrados.

Link para notícia no site Tua Rádio