Comitiva caxiense busca verbas em Brasília para reforma do Lar da Velhice e para a Saúde

Comitiva caxiense busca verbas em Brasília para reforma do Lar da Velhice e para a Saúde

Liderado pelo vereador Rafael Bueno, grupo obteve garantias de cerca de R$ 2 milhões para o Hospital Pompéia e R$ 400 mil para o Lar da Velhice

Uma comitiva caxiense, liderada pelo vereador Rafael Bueno (PDT), está em Brasília desde o início da semana em busca de emendas parlamentares e recursos para as áreas de Saúde, Assistência Social e causa animal. O grupo também conta com a superintendente do Hospital Pompéia, Lara Sales Vieira, com o Gerente Comercial do Hospital Virvi Ramos, Geraldo da Rocha Freitas Júnior, além do presidente do Lar da Velhice São Francisco de Assis, Oidi Luiz Galeti, e do coordenador da entidade, Valdir Costella.

Segundo Rafael Bueno, por meio do diálogo e reuniões com deputados, senadores e representantes dos ministérios, o grupo já conseguiu cerca de R$ 2 milhões para o Hospital Pompéia. “Uma agenda positiva foi com o senador Luis Carlos Heinze que pediu para nós fazermos uma solicitação ao Ministério da Saúde para a compra de equipamentos para o Hospital Pompéia, na ordem de R$ 2 milhões, sendo que ele garantirá esses recursos. Tivemos reunião com o Lazier Martins e com Paulo Paim, ambos nos deram retornos muitos bons. Tivemos a garantia de outros deputados de recursos para o Hospital Pompéia, para o Hospital Virvi Ramos e para o Lar da Velhice”.   

Outra instituição beneficiada com verbas federais, por meio dos deputados é o Lar da Velhice São Francisco de Assis, para o qual já estão garantidos pelo menos R$ 400 mil que serão destinados para a reforma do espaço que acolhe 70 idosos, explica Bueno: “Conseguimos R$ 300 mil do deputado Marlon Santos, mais R$ 100 mil do deputado Nereu Crispim. Então, é importante essa peregrinação conhecer os deputados e as assessorias para garantir esses recursos para Caxias do Sul”.

O presidente da entidade, Oidi Luiz Galeti, afirma que os recursos são fundamentais para seguir com a obra que busca adequar o espaço às atuais exigências, bem como trazer mais conforto e qualidade de vida para os idosos. “Essa reforma é audaciosa e custará cerca de R$ 10 milhões. O Lar tem 621 anos e nunca foi feita uma reforma estrutural no espaço, agora precisamos fazer a adequação às leis vigentes. Já começamos a obra com recurso de R$ 500 mil que conseguimos com o Lions Internacional, e essas verbas que conseguimos aqui vão fazer com que a reforma continue”.

A agenda, contudo, não foi 100% positiva. Uma reunião no Ministério da Saúde não resultou em boas notícias para Caxias do Sul. Um dos pleitos da comitiva era conseguir a garantia de recursos federais para o custeio da UPA Central que foi inaugurada no fim de 2019, após a reforma. Conforme o vereador Rafael Bueno, o Ministério não autorizou os repasses porque a reforma do espaço ocorreu com recursos municipais. Outro revés para Caxias na área da saúde, é a possível saída de profissionais vinculados ao programa Mais Médicos. “Temos, atualmente, 25 médicos do Mais Médicos, que serão reduzidos para 15. Mostramos a importância de Caxias do Sul para a Saúde da região e conseguimos garantir então, 19 médicos, mesmo assim perderemos mais seis profissionais desse programa o que vai causar mais um déficit ainda maior somado aos 31 médicos que já faltam na rede de saúde municipal”.

A além da área da Saúde a agenda da comitiva que finaliza nesta quinta-feira (17) incluiu a causa animal e busca por recursos para a construção do Recanto da Compaixão Frei Salvador, que vai acolher 125 idosos em situação de vulnerabilidade.

intranet/userfiles/noticias/3476ff19e5db9f884cc2381619087701.mp3