Biamar inaugura complexo em Farroupilha com túnel subterrânero e passarela que liga o antigo ao novo

Biamar inaugura complexo em Farroupilha com túnel subterrânero e passarela que liga o antigo ao novo

O investimento no prédio de seis andares é de R$ 60 milhões

Os fios entrelaçados que contam a trajetória de 35 anos da gaúcha Biamar se abrem para um novo momento da marca, considerada uma das mais importantes no segmento de malhas e tricots do Brasil. Com investimento que ultrapassa os R$ 60 milhões, a empresa familiar revela ao público, no dia 14 de março, seu novo complexo de 22.681,70 m².

As inéditas instalações estão interligadas por um túnel subterrâneo e por uma passarela ao antigo prédio, na Rua Júlio de Castilhos, 2.003, no bairro Vicentina, em Farroupilha, na Serra Gaúcha. Outros 3 mil m² já foram aprovados para construção e as obras devem iniciar em breve. 

Dividido em seis andares, o edifício abrigará loja de dois pisos, estoque de produtos a pronta entrega, depósito, setores comercial, financeiro, administrativo, criativo e de marketing, salas de reuniões, auditório para treinamentos e docas para entrada de caminhões. De forma provisória, o espaço acomodará também a tecelagem e passadoria, até a conclusão da ampliação da sede anterior, quando voltarão para o local.

Assinado pela arquiteta Lisana Maggioni, o novo prédio da Biamar conta ainda com estacionamento coberto para carros, ônibus e vans e áreas preparadas para excursões comerciais, com copa e ambientes de descanso para guias e lojistas. No próximo ano, a grife gaúcha também inaugurará no endereço o museu Nossa História.

Com atendimento exclusivo ao varejo atacado, a nova sede da Biamar foi projeta para oferecer melhores condições de trabalho aos 470 colaboradores da empresa – sendo 370 deles com atuação presencial no espaço –  e uma infraestrutura completa para os 10 mil clientes lojistas ativos da marca. Atualmente, os principais mercados consumidores da Biamar são os estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná. Além dos lojistas, desde 2018, a label comercializa seus produtos através de e-commerce próprio.    

A infraestrutura foi pensada em detalhes, desde a fachada, que remete às tramas, a iluminação que acolhe até as plantas, com flores e árvores que trazem os conceitos da aromaterapia. Os ciprestes e as araucárias que precisaram ser retirados e foram extraídos com a autorização dos órgãos ambientais foram transformados em mobiliário e também estilizaram algumas paredes da loja.

Suelen Biazoli, coordenadora de criatividade da marca, concedeu entrevista ao programa Temática na manhã desta quinta-feira quando ampliou informações sobre a novidade. Confira na íntegra (aqui).

Saiba um pouco da história da Biamar

Itacir Marmentini, Devilda Marmentini Biazoli e Segundo Biazoli fizeram uma marca registrada da união de seus sobrenomes (BIA – Biazoli e MAR – Marmentini) referência em malhas e tricots para os brasileiros, graças ao seu glamour e grande versatilidade.      

A Biamar nasceu em 14 de julho de 1986, a partir do sonho e da habilidade de Devilda, que era costureira, e de Itacir, que era bancário e, no contraturno, auxiliava a irmã. De família simples, eles migraram da linha Jacinto, interior de Farroupilha, para área urbana da cidade em busca de uma vida melhor. Com a ajuda dos pais, Jandir (hoje com 90 anos) e Maria (falecida em 2018), compraram os primeiros rolos de tecidos para confecção de tiptops e abrigos infantis, que posteriormente deram espaço para modelos adultos.

Nos dois primeiros anos, a confecção ocupava a garagem de 30 m² na casa de Devilda e de Segundo, que na década de 1990 vendeu seu caminhão e se tornou sócio da esposa e do cunhado. Em 1988, o espaço já estava pequeno e a necessidade de contratar funcionários era grande. Foi a partir dali que a Biamar iniciou sua expansão em uma sala comercial próxima e já nos dois anos seguintes, em 1990, precisou construir o primeiro prédio próprio, com 605 m². Foi no mesmo ano da ampliação estrutural e da entrada de Segundo na sociedade que a marca viu na malharia retilínea uma oportunidade de crescimento e apostou neste mercado.

Em 2000, a Biamar adquiriu o antigo prédio do Calçados Maiolli, no bairro Vicentina, que ficava ao lado da então sede da empresa. Após reformas e melhorias, passaram a atuar no espaço de 2,10 mil m². Nos anos seguintes, sentiram a necessidade de expandir novamente e foram adquirindo locais próximos, ampliando as estruturas nos anos de 2004, 2007 e 2008, até chegar ao último prédio-sede, com 8,1 mil m².

De olho na expansão, em 2014 a Biamar adquiriu a área onde inaugura em 2022 seu novo complexo. Em 2017, estudos e projetos arquitetônicos começaram a ser desenvolvidos e em agosto de 2019 a empresa iniciou a terraplanagem, com a colocação do primeiro pilar em 20 de maio de 2020. 

“Tudo que a Biamar gera reinvestimos na própria empresa. Tudo que há de melhor e de mais novo em tecnologia de malharia retilínea está na Biamar. Investimos muito para uma entrega impecável ao cliente e ótimas condições aos colaboradores”, conta orgulhoso o diretor e sócio da companhia, Itacir Marmentini.   

intranet/userfiles/noticias/6035c0ce70e384e43d0d4d639767e130.mp3