Ausência de fenômenos como El Niño e La Niña podem favorecer as culturas de inverno

ausencia-de-fenomenos-como-el-nino-e-la-nina-podem-favorecer-as-culturas-de-inverno

Ouça no player de áudio, entrevista com o Gilberto Cunha, Agrometeorologista da Embrapa Trigo de Passo Fundo

O inverno 2021 começou aos 32 minutos desta segunda-feira, 21 / 06. A estação mais fria do ano segue até 21 / 09 e, de acordo com as projeções do Instituto Nacional de Meteorologia, deve apresentar um comportamento de temperatura e volume de chuva semelhantes aos padrões normais de clima para esta época do ano. “Isso significa que o inverno de 2021 pode ser de temperaturas mais elevadas que as médias históricas”, diz Gilberto Cunha, Agrometeorologista da Embrapa Trigo de Passo Fundo.

Segundo Cunha, a média de chuva deve se manter acima dos 100 milímetros, podendo oscilar, nas máximas, entre 150 e 180 milímetros. Especialmente para a agricultura, o padrão climático anunciados pelos institutos meteorológicos se mostra favorável às culturas de inverno. Os modelos climatológicos, explicam Cunha, descartam a formação de El Niño (aumento de chuva) e La Niña (seca). “Dentro desta perspectiva, de um inverno não tão úmido, a tendência é de que o potencial de rendimento e a sanidade das lavouras sejam favorecidos. Para os técnicos e técnicos, trata-se de um prognóstico a ser observado no momento de tomada de decisões para o manejo das culturas ”, reforça o agrometeorologista

A neutralidade climática talvez não viabilize a recuperação de reservatórios hídricos. “É possível que essa demanda venha a ser sanada com mais intensidade a partir da primavera”, destaca Cunha.

O inverno também tem sua importância associada ao manejo de culturas de verão. Conforme ressalta Gilberto Cunha, “o trigo, ainda que não seja a cultura principal, é fundamental para agregação de renda no momento em que se inicia as culturas de verão e para melhorar o manejo do cultivo da soja, com destaque para o controle de plantas daninhas, operações e semeaduras, cobertura de solo e fertilidade ”.

Ouça a entrevista completa no player de áudio.

intranet/userfiles/noticias/7f1dbf4917f9e636dd41d5b6c80c1ff5.mp3