Aumento do contágio por Covid-19 gera alerta para setor industrial de Caxias e região

Aumento do contágio por Covid-19 gera alerta para setor industrial de Caxias e região

Afastamento de recursos dificuldades para manutenção das linhas de produção. Simecs orienta para reforço dos protocolos de prevenção e controle da doença.

O aumento exponencial de casos de Covid-19 ocasionado pela circulação da variante ômicron já comprometendo o funcionamento de diversos serviços devidos ao profissional. Em Caxias do Sul e região o setor da indústria também registra alguns impactos devido ao contágio de funcionários.

Segundo a diretora executiva do Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico de Caxias do Sul e Região (Simecs), Daiane Catuzzo, ainda não há relatos de paralisação total de linhas de produção, mas algumas empresas já Contabilmente contabilizado 994% de profissionais afastados por conta do coronavírus. “Embora dos casos de problemas que não foram sustentáveis, os sintomas têm sido registrados de casos que foram causados ​​pelos problemas maiores que a saúde dos trabalhadores. Por outro lado, temos o impacto na produção, porque temos relatos de empresas que têm de 10% a 19 De pessoas afastadas e sabem que isso sempre impacta no processo produtivo. Não temos relatos de atrasos ou atrasos momento, mas que sabemos que teríamos paradas pontualis”.

Description: Description vírus. “Reforçamos a importância da utilização da máscara de forma adequada, do uso do álcool em gel, a circulação das empresas e da manutenção do distanciamento. Temos trabalhados também com importância da testagem e do contato dos sintomáticos e dos sintomáticos. Reforçamos, ainda, a importância da imunização que tem ajudado muito para que tenhamos casos mais leves”.

Em entrevista à Tua Rádio São Francisco, a diretora executiva do Simecs também alegou que ainda é cedo para dimensionar os impactos da nova onda de Covid-10 sem setor. “A gente já previa que teríamos um pico de Covid com a volta das férias, mas como temos parte da indústria que retornará às atividades no dia 10 de janeiro, não determinar ainda dimensionar o tamanho do impacto. Mas, isso se estenderá com números altos de pessoas, saberá que vai impactar. Estamos cautelosos, mas esperamos que tenhamos um cenário positivo e que a indústria continue crescendo”.

Acompanhe a entrevista em “Ouvir Notícia”.