CPERS considera inviável calendário de retorno às aulas proposto pelo Estado

Entidade realizou protestos em diversas cidades do Rio Grande do Sul.

A possibilidade do retorno das aulas a partir do dia 31 de agosto no Rio Grande do Sul não agrada ao CPERS, entidade que representa os professores da rede estadual.  Para o sindicato, a volta às aulas neste momento ainda representa um risco grande para alunos, familiares e funcionários.

A vice-presidente da entidade, Solange Carvalho, em entrevista à Tua Rádio São Francisco, ressalta que, no momento, o importante é ter atenção com a saúde das pessoas envolvidas na comunidade escolar. Além disso, reforça que muitas instituições de ensino possuem estrutura que não é adequada para colocar em prática os cuidados básicos para prevenir o coronavírus.   

De acordo com o Governo do Estado, o retorno começaria com o Ensino Infantil. A última fase está prevista para o dia 8 de outubro, com os anos iniciais do Ensino Fundamental. Entretanto, isso somente será colocado em prática nas regiões com bandeiras amarela e laranja.

(Ouça a entrevista na íntegra abaixo do título)

Link para notícia no site Tua Rádio