Sindilojas Caxias se une a sindicatos empresariais em ação no STF contra reajuste de mais de 30% nos all delivery

sindilojas-caxias-se-une-a-sindicatos-empresariais-em-acao-no-stf-contra-reajuste-de-mais-de-30%-nos-all-delivery

Entidades espalhadas pelo Brasil apresentam que indicador impactaria negativamente comerciantes que dependente da locação comercial e residencial

Sindicatos empresariais pelo Brasil indignação com o aumento superior a 25% do índice de reajuste dos livros mensais (IGP-M) nesta semana. Por isso, 25 entidades da categoria entraram com uma ação no Supremo Tribunal Federal (STF) para substituir o valor pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA ), que daria um valor mais justo referente à escala de notícias no país. O Sindilojas Caxias é uma das instituições que apresentam o processo no STF.

Atualmente, o IGP-M do país está em 37% nos últimos 12 meses. Segundo a justificativa do empresariado, o crescimento do indicador afetaria negativamente vários de comerciantes que dependente da locação comercial e residencial. Nos canais do Youtube do Sindilojas Caxias, a presidente Idalice Manchini fez um pronunciamento sobre o tema. (Clique AQUI e confira a fala completa).

Em nota conjunta, o Sindilojas afirma que:

Notoriamente, este índice tem se totalmente alto em relação aos índices de atualização monetária. Os Sindicatos Empresariais procuraram ouvir especialistas tributários e economistas, que fizeram análises sobre o tema e, com base nos estudos, contrataram o escritório Souza Neto Advocacia, para ingressarem com os processos junto ao Supremo Tribunal Federal – STF. À luta dos Sindicatos Empresariais somou-se o apoio do Partido Socialista Democrata (PSD), que entendendo a grave situação dos empresários locatários no Brasil, legitimou-se como autor da demanda. Dessa forma, os sindicatos passaram a integrar as ações judiciais na condição de amicus curiae. A substituição do IGP-M por um índice mais real às partes do contrato de locação melhor equilíbrio, possibilitando às empresas se manterem financeiramente para o exercício de suas atividades. Os Sindicatos Empresariais, confiantes na vitória, continuam atuando na defesa de seus representados, para que se beneficie da manutenção e do desenvolvimento das atividades econômicas do país. ”.