Projetada para março, redução da passagem não será realizada pela Prefeitura de Caxias

Com projetos aprovados pela Câmara em janeiro, estimativa era diminuir em R$ 0,15 o preço da tarifa até março deste ano

Em janeiro, a Prefeitura de Caxias do Sul anunciou que a aprovação pelo Legislativo de cinco projetos ligados ao transporte coletivo urbano impactaria na redução do preço da passagem. A projeção era de R$ 0,15, com reflexo imediato da isenção do Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISSQN) e da Taxa de Gerenciamento da concessionária. O prazo para a diminuição ocorreria até março. Chegado o mês, o Município coloca que o custo da tarifa não será reduzido junto à Viação Santa Teresa (Visate).

A afirmação é do titular da pasta de Trânsito, Transportes e Mobilidade (SMTTM), Alfonso Willembring Júnior. Para a Tua Rádio São Francisco, ele justifica que a atual situação da pandemia da Covid-19 fez com que o Executivo voltasse na decisão. A situação de bandeira preta e a redução das linhas de ônibus seriam um dos fatores principais para um desequilíbrio econômico da concessionária, influenciando na permanência do valor. O cenário da doença teria diminuído a margem de lucro da empresa frente às despesas e a arrecadação. Se a Prefeitura insistisse na diminuição da passagem, teria que arcar com os prejuízos, conforme constaria em contrato. Por isso, ele destaca que seria “perigoso” baixar o preço da passagem.

Júnior diz que a redução viria para a próxima concessionária do transporte coletivo urbano, por meio da licitação para escolha da futura administração. No momento, o edital está em análise pelo Tribunal de Contas do Estado do Rio Grande do Sul (TCE-RS), sem um prazo definido para retorno. Ele acredita que até a próxima semana possa receber o documento e abrir o processo licitatório. Com a resposta do órgão estadual, o secretário afirma que não há previsão para findar a licitação, pois cada etapa possui seus prazos legais.

Júnior ressalta que não teria sentido diminuir o valor da passagem, com a chegada de um processo de licitação para uma nova gestão das linhas de ônibus. Ele ainda coloca que, se baixasse o preço no momento, teria que aumentar futuramente, devido aos danos econômicos causados pela pandemia ao setor.

Dentre as mudanças que constam nos projetos, está retirada do desconto de 50% para professores e funcionários de escolas de Caxias e a redução do passe livre. A projeção da administração do prefeito Adiló Didomenico (PSDB) era baixar para R$ 4,50 até este mês e encontrar um modo de chegar até os R$ 3,50.

Clique AQUI e confira a entrevista completa.