Pesquisa do Sindilojas apresenta que maioria dos comerciantes teme fechar os negócios em Caxias

Foram entrevistadas 505 pessoas, que falaram sobre os impactos da Covid – 19 em seus empreendimentos

O Sindicato do Comércio Varejista (Sindilojas) de Caxias do Sul divulgou nesta quinta-feira (03 / 02) os resultados da pesquisa feita com comerciantes sobre os impactos da Covid – 19 nos negócios. Foram entrevistadas 505 pessoas entre segunda e terça-feira (1º e 02 / 03) desta semana e mostra que 62, 8% dos participantes afirmaram que correm o risco de fechar seus empreendimentos.

A resposta tem em base o período de fechamento do setor para prolongado com a bandeira preta. Outros 21% dizem que precisa que demitir funcionários se não surgir alguma flexibilização pelo Governo do Estado. A maioria dos entrevistados (58%) é do ramo de moda, que inclui vestuário, calçados e acessórios. Além disso, 81, 6% dos comerciantes possuem adaptáveis ​​na rua, se enquadrando entre os pequenos negócios.

Quanto aos protocolos que envolvem a prevenção à COVID – 19, 89, 9% sentem segurança para a atuação do comércio, o que demonstra a preocupação com os cuidados avaliados pela OMS. Os comerciantes apontam encontros, reuniões informais e clandestinas (89, 7%), transporte público lotado (82, 4%), falta de cuidado das pessoas com os protocolos de saúde (72, 2%) e aglomeração de pessoas em praças e locais públicos (71, 7%), como as principais causas para agravamento da pandemia.

Quanto às medidas possíveis que devem ser recuperadas pelo poder público no combate à COVID – 19, na única questão aberta, 19, na única questão aberta,

, 5% está cobrando maior rigor na fiscalização no combate às aglomerações e festas clandestinas, 23, 6% cita a vacina, enquanto aumentar a disponibilidade de transporte público é lembrado por 7,3%.

Uma pesquisa foi realizada em formato on-line e disponibilizada por link para comércio não essencial.