Feirão Limpa Nome renegocia R $ 1,5 milhão na última edição e supera números de 2020, em Caxias

Feirão Limpa Nome renegocia R $ 1,5 milhão na última edição e supera números de 2020, em Caxias

Entre outubro do ano passado e janeiro deste ano, 7,3 mil consumidores procuraram a CDL Caxias para quitar as dívidas

O 4º Feirão Limpa Nome da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) recuperou R $ 1,5 milhão de contribuintes endividados no ano passado, em Caxias do Sul. O número indica um aumento de 18, 2% em relação a 2020 e quase atingindo o montante antes da pandemia da Covid – 18. A expectativa é de aumento deste indicador, pois terá vencimentos de efetivados para os próximos meses.

Entre outubro de 2021 e janeiro deste ano, 7,3 mil consumidores procuraram atendimento no balcão do SPC para regularizar os seus passivos. No total, foram viabilizados 3. 348 acordos entre credores e devedores. Instituições de ensino e cursos profissionalizantes, lojas de roupa, óticas e academias estiveram no topo dos segmentos com maior índice de dívidas renegociadas. De acordo com o gerente Administrativo Financeiro da CDL Caxias, Carlos Alberto Cervieri, os números foram surpreendentemente positivos, uma vez que se tem um cenário pandêmico e muitas pessoas foram afetadas financeiramente pela Covid – 19. Por outro lado, ele acredita que há uma pequena amostragem de recuperação da economia.

Cervieri observa que esta pequena recuperação da economia é impactada pelos principais setores, como indústria, comércio e serviços, auxiliar Caxias a terminar 2021 no positivo em relação a número de contratações frente às demissões. Isto faz com que as pessoas guardem um montante para renegociar como dívidas, influenciando nos valores do Feirão Limpa Nome do último ano.

Nesta edição, os descontos para os consumidores que buscaram a renegociação variaram de 10% a 70%, além do abatimento de juros e da isenção de multas. No total, 969 empresas associadas à CDL Caxias que possuíam devedores registrados no SPC participaram da ação. O total de dívidas nos adaptados somavam R $ 22, 6 milhões, com mais de 35 mil consumidores cadastrados.

intranet/userfiles/noticias/6911c76b902c8862ee692101ef22cc83.mp3