caxias-do-sul-registra-crescimento-de-4,6%-na-economia-em-2023

Caxias do Sul registra crescimento de 4,6% na economia em 2023

Os serviços apresentaram o melhor resultado do período, crescendo 20,9%

Apesar de o último mês do ano se encerrar com 1,1% de queda, a economia de Caxias do Sul apresentou crescimento de 4,6% no acumulado de 2023. O resultado confirmou as projeções da Câmara de Indústria, Comércio e Serviços de Caxias do Sul (CIC Caxias) e Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL) de que a atividade econômica local fecharia com índice positivo de janeiro a dezembro.

Os serviços apresentaram o melhor resultado do período, crescendo 20,9%. O comércio registrou leve alta de 0,6%, enquanto a indústria obteve resultado anual negativo em -3,3%. Estes e outros números da economia caxiense foram divulgados nesta quinta-feira (8), na CIC Caxias, pelas duas entidades empresariais.

Tanto o presidente da CIC Caxias, Celestino Oscar Loro, como os diretores de Planejamento, Economia e Estatística Tarciano Mélo Cardoso, Maria Carolina Gullo, Joarez Piccinini e Marcos Rossi Victorazzi afirmaram que os serviços puxaram o crescimento da economia de Caxias do Sul em 2023, evidenciando a demanda aquecida pós-pandemia nos setores de feiras, eventos, lazer e turismo, e que 2024 começa cercado de expectativas e incertezas no cenário econômico em razão de o País registrar um rombo de cerca de R$ 230 bilhões nas contas públicas.

Cardoso complementou que “os serviços em Caxias do Sul vêm nessa onda crescente durante todo o período de 22 e 23, enquanto a indústria veio perdendo a velocidade de crescimento que acumulou durante 2021, chegando em níveis negativos durante os últimos meses”. Em dezembro, por exemplo, os indicadores compras e vendas industriais apresentaram quedas superiores a 25%.

Empregos 

O ano de 2023 se encerrou com um total de 161.598 postos de trabalho em Caxias do Sul. Esse é o maior número desde 2015, quando o município atingiu a marca de 164.610 trabalhadores formais.

Mais de três mil vagas de emprego foram geradas ao longo de 2023, um crescimento de 2,1% sobre 2022.  Serviços e indústria foram os setores que mais contrataram no período.