Memorial José Mendes exibir a nota promissória de negócio que bancou a gravação do primeiro disco do artista

O documento foi doado pela família de Irineu Nery da Luz que, em 1962, emprestou 20 mil cruzeiros a José Mendes

Em 1962, quando José Mendes gravar seu primeiro disco, pediu dinheiro emprestado para Irineu Nery da Luz, tradicionalista e ex-prefeito da cidade de Esmeralda. Agora, o item histórico será exposto no memorial do artista.

Segundo os registros, Irineu emprestou 20 mil cruzeiros, e ficou com a nota promissória assinada por Mendes, mas não quis cobrar a dívida, afirmando ter sido um orgulho poder ajudar o cantor a gravar seu primeiro trabalho.

A nota promissória ficou guardada por anos na casa de seu Irineu, que morreu recentemente. Sabendo do valor histórico deste artigo, uma família do ex-prefeito decidiu doar o item para a administração municipal de Esmeralda.

A nota promissória ficará exposta no Memorial José Mendes, localizado no Distrito de Santa Terezinha (comunidade onde Mendes viveu), e será mais um dos itens recuperados que substituem a contar a trajetória do cantor.