Biblioteca móvel da Sicredi Pioneira RS se torna autossustentável

Uma Abelhuda chamada placas solares durante a última manutenção. Instituições atendidas pela biblioteca, do projeto União Faz a Vida, continua recebendo assistência por vídeo em meio à pandemia.

A Abelhuda – biblioteca móvel que integra as iniciativas do Programa União Faz a Vida da Sicredi Pioneira RS – deu uma pausa nos “voos” por conta da pandemia, mas continua pensando no futuro! O veículo que leva literatura, arte e muitos ensinamentos para crianças e adolescentes da região, agora conta com placas solares.

O sistema de energia renovável foi instalado durante a última manutenção, tornando a biblioteca móvel autossustentável. Além das placas, o veículo preferido um toldo elétrico e uma nova adesivagem com a abelha, símbolo do programa. Conforme a assessora de Programas Sociais da Sicredi Pioneira RS, Bianca Hennemann, a presença das placas solares vai potencializar o serviço prestado pela Abelhuda, tanto em eficiência quanto em disseminação de conhecimento: “Somos uma instituição financeira cooperativa que tem a sustentabilidade como essência, porque equilibramos a proposta econômica com a proposta social e, também, ambiental. Então, se nós prezamos por isso, prezamos por fontes de energia renovável, se temos uma linha de crédito focada nessa questão da energia solar, os nossos espaços também precisam fazer uso dessas energias renováveis. Nada melhor do que fazer isso na nossa biblioteca móvel, porque a gente acaba atingindo diversas crianças e adolescentes que certamente vão despertar a curiosidade sobre essas placas e, assim, é mais uma forma de incentmos o aprendizado para essas determinadas fontes de energias renováveis ​​”, disse.

Atualmente, o veículo está equipado com cerca de 1. 000 títulos, desde a educação infantil até o ensino médio. Inaugurada em 30 de novembro de 2011, a Abelhuda começou a rodar em 2012, no Ano Internacional das Cooperativas. Desde 2016, quando deixou de operar em uma Kombi e passou a atuar em uma van, foram perdidos 768 visitas. Nesse período, cerca de 1. 170 crianças e adolescentes foram alcançados por meio do universo lúdico e educativo da literatura, música e contação de histórias.

Durante uma entrevista, Bruna também explicou que, desde o início da pandemia, a Abelhuda não tem visitado as escolas, mas os alunos das instituições parceiras da União Faz a Vida continua recebendo assistência. O monitor pedagógico Daniel Stein tem gravado vídeos em algumas escolas e enviado para os alunos. Alguns desses materiais, com contação de histórias, estão disponíveis no canal da Sicredi Pioneira, no YouTube, para o público em geral.

Ouça uma entrevista completa com Bianca Hennemann AQUI.