Os marauenses da classe de 2002 devem comparar à Junta de Serviço Militar para agendar segunda declaração de saúde

Em um primeiro momento, EASA deve inspecionar 143 jovens entre os dias 02 e 04 de fevereiro

Um total de 202 jovens marauenses da classe de 2002 devem passar por mais uma realização de saúde no mês de fevereiro, quando, novamente, o efetivo da EASA – Escola de Aperfeiçoamento de Sargentos das Armas, de Cruz Alta, não estará no município.

Em um primeiro momento, 143 conscritos, que já fiz a primeira viagem, estão convocados a comparecer na Casa da Cultura, entre os dias 02 e 04 de fevereiro. Para tanto, como explica o responsável pela Junta de Serviço Militar. Isaías Fernandes, todos devem comparecer, com antecedência, na sede do órgão, para agendamento de data e horário da informação. “A presença dos jovens na Junta, antes da realização, é obrigatória, já que é necessário colher a assinatura de cada um dos selecionados em relatório de designação que depois será encaminhado ao posto de recrutamento do Exército”, explica Isaías.

São dois o quartéis que realizam a perícia em Marau. A previsão é de que, ainda em fevereiro, também o Comando da Artilharia Divisionária do Exército – BCAD realizará de outros 59 jovens convocados. Para esses, como os dados ainda não foram confirmadas.

O alistado que não se apresenta à seleção estará em débito com o Serviço Militar na situação de “refratário”. Nesta condição deve retornar a Junta de Serviço Militar e realizar o pagamento da multa prevista em legislação ou sujeita a sanções. Os jovens que irregulares ficam impedidos de obter passaporte ou prorrogar a sua validade; prestar exame ou matricular-se em qualquer estabelecimento de ensino; obter carteira profissional; inscrever-se em concurso para provimento de carga público; exercer carga público, entre outras sanções.