Curso de Agronomia da Cesurg possui área experimental em parceria com a Coagrisol

Espaço está localizado às margens da ERS 324 entre Marau e Vila Maria

A teoria aliada à prática é fundamental para o curso de Agronomia. Pensando nisso, através de parceria firmada com a Coagrisol, a Faculdade Cesurg Marau conta com uma área experimental exclusiva para o curso. Os alunos podem desfrutar do espaço para suas atividades, que está localizado às margens da ERS 324 entre Marau e Vila Maria.

Para o coordenador do curso de Agronomia da instituição, Diogo da Silva Moura, a implantação da área experimental é um momento importantíssimo para o curso. Segundo ele, a mesma irá contribuir na qualificação dos alunos da instituição para o mercado de trabalho, oportunizando o convívio com empresas do setor, promovendo formação diferenciada e incentivando a cultura empreendedora.

Como contrapartida, a Coagrisol terá a participação de docentes e discentes do curso de Agronomia da Faculdade Cesurg Marau no desenvolvimento de pesquisas e organização de eventos. Os mesmos irão gerar informações técnico-científicas passíveis de utilização na assistência aos produtores da região.

Conforme Moura, “para a área experimental estão planejadas atividades de ensino, como aulas práticas, de pesquisa, como o TCC, Projeto Integrador e execução de ensaios experimentais conforme a necessidade de professores, alunos e da cooperativa, e de extensão, com a realização de dias de campo e treinamentos”, finalizou o Coordenador.

Link para notícia no site Tua Rádio

A União Faz a Vida divulga programação de lives voltadas para os trabalhadores da educação e alunos

O programa A União Faz a Vida, da cooperativa Sicredi, tem utilizado das redes sociais e da internet para manter o contato com os estudantes e profissionais que atuam no âmbito da educação na região.

No próximo dia 06 de outubro, pela manhã, uma live voltada para as merendeiras será realizada com o tema “a gestão das emoções”. No dia 09 de outubro, haverá outra transmissão, desta vez para o público infantil, alusiva ao dia das crianças. Está confirmada a participação do mágico Dalmir Santana, e dos palhaços Zizi e Pepita.

Segundo a assessora de programas sociais do Sicredi, Maria Salete Marofinski, os professores também terão um momento especial. Em função da pandemia, o tradicional encontro não será realizado, mas a cooperativa está preparando uma surpresa para os educadores. Ouça a entrevista e saiba mais.

Link para notícia no site Tua Rádio

Escolas municipais de Bento Gonçalves atuam com restrição de turnos e 50% dos estudantes nas aulas presenciais

Prefeitura liberou as atividades da rede durante este mês

Bento Gonçalves retornou com as aulas presenciais na rede municipal de ensino durante este mês. A Secretaria Municipal da Educação liberou a volta de 21 instituições de Educação Infantil e uma do Ensino Médio, sob os protocolos sanitários contra a Covid-19. Apenas o Ensino Fundamental não retomou as atividades.

Em entrevista à Tua Rádio São Francisco, a titular da pasta, Iraci Vasques, conta que as aulas possuem restrição de horários e de número de pessoas presentes nas escolas. Na Educação Infantil, os estudantes foram separados por turno da manhã e da tarde, a fim de que fosse possível abrigar 50% das crianças nos dois períodos. Metade dos alunos vai das 6h30min às 11h45min e a outra fica das 13h às 18h.

Já para o Ensino Médio, Iraci afirma que foi decidido separar o ensino presencial diferente. Ela conta que 50% dos estudantes vão para o colégio durante uma semana e a outra metade recebe o ensino remoto. O horário do ensino presencial é das 7h20min às 11h05min. Passado o período, ocorre à inversão e os que estavam na escola ficam em casa para as aulas virtuais.

Clique AQUI e confira a entrevista completa da secretária

Link para notícia no site Tua Rádio

Parlamento aprova antecipação de pagamento ao transporte escolar

Os deputados estaduais aprovaram, na tarde desta quarta-feira (23/9), o Projeto de Lei 191/20, de autoria do Poder Executivo, com 44 votos favoráveis e dois contrários. A proposta autoriza a antecipação parcial do pagamento dos prestadores de serviço de transporte escolar da rede pública estadual de ensino contratados pelo Estado.

O pagamento é relativo ao período de suspensão das aulas presenciais em razão do estado de calamidade pública decorrente da pandemia do coronavírus. Também altera a Lei nº 12.882/08, que institui o Programa Estadual de Apoio ao Transporte Escolar no Rio Grande do Sul (Peate/RS).

Além disso, os parlamentares aprovaram os pedidos de retirada dos Projetos de Lei 184/20, 185/20, 186/20 encaminhados pelo governo do Estado. O documento foi entregue ao Parlamento pelo secretário-chefe adjunto da Casa Civil, Bruno Freitas, e pelo líder do governo, deputado Frederico Antunes, na tarde da terça-feira (22/9) solicitando a retirada de tramitação das três propostas que integram a Reforma Tributária RS. Como foram protocolados em regime de urgência, os projetos passaram a trancar a pauta de votações da Assembleia a partir desta quarta (23) e não poderiam sair da ordem do dia sem o aval do plenário.

Link para notícia no site Tua Rádio

Cerca de 80% dos pais de alunos na rede estadual não pretendem aderir ao retorno das aulas presenciais

Governo do Estado pretende retornar as atividades a partir de 13 de outubro.

Atendendo uma solicitação do Piratini, as escolas estaduais estão consultando os pais dos alunos sobre o interesse em aderir ao retorno das aulas presenciais. Segundo a última manifestação do Governo, a volta deve ocorrer no dia 13 de outubro.

Segundo o diretor do 1º Núcleo do CPERS/Sindicato Região Serra, David Carnezella, cerca de 80% já manifestaram que pretendem manter os filhos em casa. Em entrevista ao No Ponto desta terça-feira (22), ele reforçou que o sindicato não concorda com o retorno das atividades neste momento.

Caso o retorno ocorra, Carnezella ressalta o risco de novos casos de contágio. Ele explica que a comunidade da rede escolar estadual envolve cerca de 1 milhão de pessoas.

(Ouça a entrevista na íntegra abaixo do título)

Link para notícia no site Tua Rádio

União Lagoense de Estudantes é contra o retorno das aulas presenciais

Uma reunião virtual foi realizada no ultimo dia 16 de setembro, entre os alunos de Lagoa Vermelha juntamente com o presidente da União Gaúcha de Estudantes (UGES), Lincon Fonseca, para debater sobre o atual sistema de ensino e a possibilidade de retorno das aulas presenciais. Também foi eleita à nova diretoria executiva da União Lagoense de Estudantes (ULES).

A diretoria ficou assim constituída:

– Presidente a aluna Andressa Lima da Silva estudante do 3º ano da escola Francisco Argenta;

– Vice-presidente – Emanuel Cardozo aluno do 2º ano da escola Dr. Araby Augusto Nácul

– Secretária – Sillécily Lago Gomes do 3º ano da escola Presidente Kennedy.

Na manhã desta terça-feira, o programa Temática ouviu a nova diretoria da União Lagoense de Estudantes (ULES), a presidente Andressa Lima da Silva e a Secretária Sillécily Lago Gomes.

Conforme Andressa, o objetivo principal da reunião realizada na semana passada, era manter um dialogo entre os estudantes, afim de  saber qual a opinião dos alunos, se devem ou não voltar às aulas presenciais. Cerca de 50 estudantes participaram do encontro virtual.

Andressa disse, que a posição adotada pelos estudantes de Lagoa Vermelha é a mesma da União Gaúcha De Estudantes, de não voltar às escolas no momento, os estudantes não se sentem confortáveis com o ensino híbrido “parte dos alunos na escola e outra parte em casa”, isso sobrecarregaria ainda mais os professores e também pela falta de segurança com a saúde em função da pandemia. Ouça.

 

 

 

Link para notícia no site Tua Rádio

Faculdade CESURG Marau lança o Vestibular de Verão 2021

Prova será on-line

A Faculdade CESURG Marau lançou na noite de sexta-feira, 18/09, o Vestibular de Verão 2021. O lançamento ocorreu durante a Live Farroupilha, programação transmitida diretamente do Pub Shell, com animação do Grupo Compasso dos Guri. 

O processo seletivo para ingresso no primeiro semestre de 2021 oferece 25 vagas para cada um dos seis cursos de graduação: Administração, Agronomia, Ciências Contábeis, Engenharia Civil, Engenharia de Produção e Engenharia Mecânica. A inscrição pode ser feita pelo site da instituição (acesse aqui), mediante pagamento da taxa de inscrição no valor de R$ 40,00. O período de inscrição segue até o dia 26/10.

Devido à pandemia do novo Coronavírus (Covid-19), nesta edição serão oferecidas duas modalidades de ingresso. Uma delas é a prova de redação on-line, feita por meio do Google Forms, em que o candidato precisa dispor de computador com acesso à internet. A duração da prova será de duas horas. O candidato poderá optar em fazer a prova em um dos três dias disponíveis: 28/10, 30/10 ou 31/10. No dia 28/10 e 30/10 a prova terá início às 19h e término às 21h e no dia 31/10 a prova será pela manhã, das 9h às 11h.

Outra possibilidade é a nota de redação do Exame Nacional do Ensino Médio – ENEM. Serão aproveitadas as notas do Enem de 2015 a 2019. O candidato deverá informar, no ato da inscrição, o ano de realização da prova correspondente à nota da redação que pretende utilizar neste processo seletivo.

De acordo com o diretor da Faculdade CESURG Marau, Leandro Paludo – ouça no player de áudio – a instituição segue crescendo e para o próximo semestre vai ampliar o número de acadêmicos, com abragência em 18 munícipios da região. Além de Marau, Vila Maria, Camargo, Nova Alvorada, Montauri, Gentil, Ciríaco, Santo Antônio do Palma, São Domingos do Sul, Vanini, David Canabarro, Casca, Paraí, Serafina Corrêa, Guaporé e Nova Araçá, agora também será oferecida linha de transporte para os municípios de Nova Bassano e Nova Prata.

“Nosso corpo docente é formado por professores mestres e doutores, mas acima de tudo, por professores que estão inseridos no mercado de trabalho e levam para a sala de aula conhecimentos teóricos e práticos, além da troca de experiências com os alunos. Estudando na CESURG, o aluno terá oportunidades na sua área de atuação, pois aqui não é o aluno que procura o estágio, mas sim o estágio que procura o aluno”, acrescenta, ainda, o diretor.

 

Fonte: Comunicação Cesurg Marau

Link para notícia no site Tua Rádio

Flores da Cunha terá escola cívico-militar quando ocorrer o retorno presencial das aulas

Escola Municipal Tancredo de Almeida Neves será a primeira da Serra Gaúcha a adotar o novo modelo.

Nesta semana, o tenente-coronel Marcelo Dornelles dos Santos, responsável pelas cívico-militares na Secretaria Estadual de Educação, esteve em Flores da Cunha. Foi tratado o andamento da implantação da Escola Municipal Cívico-Militar Tancredo de Almeida Neves.

A secretária de Educação de Flores, Ana Weber, explicou que o modelo será aplicado no retorno das aulas. Com isso, o município será o primeiro da Serra Gaúcha a ter uma escola cívico-militar.

(Confira a entrevista da secretária abaixo do título)

Link para notícia no site Tua Rádio

Cesurg lança vestibular de verão durante Live Farroupilha

Será nesta sexta, 18/09

O mês de setembro era tradicionalmente marcado pelo Costelão Farroupilha da Faculdade Cesurg Marau, realizado com o objetivo de cultivar o tradicionalismo sul rio-grandense. Neste ano, devido à pandemia de Coronavírus, o evento não pode ser realizado, mas a instituição não deixará a data passar em branco.

Desta forma, na sexta-feira, 18/09, será realizada a Live Farroupilha Cesurg. A programação inicia às 21h30, com animação do Grupo Compasso dos Guri e participação de alunos da instituição. Na ocasião, será feito sorteio de brindes e, também durante a live, acontecerá o lançamento oficial do Vestibular de Verão 2021 da Faculdade CESURG Marau. A transmissão poderá ser acompanhada através da fanpage Cesurg Marau no Facebook

Link para notícia no site Tua Rádio

Hospital Unimed de Caxias do Sul fornece curso de português para funcionários venezuelanos

Aulas iniciaram no dia 20 de agosto

A dificuldade de comunicação fez com que o Hospital Unimed de Caxias do Sul iniciasse um curso sobre a Língua Portuguesa para sete funcionários venezuelanos. As aulas iniciaram em 20 de agosto deste ano e são ministradas pelo jornalista e formado em Letras, André Benedetti, que também trabalha na assessoria de imprensa da instituição.

Em entrevista à Tua Rádio São Francisco, ele afirma que a ideia surgiu do setor de Gestão de Pessoas do hospital, que teve um temor de que esses funcionários se desligassem pela falta de adaptação ao espaço. O intuito seria gerar segurança aos colaboradores para que não saiam do trabalho.

O curso teve três encontros e faltariam mais sete para ser finalizado. Para o futuro, Benedetti ressalta que pretende aprimorar  e disponibilizar mais uma série de aulas, com fonoaudiólogas e outros profissionais.

Clique AQUI e confira a entrevista completa.

Link para notícia no site Tua Rádio

Escolas municipais de Caxias do Sul passarão por revisões periódicas na infraestrutura

Medida está prevista em lei sancionada na manhã desta quinta-feira (10)

Os prédios escolares da Rede Municipal de Ensino e de Educação Infantil do Município de Caxias do Sul começarão a passar por avaliações periódicas. A ação está prevista na lei nº 8.548, sancionada pelo prefeito Flávio Cassina na manhã desta quinta-feira (10).

A lei foi proposta pelo vereador Paulo Périco (MDB) e aprovada no dia 16 de julho pelos parlamentares caxienses. A medida prevê que as edificações deverão ser avaliadas até 120 dias depois do início de cada gestão municipal e a cada 12 meses, por Comissão Multidisciplinar de Infraestrutura Escolar, a ser constituída pelo Poder Público Municipal, a fim de verificar as condições estruturais.

A legislação também estipula que os resultados sejam divulgados por meio de relatórios técnicos, com disponibilização na página oficial da Prefeitura e envio à Câmara Municipal e ao Conselho de Educação até o dia 30 de junho de cada ano. O objetivo é garantir a todas as unidades escolares da rede municipal padrões de infraestrutura básicos necessários para uma educação de qualidade.

Segundo a prefeitura, as avaliações periódicas ainda permitirão um planejamento mais eficiente das reformas de cada escola, tanto estruturais como de pequenos reparos, e por consequência, um aproveitamento mais eficiente dos recursos públicos.

 

Link para notícia no site Tua Rádio

Das 40 escolas infantis autorizadas a retornar, 35 abriram no primeiro dia

Sindicato que representa instituições de Caxias explica que outras escolas planejam reiniciar as aulas na próxima segunda-feira.

Cercado de expectativa em Caxias do Sul, o retorno das escolas infantis particulares foi positivo na avaliação do Sindicato das Instituições de Educação Infantil Particulares (Sinpré) de Caxias do Sul. Entretanto, das 40 instituições autorizadas para retonar, 35 funcionaram nesta terça-feira (8).

A presidente do sindicato, Christiane Welter Pereira, revela que há muitas escolas planejam o recomeço das aulas para a próxima segunda-feira (14).

(Ouça a entrevista na íntegra abaixo do título)

Link para notícia no site Tua Rádio

Encerra nesta quarta o prazo de inscrições no projeto Teu Futuro

Neste ano são beneficiados jovens de Passo Fundo, Tapejara e de Marau

Encerra nesta quarta-feira, 09/09, o prazo de inscrições para a edição online do projeto Teu Futuro, desenvolvido pela Faculdade IMED. Para concorrer, é preciso ser estudantes do 2º e 3º ano do Ensino Médio de escolas públicas, sendo que neste ano são beneficiados os municípios de Passo Fundo, Tapejara e Marau. A iniciativa consiste em oferecer aos estudantes de ensino público, conhecimentos teóricos e práticos da carreira de Ciência da Computação, inclusive conectando os participantes, na medida do possível, a vagas de estágio ou primeiro emprego em empresas que demandam esses profissionais.

São 40 bolsas de estudos no valor de R$ 1 mil, custeadas por empresas parceiras do projeto. Cada selecionado terá acesso a uma formação de 126 horas, sendo 40 delas dedicadas às competências comportamentais e as outras 86h, às técnicas. Os encontros, com duração de 4 horas cada, ocorrerão duas vezes por semana (às terças e quintas-feiras, no turno da tarde), com início em 15 de setembro. O projeto está ligado ao ao programa Jovem RS, do Governo do Estado. Mais informações no site teufuturo.imed.edu.br.

Link para notícia no site Tua Rádio

Doutora em Educação diz que apoio emocional aos alunos será necessário na volta às aulas

As crianças e adolescentes estão há mais de seis meses longe das escolas, do convívio com professores e colegas. Uma parcela dos estudantes está mantendo alguma forma de vínculo com a instituição de ensino de forma remota, mas outros tantos não estão tendo acesso à educação neste período de pandemia. A dificuldade de acesso à internet e tecnologias, a desigualdade social e uma realidade familiar delicada no ponto de vista socioeconômico deixam muitos jovens sem o básico, até mesmo sem a alimentação de qualidade.

Segundo a doutora em Educação e professora da Faculdade de Educação da UFRGS, Simone Santos de Albuquerque, a distância da escola, a mudança na rotina e as preocupações geram consequências significativas na cognição e aprendizagem das crianças. Durante entrevista na Tua Rádio São Francisco ela salientou a importância do convívio para o desenvolvimento: “A educação como socialização é fundamental na vida das crianças. As crianças aprendem com o outro, aprendem com a cultura, aprendem com o diferente e isso acontece na escola”.

Ouça a entrevista completa AQUI.

Link para notícia no site Tua Rádio

Prefeitos da AMUNOR não devem promover retorno às aulas presenciais antes do final de setembro

O presidente da Amunor – Associação dos Municípios do Nordeste Rio Grandense, e prefeito de Água Santa, Jacir Miorando falou que os prefeitos da região não devem promover o retorno às aulas presenciais antes do final deste mês. O período servirá para que sejam traçadas as estratégia e protocolos para o recebimento dos estudantes.

Segundo ele, o tema ainda gera muita resistência, especialmente dos pais, que se manifestam contra essa possibilidade.

No dia 01 de setembro, o governo do Estado propôs à FAMURS o retorno dos encontros presenciais de forma escalonada, concluindo o processo em novembro. As etapas começariam pela Educação Infantil em 8 de setembro, passando pelo Ensino Médio e Ensino Superior, em 21 de setembro, e o Ensino Fundamental, entre 28 de outubro (anos finais) e 12 de novembro (anos iniciais). A decisão, em qualquer das datas propostas, caberá aos municípios e aos pais dos alunos.

 

 

Link para notícia no site Tua Rádio

Estado ainda avalia possibilidade de aprovação ou reprovação dos estudantes no ano letivo de 2020

Na manhã deste sábado o programa Sintonia conversou com a coordenadora da 7ª Coordenadoria Regional de Educação, Carine Webber.

Na oportunidade ela falou sobre a expectativa de um possível retorno nas escolas para outubro.

Também reforçou que com o retorno das aulas presenciais, o ensino irá seguir na forma híbrida, alternando em aulas presenciais e remotas. Mesmo que o cenário epidemiológico melhore significativamente, as aulas seguirão também de maneira remota, não haverá somente aulas presenciais em 2020.

Os pais serão responsáveis por decidir se enviarão ou não seus filhos para a escola.

Quanto à possibilidade de reprovação ou aprovação dos estudantes, Carine disse que ainda não existe uma definição concreta no momento. Ouça a entrevista.

Calendário de retorno das aulas presenciais divulgado pelo Governo do Estado

Educação Infantil: 8 de setembro
Ensino Superior, Ensino Médio e Ensino Técnico: 21 de setembro
Ensino Fundamental – Anos Finais: 28 de outubro
Ensino Fundamental – Anos Iniciais: 12 de novembro

Link para notícia no site Tua Rádio

Cerca de 40 escolinhas particulares de Caxias do Sul conseguem permissão para reabertura na próxima semana

Aulas presenciais voltam na terça-feira (08/09) no Rio Grande do Sul

As aulas presenciais no Rio Grande do Sul retornam na próxima terça-feira (08/07), com a volta da rede de Educação Infantil. Em Caxias do Sul, cerca de 150 escolinhas particulares enviaram o protocolo sanitário à Secretaria Municipal de Urbanismo (SMU) para retomar as atividades. A pasta contabiliza que apenas 40 conseguiram a permissão para reinício na semana que vem.

Em entrevista à Tua Rádio São Francisco, o titular da pasta, João Uez, reforça as medidas sanitárias que as instituições devem cumprir para proteger a comunidade escolar, entre professores e estudantes. As crianças devem ser distanciadas em 1,5 metro na sala, fornecimento de álcool em gel, uso de máscaras, medição de temperatura, entre outros. Ele ressalta que as escolinhas não podem voltar na sua totalidade, recebendo 50% da capacidade máxima.

Uez relembra que o retorno não é obrigatório, tanto para as escolinhas como para pais e responsáveis

A Prefeitura lembra que a volta às aulas é vedada se o município estiver em bandeira vermelha ou preta no Modelo de Distanciamento do Governo do Estado.

Clique AQUI e confira a entrevista completa.

Cuidados para o retorno:

1. Uso de máscara por todos (a partir de dois anos) em tempo integral e solicitar que os professores estejam supervisionando o uso correto pelas crianças, ou seja, cobrindo boca e nariz;

2. Manter o distanciamento de 1,5 metro entre as crianças nas salas;

3. Não ter recreio;

4. Manter janelas e portas abertas;

5. Não permitir uso de bebedouros;

6. Não permitir compartilhamento de utensílios e brinquedos;

7. Higienização das mãos antes e após lanche, após uso do banheiro e de forma frequente;

8. Permitir a retirada da máscara somente durante o lanche;

9. Não levar a criança para a escola se estiver com quaisquer sintomas gripais, como coriza, febre, calafrios, dor de garganta, dor de cabeça, e se diarreia;

10. Não levar a criança para a escola, se alguém estiver com sintomas gripais em casa ou com teste positivo para Covid-19;

11. Orientar as crianças para não haver beijos, abraços ou apertos de mão.

Link para notícia no site Tua Rádio

Pelo segundo ano consecutivo, UCS figura na lista das melhores Universidades do mundo

Resultados foram divulgados na quarta-feira, dia 2 de setembro, por ranking apontado, em escala global, como o maior e mais diversificado na categoria de Ensino Superior

A Universidade de Caxias do Sul voltou a figurar na lista das melhores instituições de Ensino Superior do mundo, de acordo com o ranking divulgado na quarta-feira, dia 2 de setembro, pela prestigiada publicação britânica Times Higher Education.

Esse é o segundo ano consecutivo que a UCS é inserida na relação global. Em texto de apresentação da Universidade, o ranking destaca que a Instituição da Serra Gaúcha foi “construída com esforços da comunidade local e é gerida com o compromisso e o envolvimento de todos os setores da sociedade, que veem o Ensino Superior como uma fonte de desenvolvimento social”.

Apenas 52 Universidades brasileiras figuram na classificação. Se consideradas as Instituições do Rio Grande do Sul, somente sete aparecem no ranking. Ainda em relação ao território gaúcho, a UCS é uma das três Universidades gaúchas de natureza privada e comunitária que constam na listagem. 

De acordo com a publicação britânica, o ranking Times Higher Education World University 2021 inclui mais de 1.527 universidades, de 93 países e regiões, e pode ser considerado o maior e mais diversificado ranking de universidades até hoje.

O ranking é estruturado a partir de 13 indicadores, cuidadosamente avaliados, que medem o desempenho das instituições em quatro áreas: ensino, pesquisa, transferência de conhecimento e perspectiva internacional.

A UCS nos rankings THE:

– Melhores Universidades do Mundo: inserida pela primeira vez no levantamento divulgado em setembro de 2019, a UCS voltou a aparecer no ranking em 2020, no estrato 1001+ entre 1.527 instituições de todo o mundo.

– Melhores Universidades da América Latina: a UCS foi inserida em 2019 e 2020, estando na faixa 101-125 entre 166 instituições no levantamento divulgado no dia 7 de julho de 2020.

– Melhores Universidades de Países de Economia Emergente: em fevereiro de 2020 a UCS foi incluída pela primeira vez neste recorte do levantamento, que incluiu 533 instituições de 47 países.

– The Golden Age Ranking: a UCS foi classificada entre 308 universidades na estratificação que considera instituições com mais de 50 e menos de 80 anos de existência.

Link para notícia no site Tua Rádio

Cesurg faz Aula Magna com Nelson Cury Filho

Será no dia 09 de setembro, Dia do Administrados

A Faculdade Cesurg de Marau realiza comemoração ao Dia do Administrador, na próxima quarta-feira, 09/09. Será a Aula Magna Virtual dos cursos de Administração e Ciências Contábeis da instituição, com o tema: Os Principais Desafios da Empresa Familiar. O convidado será Nelson Cury Filho, escritor e especialista em governança familiar e desenvolvimento da família empresária. A palestra terá início às 19h30, destinada para alunos da Cesurg e público em geral. A inscrição gratuita pode ser feita através do link: http://bit.ly/AulaMagnaADMeCC. As vagas são limitadas e será emitido certificado de horas complementares.

Nelson Cury Filho iniciou sua carreira como empreendedor na área de comércio internacional. Responsável pela expansão dos negócios de sua família nas áreas do comércio exterior, distribuição e varejo. Fundou a primeira plataforma de energia B2B do Brasil e fundou uma rede de supermercados. Por mais de 20 anos dirigiu, como executivo, as empresas do conglomerado de sua família, sendo responsável pela implantação da Governança Familiar. É escritor e autor do livro: Sucessão ou Morte da Empresa Familiar – “impactos emocionais de fundadores narcisistas nos membro familiares durante o processo sucessório”. Fruto de sua dissertação de mestrado em 2016 no campus francês da conceituada e considerada melhor Escola de Negócios do mundo, INSEAD.

 

 

Link para notícia no site Tua Rádio

Retorno das aulas na rede municipal de ensino de Caxias do Sul segue sem previsão

A partir da próxima terça-feira (08) devem voltar às atividades 27 instituições de Educação Infantil da rede particular

A secretária municipal de Educação de Caxias do Sul, Flávia Vergani, afirmou durante entrevista na Tua Rádio São Francisco que o retorno das aulas na rede municipal segue sem previsão. A titular da pasta também disse que a Smed, a Secretaria Municipal do Urbanismo e a Secretaria Municipal da Saúde seguem focadas na avaliação dos protocolos somente para viabilizar o retorno na Educação Infantil da rede particular neste momento. “A partir do dia 08 de setembro, as escolas que estiverem com o plano de contingência aprovado poderão abrir. Nós recebemos mais de 140 solicitações de processos e apenas 27 escolas de Educação Infantil foram aprovadas e estão com a liberação para retorno. Neste momento não estamos cogitando o retorno nas escolas municipais de Educação Infantil nem de Ensino Fundamental”, reiterou.

Ainda durante entrevista, Flávia falou sobre a reposição de professores na rede municipal caxiense. Segundo um documento enviado pela prefeitura à Câmara Municipal, por meio de um pedido de informações da vereadora Denise Pessôa (PT), 229 professores da rede municipal de ensino não retornarão para as salas de aula porque pertencem ao grupo de risco da Covid-19. Além disso, outros 88 professores deixaram a rede por outros. A titular da Smed afirmou que serão feitas algumas nomeações para recompor o quadro de servidores. Ouça a entrevista completa AQUI.      

Link para notícia no site Tua Rádio

Estado define calendário para levantamento das restrições a atividades presenciais nas escolas

Depois de debates internos envolvendo o Gabinete de Crise, Comitê de Dados e Comitê Científico, além de diversas reuniões com a Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs), com os presidentes das 27 associações regionais, o Ministério Público e o Tribunal de Contas do Estado, o governo do Estado definiu um novo calendário para o levantamento das restrições a atividades presenciais nas escolas do Rio Grande do Sul. O cronograma foi divulgado pelo governador Eduardo Leite e pelo secretário da Educação, Faisal Karam, nesta terça-feira (1°/9) em transmissão ao vivo nas redes sociais.

“Vamos completar seis meses desde que se iniciaram as suspensões de aulas no Estado (em 19 de março). Apresentamos hoje à Famurs e aos prefeitos uma projeção de datas para a retirada de restrições para instituições de ensino, para que os pais, os prefeitos e as instituições de ensino possam decidir. Não estamos estabelecendo uma determinação de retorno, mas um levantamento das restrições para que municípios, instituições de ensino e pais possam tomar a decisão de acordo com o nível de risco. Não é um retorno a qualquer custo, não é retorno à normalidade, não é um retorno desorganizado”, detalhou o governador Leite.

A proposta prevê que as restrições sejam levantadas, de forma escalonada, seguindo um protocolo único para o Estado (ou seja, sem aplicar regras próprias pelo regime de cogestão), e em regiões que estejam em bandeira amarela ou há pelo menos duas semanas em bandeira laranja. O governo do Estado ressalta que não há obrigatoriedade para o retorno, que será facultativo, a depender da decisão dos municípios, das escolas e dos pais. Vale lembrar que, em caso de crescimento acelerado de casos de coronavírus, o cronograma será revisto. “Vamos continuar analisando dados e indicadores. É uma projeção de encaminhamento”, reforçou o governador.

A Educação Infantil, de acordo com o governo do Estado, será a primeira a ter as restrições levantadas, a partir de 8 de setembro. Pela natureza do ensino nesta etapa da vida da criança, não é possível adotar o ensino remoto. Isso fez com que muitos pais e responsáveis tenham deixado de pagar as escolas privadas, que correm o risco de fechar. Caso isso ocorra, essas crianças terão de ser absorvidas pela rede estadual, que não terá capacidade de se adequar à demanda.

Além disso, a primeira infância é a mais importante etapa de aprendizagem do ser humano, principalmente os primeiros mil dias. “É uma etapa de vida que não permite a adoção do ensino remoto e que, portanto, decidimos priorizar. Ao mesmo tempo que termos suspendido as aulas protegeu as crianças e as famílias em relação ao coronavírus, de outro lado também causa outros problemas de saúde, no desenvolvimento psíquico, motor, da capacidade socioemocional e cognitiva dessas crianças, e isso nos preocupa muito”, destacou Leite.

O Ensino Superior, o Ensino Médio e o Ensino Técnico terão as restrições levantadas a partir de 21 de setembro. O Estado é o gestor da rede estadual de Ensino Médio e pretende retomar as aulas somente em 13 de outubro, devido ao prazo para aquisição de todos os materiais de higiene pessoal e contratação de recursos humanos.

Os anos finais do Ensino Fundamental poderão retornar a partir do dia 28 de outubro, e os anos iniciais, a partir de 12 de novembro.

“Estamos nos preparando ao longo desses quase seis meses e, neste momento, estamos dando a permissão para a retomada das atividades presenciais de acordo com o calendário sugerido. Só voltaremos com condições sanitárias que assim permitam”, reforçou Faisal Karam. Para o secretário, alunos em situação de vulnerabilidade social e que tenham dificuldades para acessar ou manejar as ferramentas tecnológicas das aulas remotas foram priorizados quando da construção dessa projeção de liberação de restrições.

Faisal garantiu que não haverá perda do ano letivo. “O que pode ocorrer é termos alunos retidos ao longo de 2020 e de 2021. Aquele aluno que porventura não fez atividade nenhuma, tem limitações ou não tem acesso às ferramentas, esse aluno terá de receber um trabalho pedagógico diferenciado dos demais”, explicou.

Ao mesmo tempo em que levanta as restrições, permitindo que instituições de ensino e municípios que se considerem preparadas para a retomada escolar tenham essa possibilidade, o Estado vai manter o modelo híbrido de educação, por meio do ensino remoto. Na semana passada, foi disponibilizado o serviço de internet patrocinada para garantir o acesso de estudantes e educadores às aulas remotas, com investimento de cerca de R$ 8,5 milhões do governo do Estado e da Assembleia Legislativa. Dos 820 mil alunos da rede estadual, 650 mil já ativaram as contas educacionais no Google Sala de Aula.

“Acreditamos que ao levantarmos a restrição, permitiremos que cada gestor municipal tome sua decisão, de acordo com sua realidade. Claro que os municípios terão todo o apoio do Estado, por meio das secretarias da Saúde, da Educação e de Articulação e Apoio aos Municípios, e também da Famurs”, destacou o secretário de Articulação e Apoio aos Municípios, Agostinho Meirelles.

Regras para quem optar pelo
retorno das atividades presenciais

Todas as escolas deverão seguir a portaria conjunta 01/2020, de 8 de junho, elaborada pelas secretarias da Saúde e da Educação. O Estado também definiu regras para o transporte escolar, para os refeitórios e para as salas de aula, com distanciamento mínimo entre os alunos, uso de máscara e máximo de 50% de alunos em sala de aula (sempre nos mesmos grupos para facilitar o rastreamento de contactantes, em caso de caso positivo).

Fica obrigatória a criação de Centros de Operações de Emergência em Saúde para a Educação (COE-Escola), em nível local, municipal, regional e estadual, que terão competência para reunir informações, convocar esforços, analisar situações e planejar e acompanhar ações. Também será necessário que cada instituição de ensino elabore planos de contingência próprios para prevenção, monitoramento e controle da transmissão da Covid-19 nas instituições. O plano de contingência deverá ser enviado com, no mínimo, cinco dias de antecedência da data prevista para o retorno das atividades presenciais ao COE-E de referência.

Para evitar aglomerações, as escolas deverão estabelecer horários diferenciados de entrada e de saída da turmas. Os turnos de aula serão reduzidos para higienização adequada dos espaços, e todos os alunos terão a temperatura aferida antes de ingressar na instituição – no caso de temperatura igual ou superior a 37,8 graus, o estudante não poderá entrar na escola e será orientado sobre o acompanhamento dos sintomas. Além disso, pais ou responsáveis terão de entregar, diariamente, uma declaração de ausência de sintomas gripais.

Calendário de levantamento das restrições para atividades presenciais nas escolas:

Educação Infantil: 8 de setembro
Ensino Superior, Ensino Médio e Ensino Técnico: 21 de setembro*
Ensino Fundamental – Anos Finais: 28 de outubro
Ensino Fundamental – Anos Iniciais: 12 de novembro

 

Link para notícia no site Tua Rádio

Governo do RS planeja retorno do ensino presencial no dia 8 de setembro

Educação Infantil seria a primeira rede a retomar as atividades no estado

O Governo do Estado apresentou um novo cronograma para retorno das aulas presenciais nesta terça-feira (01/09), em videoconferência com a Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs) e as 27 entidades municipais. De acordo com o calendário, a Educação Infantil seria a primeira rede a retomar as atividades, a partir do dia 08 de setembro.

Conforme apresentado pela assessora Leany Lemos, do Comitê de Dados e do Gabinete de Crise, o retorno será facultativo. Desta forma, será retirada a proibição de funcionamento por parte do governo estadual, mas a decisão caberá aos municípios, as escolas e aos pais, nesta ordem. A definição de retorno será para todo o estado, havendo um intervalo de pelo menos duas semanas entre cada fase.

Para a volta, as instituições teriam que seguir um protocolo de saúde apresentado pelo governo estadual durante a reunião virtual. O estudo mostra que as escolas devem possuir segurança sanitária, seguir os protocolos obrigatórios; ter instituído os Centros de Operações de Emergência em Saúde para Educação (COE-E) local, municipal, regional e estadual; ter um plano de contingência e protocolos de identificação de casos sintomáticos. O limite de 50% nas salas de aula e carga horária diária limitada também é solicitado, além de priorizar o retorno de alunos com dificuldade de aprendizado e acesso ao ensino remoto.

Após a Educação Infantil, o Ensino Médio e Superior voltariam no dia 21 de setembro, seguido pelo ensino da rede estadual que teria as aulas presenciais no dia 13 de outubro. Os anos finais do Ensino Fundamental reiniciariam no dia 28 de outubro, já os anos iniciais do Ensino Fundamental voltariam no dia 12 de novembro.

O Governo do Estado afirma que o cronograma irá valer apenas para as regiões que estiverem em bandeira amarela e laranja ou que estiverem há pelo menos duas semanas nessas cores. Os municípios, instituições e transporte escolar deverão seguir os protocolos sanitários estabelecidos pela Secretaria Estadual de Saúde. Também ficou definido que não haverá cogestão para o retorno das aulas. Regiões que forem estabelecidas em bandeira vermelha pelo governo e no modelo adotarem bandeira laranja serão consideradas em cor vermelha.

Link para notícia no site Tua Rádio

Assuma confirma transporte universitário a partir desta terça-feira

Todos os protocolos em saúde serão seguidos

O transporte universitário para estudantes marauenses inicia nesta terça-feira, 01/09. Edinara Silva Sasso, presidente da Associação dos Universitários Marauenses – Assuma, explica que os ônibus poderão ser utilizados pelos universitários que estão cadastrados e que informaram que teriam aulas práticas, orientações de trabalhos e estágio.

Ela antecipa que os estudantes que têm aulas práticas e não informaram a Assuma, ainda podem fazer. Cadastros e recadastros também ainda podem ser feitos, porém, para uso do transporte a partir de outubro. Todos os protocolos de segurança em saúde serão adotados, conforme a presidente.

Link para notícia no site Tua Rádio

Aulas em casa: pais contam como tem sido a rotina das famílias após a pandemia

O programa Sintonia da manhã deste sábado, 29 de agosto, contou com a participação de ouvintes da Tua Rádio Cacique, que também são pais, e tem filhos com idade escolar. Carlos Moreira, Irma dos Passos e Marta Borile Zago, falaram sobre a rotina dos lares durante a pandemia do novo Coronavírus, e de que forma as famílias se adaptaram à suspensão das aulas presenciais.

Segundo Carlos, seu filho, que está no primeiro ano do ensino fundamental, teve apenas um dia de aula presencial em 2020, e agora realiza as atividades em casa. Segundo ele, a criança sente falta da rotina do ambiente escolar.

Irma, que também atua como professora e é mãe de meninas que estudam em escola particular, disse que as filhas participam todas as manhãs das aulas que são transmitidas pela internet. O distanciamento, de acordo com ela, escancarou o problema da ligação das famílias com a escola, algo que poderá trazer reflexos positivos no futuro.

Marta falou que a flexibilização dos horários, permitidos pela sua profissão, contribuíram para que ela pudesse auxiliar o filho com as tarefas de casa. Ela lembra que os desafios, provocados pela pandemia, não são apenas dos pais, mas também das crianças, que, de uma hora para a outra, se viram afastados dos amiguinhos, professores, e da rotina escolar. O filho de Marta, somente foi conhecer a professora depois de vários dias de aulas à distância. Ouça a entrevista e saiba mais.

Link para notícia no site Tua Rádio

Sinpré defende retorno das aulas presenciais

Entidade que representa escolas infantis particulares em Caxias do Sul afirma que instituições estão preparadas.

Em meio às incertezas sobre o retorno das aulas presenciais no Rio Grande do Sul, o Sindicato das Instituições de Educação Infantil Particulares de Caxias do Sul (Sinpré) defende o retorno das atividades presenciais. A presidente da entidade, Christiane Welter Pereira, reforça que as instituições estão preparadas.

Além disso, reforça as dificuldades financeiras que as escolas passam. O Sinpré também revela, os pais foram consultados e cerca de 40% afirmaram que os filhos retornarão para as atividades presenciais.

(Confira a entrevista na íntegra abaixo do título)

Link para notícia no site Tua Rádio

Governo do Estado realiza na próxima semana nova reunião para tratar do retorno das aulas

Eduardo Leite ressaltou que ainda não deverá ser feito um calendário definitivo.

Motivo de muitos debates nas últimas semanas, o retorno das aulas no Rio Grande do Sul será novamente discutido na próxima semana. A informação foi divulgada em transmissão, realizada na tarde desta quinta-feira (27), pelo governador Eduardo Leite nas redes sociais do Estado.

O governador reiterou, o encontro servirá para definir uma projeção de retorno, ou seja, não será um calendário definitivo.

Na transmissão, o secretário estadual de Educação, Faisal Karam, ressaltou que o planejamento está sendo desenvolvido há cerca de quatro meses. Ele destacou a possibilidade de as famílias definirem sobre a decisão dos alunos retornarem ao ensino presencial ou não.

Inicialmente, o Governo do Estado tinha intenção de aplicar um retorno que começaria na segunda-feira (31), com o ensino infantil, e com o término no início do mês de outubro, com anos finais dos ensinos médio e fundamental.

(Ouça a reportagem abaixo do título)

Link para notícia no site Tua Rádio

Presidente do CPERS questiona projeto de retomada das aulas presenciais

Mesmo com o regime de teletrabalho, três professores estaduais já morram em função da Covid-19

A presidente do CPERS-Sindicato, que representa mais de 80 mil professores e funcionários de escolas da rede estadual de todo o Rio Grande do Sul, Helenir Aguiar Schürer celebrou o fato de o governo do Estado ter dado indícios de que pretende ouvir a sociedade sobre o retorno das aulas presenciais.

Apesar disso, a professora demonstrou preocupação com um possível retorno precipitado das atividades. Helenir defende que o diálogo seja aprofundado, para que a saúde dos professor e alunos seja preservada.

Segundo ela, mesmo com o regime de teletrabalho, três professores estaduais já morreram em função de complicações relacionadas com a Covid-19. A sindicalista teme que o número aumente com a exposição dos profissionais no ambiente escolar.

Em entrevista à Tua Rádio, Schürer também relatou dificuldades com o ensino à distância, em função da falta de treinamento dos docentes; sobrecarga dos professores, que excedem sua carga horária para conseguir dar atendimento aos alunos; e lamentou críticas tecidas contra os professores, que insinuam que estes estão felizes por não “ter que trabalhar”. Ouça.

Link para notícia no site Tua Rádio

Programa #TeuFuturo tem vagas para estudantes de Marau

Para concorrer, é preciso ser estudantes do 2º ou 3º ano do Ensino Médio de escolas públicas

Jovens de Marau poderão participar do programa Teu Futuro, desenvolvido pela Faculdade IMED. O prazo de inscrições para a edição on line do projeto, abriu nesta terça-feira e segue até o dia 9 de setembro. A iniciativa consiste em oferecer aos estudantes de ensino público, conhecimentos teóricos e práticos da carreira de Ciência da Computação, inclusive conectando os participantes, na medidado possível, a vagas de estágio ou primeiro emprego em empresas que demandam esses profissionais.

Esta edição irá oferecer 40 bolsas de estudos no valor de R$ 1 mil, custeadas pelas empresas Atua Sistemas de Informação e Compasso Tecnologia. Para concorrer, é preciso ser estudantes do 2º e 3º ano do Ensino Médio de escolas públicas dos municípios de Passo Fundo, Marau e Tapejara. Cada selecionado terá acesso a uma formação de 126 horas, sendo 40 delas dedicadas às competências comportamentais e as outras 86h, às técnicas.

Os encontros, com duração de 4 horas cada, ocorrerão duas vezes por semana (às terças e quintas-feiras, no turno da tarde), com início em 15 de setembro. Em razão da pandemia, as atividades serão realizadas online, por meio da plataforma Zoom. O projeto está ligado ao ao programa Jovem RS,do Governo do Estado. Mais informações no site teufuturo.imed.edu.br.

Link para notícia no site Tua Rádio

Diretora do Colégio Henrique Emílio Meyer afirma não ser viável retorno das aulas em setembro

Instituição conta com mais de 1,2 mil alunos. Funcionários precisarão ser contratados para a limpeza.

Caso o Governo do Estado mantenha as datas de retorno às aulas durante o mês de setembro, o Colégio Estadual Henrique Emílio Meyer, que conta com mais de 1,2 mil alunos, não terá condições de aplicar o calendário.

A diretora do colégio, Fabiane Zanettini, acredita que a volta das aulas presenciais no próximo mês não será viável. Ela ressalta que o colégio recebeu uma verba para a compra de materiais preventivos contra a covid-19. Entretanto, será necessária a contratação de mais funcionários para a limpeza.

Sobre as aulas durante a pandemia, Fabiane ressalta que muitos alunos enfrentam dificuldades para acompanhar as atividades. Principalmente, pela dificuldade de acesso à internet. Segundo ela, há muitos relatos de estudantes abalados psicologicamente durante os últimos meses.

(Ouça a entrevista na íntegra abaixo do título)

Link para notícia no site Tua Rádio

Estado indica que retorno gradual das aulas no RS deve iniciar na primeira quinzena de setembro

O diálogo entre o governo do RS e a Federação das Associações de Municípios (Famurs) para o retorno das aulas presenciais avançou nesta terça-feira (25/8) com a realização de nova reunião. Depois do encontro, o secretário de Articulação e Apoio aos Municípios, Agostinho Meirelles, informou que o Estado mantém a proposta de retomada do ensino público e privado de forma gradual e escalonada, mas estabelecerá novo prazo, ainda não definido, a partir de setembro, e não mais em 31 de agosto.

A nova data será definida pelo governador Eduardo Leite em reunião com o colegiado do executivo nesta quinta-feira (27/8). “A retomada ficará, provavelmente, para a primeira quinzena de setembro nos últimos dias do inverno”, disse Meirelles. As atividades nas escolas estão suspensas desde 19 de março em razão da pandemia de Covid-19.

A decisão atende a pedidos de municípios encaminhados por meio do presidente da Famurs, Maneco Hassen. Nova reunião com prefeitos sobre o tema será realizada dia 1º de setembro.

O secretário reforçou no encontro que o calendário do retorno das aulas presenciais pelo Estado é facultativo e a decisão final cabe, pela ordem, aos municípios e aos pais responsáveis pelas crianças. “O calendário também é flexível e somente poderá haver a retomada das aulas presenciais em regiões com as bandeiras laranja e amarela”, destacou Meirelles.

Também se manifestaram na reunião os secretário da Educação, Faisal Karam; da Saúde, Arita Bergmann; e de Justiça Cidadania e Direitos Humanos, Mauro Hauschild; além de representantes do Ministério Público Estadual e do Tribunal de Contas do Estado.

O governo se manifestou favorável à nota pública do Ministério Público. Promotores de Justiça regionais de educação decidiram, de forma unânime, que a “decisão quanto ao retorno das atividades escolares presenciais, tanto em sua data, quanto em sua forma ou ordem, cabe exclusivamente ao Poder Executivo”. Ainda conforme a nota do MP, o retorno das aulas presenciais deve ser precedido de análise técnica de autoridades sanitárias estaduais e municipais.

• Clique aqui e acesse apresentação “Covid-19 e reabertura das escolas

Link para notícia no site Tua Rádio

Governo do RS estuda novo retorno das aulas presenciais para primeira quinzena de setembro

Data foi ventilada em uma reunião virtual nesta terça-feira (25/08), com a Famurs e as associações de municípios

O Governo do Estado do Rio Grande do Sul decidiu que a retomada gradual das aulas no ensino público e privado deve ser a partir de setembro e não mais no dia 31 de agosto. A decisão do Executivo estadual foi realizada em uma reunião virtual nesta terça-feira (25/08), com a Federação das Associações de Municípios (Famurs) e as 27 associações de municípios. A nova data será definida pelo governador Eduardo Leite (PSDB) nesta quinta-feira (27/08), junto com o gabinete de crise.

Desde 19 de março, as aulas estão suspensas no estado. No encontro, o governo estadual trabalha em um possível retorno na primeira quinzena do próximo mês. Os prefeitos gaúchos terão essa resposta no dia 1º de setembro, em uma videoconferência com o governador. O secretário de Apoio aos Municípios, Agostinho Meirelles afirma que a decisão final é dos prefeitos e dos pais dos responsáveis.

“O calendário também é flexível e somente poderá haver a retomada das aulas presenciais em regiões com as bandeiras laranja e amarela”, completou Meirelles.

Estavam na reunião os secretários da Educação, Faisal Karam; da Saúde, Arita Bergmann; e de Justiça Cidadania e Direitos Humanos, Mauro Hauschild; além de representantes do Ministério Público Estadual e do Tribunal de Contas do Estado.

Procedimentos em outros países

Na reunião, o epidemiologista Wanderson Oliveira apresentou estudo sobre os impactos da pandemia e reflexos socioeconômicos e educacionais com a reabertura das escolas em 13 países. A pesquisa foi coordenada pelo ex-secretário Nacional de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde Fabio Jung, médico da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

Wanderson Oliveira destacou na apresentação que países mais desenvolvidos priorizaram a retomada das aulas presenciais a partir das crianças do ensino infantil pelo menor risco de gravidade.

“É um exercício que está se fazendo para a retomada das aulas. Cabe aos gestores decidir e eu estou apresentando evidências que podem contribuir para esta decisão”, afirmou Wanderson.

Clique AQUI e confira a apresentação completa.

Link para notícia no site Tua Rádio

Pai constrói barraca para filho acompanhar aulas virtuais no interior do RS

Além de ter a pandemia como um obstáculo para para acompanhar as aulas, Alan Somavilla, de 11 anos, precisou enfrentar outro problema, em Estrela Velha, na Região Central do RS. A ausência de internet obrigou que seu pai, Odilésio, construísse uma barraca com madeira e plástico em meio a uma lavoura para que ele conseguisse sinal e assistisse às aulas virtuais. A família mora em uma área rural da cidade de pouco mais de 3,6 mil habitantes. Segundo o IBGE, em 2018, havia apenas 378 matrículas de ensino fundamental. Alan é um desses estudantes. Ele está no 6º ano do Ensino Fundamental da Escola Estadual Itaúba. Até pouco tempo atrás, a família sequer tinha um telefone celular.

“Nós compramos um telefone pra ter acesso à internet, mas como o sinal lá em casa não pegava bem, eu tive a ideia de fazer a barraca aqui perto da lavoura, onde o sinal é melhor. Construí com pedaços de madeira e coloquei uma lona por fora para quando, se é frio ou chuva, o Alan possa vir estudar. A gente, como pai, ajuda como pode”, diz Odilésio Somavilla.

A história de Alan é uma entre tantas outras de limitações no acesso ao ensino remoto no estado. Sem aulas presenciais desde março, o governo ensaiou um retorno gradual a partir de 31 de agosto, mas a proposta foi rechaçada pelas associações municipais e entidades que representam os professores. De acordo com a direta da escola Itaúba, Giovana Dalcin, o colégio fornece material impresso aos estudantes. Porém, para acompanharem as explicações dos professores, eles precisam acessar às aulas na plataforma Google Classroom, e outras crianças, além de Alan, relataram problemas semelhantes.

“É um lugar com muitos morros, onde o sinal da internet é ruim, e, em muitos desses lugares, inexistente. Tem alunos que precisam pedir sinal emprestado a vizinhos, subir em morros, subir em árvores”, relata. Giovana conta que foi professora de Alan e, conversando com o pai, soube que a casa onde o menino mora é longe da escola ou da residência da tia para assistir às aulas online. A solução da família foi comprar um celular usado, já que um notebook era mais caro, e aderir a um plano de dados limitados de R$ 40.

“Eu venho aqui acompanhar as explicações das professoras, as aulas, porque antes eu não tinha nem o telefone”, conta Alan. Como o sinal não funcionou onde moram, o menino saiu pelo terreno até encontrar um lugar onde tivesse sinal. Neste local, próximo ao rio Jacuí, onde o frio do inverno sopra mais gelado, foi que Odilésio ergueu uma sala de aula improvisada para que o filho ficasse protegido enquanto acompanha as videoconferências.

“Os pais sempre deram muito valor ao estudo e quiseram oferecer ao filho o melhor dentro de suas condições. Um ato de superação, de se reinventar em meio a tantas dificuldades. Um ato de valentia”, resume a diretora. Estrela Velha é uma das 13 cidades que ainda não registraram casos de coronavírus no estado. O município está em bandeira laranja no mapa de distanciamento controlado do governo do estado, na macrorregião de Cachoeira do Sul.

“É muito emocionante e gratificante para nós educadores a atitude desse pai, em construir para o seu filho um meio para que ele possa dar continuidade ao estudo, pois são atitudes como esta que nos dão força, que nos dão energia para seguirmos em frente”, conclui Giovana. 

* com informações do Grupo Sepé.

Link para notícia no site Tua Rádio

Fabe oferece mais de dez opções de cursos de pós-graduação e MBAs

Período de inscrições segue até 31/08

 Aproximadamente 460 alunos já passaram pelas especializações da FABE Marau. A informação foi confirmada pelo professor e coordenador dos cursos de pós-graduação da faculdade, Marlon Cucchi. Em entrevista à Tua Rádio Alvorada – ouça no player de áudio – o professor destacou as novidades para o segundo semestre letivo de 2020 e confirmou que as aulas, com início previsto para setembro, devem se manter no formato virtual, até uma segunda ordem de autoridades, responsáveis pela gestão do distanciamento controlado, em função da pandemia da Covid-19.

A instituição oferece mais de dez opções de cursos de pós-graduação  MBAs. Na área de gestão, há vagas para  primeira turma de Gestão Organizacional com ênfase em Cooperativismo. Também estão com inscrições abertas, os cursos de Gestão Empresarial e Liderança; Gestão de Pessoas; Gestão Estratégica de Custos; Gestão Financeira; Gestão de Marketing e Vendas e Gestão do Agronegócio.

A novidade da área educacional é a pós-graduação em Docência Superior Corporativa, além de novas turmas para os cursos de Psicomotricidade e Arte, Educação e Terapia. E, ainda, são oferecidas vagas para a pós em Direito do Trabalho e Previdenciário.

As aulas quinzenais ocorrem nas segundas e terças-feiras e têm duração de 18 meses. A aula inaugural acontece no dia 31/08, data em que encerra o período de inscrições. Mais informações podem ser obtidas pelo fone/whats (54) 9 8439 1019 ou através do site da Fabe – http://www.fabemarau.edu.br

Link para notícia no site Tua Rádio

Retorno às aulas exige máxima cautela, segundo Sociedade de Pediatria do RS

Se preferir, ouça este conteúdo no quadro de podcast

O possível retorno de crianças e adolescentes às escolas no final de agosto e início de setembro é visto com preocupação pela Sociedade de Pediatria do Rio Grande do Sul (SPRS). A entidade reconhece a extrema complexidade do assunto, uma vez que há dois aspectos em debate, variando conforme a realidade de cada família. De um lado estão aqueles que podem continuar exercendo suas atividades em home-office e por segurança preferem que as atividades continuem de forma online. Porém, há famílias que estão retomando o trabalho e não possuem alternativa para viabilizar alguém que cuide dos filhos.

O consenso, segundo o médico pediatra e associado da Sociedade de Pediatria do Rio Grande do Sul (SPRS), José Paulo Ferreira, é de que precisam ser respeitadas as peculiaridades de cada região e de cada família. Em entrevista para a Tua Rádio Alvorada ele explica que as pessoas estão inseguras para esse processo de retomada das aulas. “Há vírus e bactérias diferentes circulando em diferentes países e em diferentes estados. Por isso não podemos nos basear no que acontece na Europa e Estados Unidos. O aspecto positivo é que vimos muitos casos de retorno das aulas em alguns lugares e que não trouxeram grandes problemas”, afirmou.

Entre as medidas defendidas pelo médico – e pela SPRS, está a retomada gradual, dividida por etapas. De acordo com a entidade, as definições sobre o retorno às atividades escolares no país são de responsabilidade dos governos municipal, estadual e federal. Tais decisões devem ser tomadas em conjunto e com base em análises consistentes do contexto local. O momento de reabertura das escolas deve ser orientado por análises epidemiológicas que indiquem redução contínua de novos casos de COVID-19 e redução da transmissão comunitária da doença.

A Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) publicou recentemente nota de apoio ao “Manual sobre biossegurança para reabertura de escolas no contexto da Covid-19” desenvolvido pela Fiocruz. O conteúdo estabelece uma série de regras e procedimentos a serem seguidos pelas escolas. O material pode ser conferido no link https://bit.ly/2PPodcH. A etrevista do médico está disponível no quadro de podcast deste site. Para acessar, clique aqui.

 

 

Link para notícia no site Tua Rádio

CPERS considera inviável calendário de retorno às aulas proposto pelo Estado

Entidade realizou protestos em diversas cidades do Rio Grande do Sul.

A possibilidade do retorno das aulas a partir do dia 31 de agosto no Rio Grande do Sul não agrada ao CPERS, entidade que representa os professores da rede estadual.  Para o sindicato, a volta às aulas neste momento ainda representa um risco grande para alunos, familiares e funcionários.

A vice-presidente da entidade, Solange Carvalho, em entrevista à Tua Rádio São Francisco, ressalta que, no momento, o importante é ter atenção com a saúde das pessoas envolvidas na comunidade escolar. Além disso, reforça que muitas instituições de ensino possuem estrutura que não é adequada para colocar em prática os cuidados básicos para prevenir o coronavírus.   

De acordo com o Governo do Estado, o retorno começaria com o Ensino Infantil. A última fase está prevista para o dia 8 de outubro, com os anos iniciais do Ensino Fundamental. Entretanto, isso somente será colocado em prática nas regiões com bandeiras amarela e laranja.

(Ouça a entrevista na íntegra abaixo do título)

Link para notícia no site Tua Rádio

Pesquisa sobre retorno das aulas presenciais não é realizada pela pasta da Educação de Caxias

Secretaria alega que questionário foi emitido apenas por um grupo de pais

Circula nas redes sociais uma pesquisa sobre o retorno das aulas presenciais do ensino público e privado, em Caxias do Sul. A Secretaria Municipal da Educação (Smed) afirma que o nome da pasta estaria envolvido na chamada da consulta virtual, porém nenhum questionário foi emitido pelo órgão.

A pesquisa, chamada de “Não a volta às aulas durante o covid-19”, é encabeçada por um grupo de pais da cidade e pergunta a opinião da comunidade escolar a respeito da retomada do ensino nas instituições.  Segundo a Smed, a secretaria foi envolvida indevidamente no questionário.

A pasta diz que vai tomar as devidas providências legais junto a Procuradoria-Geral do Município.

Link para notícia no site Tua Rádio

Retomada das aulas na Educação Infantil, em agosto, deverá ocorrer primeiramente na rede particular

A afirmação é da secretária da Educação de Caxias do Sul, Flávia Vergani. Para rede pública não há previsão concreta de retomada das atividades.

O retorno das aulas na rede pública de Caxias do Sul segue em avaliação por parte da Administração Municipal. A afirmação é da Secretária de Educação, Flávia Vergani. A titular da pasta ainda explicou, durante entrevista na Tu Rádio São Francisco que a possível retomada das atividades na Educação Infantil, já no dia 31 deste mês, deve ocorrer somente para a rede particular de ensino.

“Nós tivemos reunião para discutir a possibilidade deste retorno, estamos em um momento muito delicado, estamos avaliando todas essas possibilidades e o município de Caxias do Sul ainda não bateu o martelo. Nós estamos trabalhando seriamente com o plano de contingenciamento para, quando for dado o início, que seja de forma segura. Mas, se analisa como favorável o retorno das escolas particulares de Educação Infantil”.

Flávia ainda explicou que os Conselhos Municipais e Secretarias de Educação dos municípios da Região estão fazendo um estudo para dar a liberdade para os responsáveis optarem por manter os seus filhos em atividades remotas mesmo com o retorno das aulas. “As famílias precisam ter a liberdade para essa escolha. Elas precisam dessa possibilidade sem prejuízo nenhum pra criança com a alternativa de manter as atividades remotas”.  

Ainda durante a entrevista, a titular da pasta destacou que não há datas definidas nem previsão para retomada das aulas nas demais etapas do ensino da rede pública. Ouça a entrevista completa AQUI.   

Link para notícia no site Tua Rádio

"Somos plenamente favoráveis à retomada", diz prefeito Flávio Cassina sobre aulas na Educação Infantil

Executivo Municipal estuda protocolos de contingência para retomada das atividades na Educação Infantil das redes pública e particular

A Prefeitura de Caxias do Sul se posicionou favoravelmente ao retorno das aulas presenciais na Educação Infantil, no final da tarde desta quarta-feira (12). A decisão ocorreu após reunião do Gabinete de Crise a partir do anúncio feito pelo governo do Estado do calendário de retomada da Educação.

Segundo o prefeito Flávio Cassina, a retomada das atividades na Educação Infantil é necessária devido ao retorno dos demais setores da economia. Ele também afirmou que o Município já está trabalhando com a avaliação de protocolos de contingência para retorno das aulas na rede particular de ensino.  “É um assunto extremamente complexo, mas somos plenamente favoráveis à retomada. Já estávamos trabalhando com as escolas da rede particular que estão protocolando seus planos de contingência na Secretaria do Urbanismo e esses planos são avaliados por técnicos das Secretarias da Educação e Saúde. Sendo aprovados, as escolas podem voltar a funcionar estando Caxias do Sul nas bandeiras laranja ou amarela e seguindo o protocolo estadual de 50% da capacidade”, afirmou. Ouça AQUI. 

Conforme informações da prefeitura, será elaborado um protocolo de contingência a ser cumprido por todas as escolas infantis do município, tanto para a rede pública quanto privada, para que possam voltar às atividades. Uma próxima reunião foi agendada para a semana que vem para tratar do assunto. Sobre as demais escolas da rede municipal não há previsão de retorno das aulas.

 

Proposta do governo do Estado sobre retomada das aulas

A sugestão do Estado é de que o retorno gradativo às aulas ocorra a partir do dia 31 de agosto e o primeiro nível a voltar seria o Ensino Infantil. O Ensino Superior retornaria em 14 de setembro, o Médio e Técnico, em 21 de setembro, os anos finais do Ensino Fundamental, em 28 de setembro e os anos iniciais, em 8 de outubro. Porém, a possibilidade ainda está em discussão e é prevista somente nas regiões que estiverem em bandeira amarela e laranja.

Link para notícia no site Tua Rádio

Semana do Empreendedorismo da Fabe aborda a cultura de mudanças

Temas das palestras destacam a importância de mudar para empreender

A FABE – Faculdade da Associação Brasiliense de Educação, está realizando a IV Semana do Empreendedorismo. O evento iniciou nesta terça-feira, 11/08, com palestra de Vinicius Brammer. O consultor falou sobre as empresas emocionalmente saudáveis e fez uma relação com o cenário atual. Também foram apresentados, na primeira noite, dados da Secretaria de Desenvolvimento Econômico Turismo e Meio Ambiente de Marau.

Para esta quarta-feira, 12/08, o assunto será “Disrupção ou Inovação”, com participação do diretor da Viabiliza, Diógenes Cerutti. E, na quinta, dia 13, no encerramento do evento, a advogada empresarial, Andréia Zonta, falará sobre os novos rumos das relações contratuais e a sobre a lei geral de proteção de dados. Neste ano, o tema da Semana do Empreendedorismo é “Criando uma Cultura de Mudanças”.

O conteúdo está sendo disponibilizado gratuitamente à comunidade. Não há cobrança de taxa de inscrição para que as pessoas possam colaborar com entidades locais. Os participantes podem, durante o evento, doar qualquer valor que será depositado na conta de três entidades: HCR – Hospital Cristo Redentor,  ABESFA – Associação Beneficente São Francisco de Assis e APAE – Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais. As lives do evento serão transmitidas a partir das 19h30, através da fanpage da Fabe Marau.

Link para notícia no site Tua Rádio

“Se percebe o apagão educacional” afirma presidente da Associação Mães & Pais Pela Democracia sobre ensino na pandemia

Um levantamento realizado pela entidade afirmou que na rede pública de Porto Alegre, apenas 14% dos estudantes têm acesso à internet e computador. Estudo também demonstra perda de interesse dos estudantes.

É fato que a educação foi um dos principais setores impactados pela pandemia do novo coronavírus. Sem a possibilidade de realizar as atividades presenciais, os abismos sociais, dificuldades de conectividade entre outras mazelas ocasionadas pela pandemia impactam diretamente no ensino ao redor do mundo.

Como uma forma de mapear os dados referentes à educação, com foco em Porto Alegre, a Associação de Mães e Pais Pela Democracia realizou um estudo entre os dias 23 e 28 de julho por meio de um questionário online, que coletou a opinião de 1.191 responsáveis sobre a educação durante o período de isolamento social. Conforme a socióloga e presidente da Associação, Aline Kerber, ocorreu um apagão no ensino neste período: “A gente percebe o apagão educacional nas três redes de Porto Alegre. O desinteresse dos alunos, a insatisfação com o modelo pedagógico a partir da internet, das plataformas. Então, o modelo pedagógico online se torna muito difícil para os alunos, pois se tenta transportar a sala de aula para a sala de casa e isso não está funcionando. Na rede pública a gente tem a grande barreira da internet e do computador. Só 14% dos alunos da rede pública de Porto Alegre têm banda larga e computador”.

Durante entrevista na Tua Rádio São Francisco, Aline também defendeu um possível retorno dos estudantes para a sala de aula somente após a chegada da vacina contra a Covid-19. Ouça a entrevista completa AQUI.

Link para notícia no site Tua Rádio

Live solidária marca a IV Semana do Empreendedorismo da Fabe

Programação ocorre em três dias, em formato online

Na FABE – Faculdade da Associação Brasiliense de Educação, o início das atividades acadêmicas do segundo semestre letivo ocorreu no dia 03/08. A instituição de ensino superior marauense segue as instruções das autoridades de saúde do país, estado e município, e realiza apenas aulas online.

A FABE se prepara também para a IV Semana do Empreendedorismo. O evento acontece nos dias 11, 12 e 13/08, em formato online e com a realização de live solidária. Na edição deste ano, o tema “Criando uma cultura de mudanças” será o foco principal das palestras durante as três noites. 

O conteúdo será disponibilizado gratuitamente à toda comunidade. Como explica o professor e gerente comercial da Fabe, Neimar Perin – ouça no player de áudio – não haverá cobrança de taxa de inscirção para que as pessoas possam colaborar com qualquer valor que será depositado na conta de três entidades: HCR – Hospital Cristo Redentor,  ABESFA  – Associação Beneficente São Francisco de Assis e APAE – Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais.

O link para doação já está disponível – http://fabemarau.edu.br/doe

As lives do evnto serão transmitidas a partir das 19h30, através da fanpage da Fabe Marau

Programação

11/08:  No primeiro dia, o assunto será “Empresas emocionalmente saudáveis: como criar uma cultura colaborativa dentro do seu negócio?”, com apresentação da secretária de Desenvolvimento Econômico Turismo e Meio Ambiente de Marau, Elisângela Bischoff Gonçalves, e o consultor, coaching e mentor, Vinicius Brammer.

12/08: Neste dia, o assunto será “Disrupção ou inovação”, com participação diretor da Viabiliza, Diógenes Cerutti.

13/08: A advogada empresarial, Andréia Zonta, será a responsável pela live deencerramento, com o tema “Os novos rumos das relações contratuais e a Lei Geral de proteção de dados (LGPD)”.

 

Link para notícia no site Tua Rádio

Escolas Municipais seguem desenvolvendo Plano de Contingência para retomada das aulas presenciais

Na manhã desta terça-feira o programa Conectado abordou o andamento das atividades das escolas municipais em Lagoa Vermelha.

A Secretária Municipal de Educação Aline Teles Fasoli e a Coordenadora Pedagógica Flavia Favreto, fizeram uma atualização das ações em meio à pandemia.

Entre as ações estão o Plano de Contingência para o retorno das aulas presenciais; Realização da Jornada Pedagógica; Chegada do Fogo Simbólico; Programa de Letramento Digital, entre outros.

Quanto ao Plano de Contingência, conforme a Coordenadora Flavia Favreto, as escolas seguem se preparando para um possível retorno das aulas presenciais.

Segundo ela, ainda não existe uma sinalização de quando esse retorno deve acontecer, porém, quando houver deve ser de forma gradual. As atividades remotas também devem seguir sendo desenvolvidas. Ouça a entrevista.

Link para notícia no site Tua Rádio

Caxias do Sul adere a programa federal que estimula políticas públicas para jovens e adolescentes

Prefeitura caxiense solicitou adesão ao Sistema Nacional da Juventude (Sinajuve), que facilita um trabalho entre a União, Estados e Municípios para ações ligadas ao público jovem

As políticas públicas para os jovens e adolescentes de Caxias do Sul deve ganhar um incremento de recursos. A Prefeitura de Caxias do Sul solicitou ao governo federal para aderir ao Sistema Nacional de Juventude (Sinajuve), na última sexta-feira (31/07). O programa destina benefícios aos municípios brasileiros para promover ações afirmativas a favor desse público, por meio de cursos de capacitação, facilitação da execução das atividades, informações geolocalizadas dos locais promotores dos projetos, entre outros.

Em entrevista à Tua Rádio São Francisco, a coordenadora da Juventude, da Secretaria Municipal de Segurança Pública e Proteção Social (SMSPPS), Geórgia Tomasi, acredita que o programa será utilizado para trabalhar a cidadania do jovem, com o objetivo de que ele entenda seu papel na sociedade. Visto isso, seriam organizadas iniciativas para entrada no mercado de trabalho, junto com capacitações profissionais, além de estimular o empreendedorismo, através de ações para incitar a criatividade.

Ela cita que o Sinajuve potencializaria o alcance do Centro de Cidadania e Juventude, que alcança estudantes do Ensino Médio de escolas públicas e jovens em vulnerabilidade social. O programa foi iniciado em junho deste ano., visando ser um espaço de convivência para adolescentes e jovens que oferece atividades de lazer, esportes, cultura e qualificação profissional, e que favoreçam a sua formação pessoal, profissional e política.

Em um primeiro momento, Geórgia reforça que o Estado e o governo federal querem compreender a realidade do município, mediante pesquisa das atuações da coordenadoria nos bairros. A ideia é que as informações auxiliem na construção de projetos conjuntos para os jovens caxienses.

Ela ainda afirma que não há prazo para o começo do programa, apenas está em fase de tratativas com a União. A documentação para participar do Sinajuve foi enviada na semana passada e aguarda um retorno do governo federal para dar seguimento as conversas.

Clique aqui na aba “Ouvir Notícia” e confira a entrevista completa com a coordenadora da Juventude, Geórgia Tomasi.

Entenda o que é o Sinajuve

O Sistema Nacional de Juventude instituído pela Lei nº 12.852, de 5 de agosto de 2013, constitui uma forma de articulação e organização da União, dos Estados, do Distrito Federal, dos Municípios e da sociedade civil para a promoção de políticas públicas de juventude, tendo como diretrizes a descentralização de ações e cooperação entre os diferentes entes federativos, respeitando a diversidade regional e territorial. Prevê também a promoção da participação social, especialmente dos jovens, na formulação, na implementação, no acompanhamento, na avaliação e no controle social das políticas públicas de juventude. Além da transparência e ampla divulgação dos programas, das ações e dos recursos das políticas públicas de juventude.

Link para notícia no site Tua Rádio

Assuma terá expediente nos primeiros sábados de agosto

A sede da entidade mantém expediente nos dois primeiros sábados de agosto (01 e 08), das 8h30 ao meio-dia

Apesar das incertezas referentes às atividades letivas do segundo semestre de 2020 nas universidades, os acadêmicos de Marau estão convocados a realizarem o cadastro e a atualização dos dados na ASSUMA – Associação dos Universitários Marauenses. Para tanto, a ASSUMA oferece horários diferenciados de atendimento. A sede da entidade mantém expediente nos dois primeiros sábados de agosto (01 e 08), das 8h30 ao meio-dia. E ainda, nos dias 06, 07, 13 e 14/08, o atendimento será estendido das 18h às 21h.

E conforme a direção da entidade já anunciava no início da gestão, para a segunda etapa do ano, os universitários terão à disposição a carteirinha digital. Em entrevista à Tua Rádio Alvorada, a presidente, Graziela do Nascimento, e a vice-presidente, Edinara Sasso, confirmaram a informação. O passo a passo para cadastros e recadastros está disponível na página da ASSUMA no Facebook.  

O período de inscrições se estende até 21/08. Para os cadastros, é necessário apresentar cópia de RG/CPF/CNH; cópia de comprovante de residência; foto 3X4 digital e comprovante de matrícula. Veja a relação detalhada na galeria de imagens.  O processo é concluído com a geração do boleto, enviado em até 48 horas, para pagamento da taxa semestral, no valor de R$70,00. Depois de quitar a guia, o aluno deve ir até a Assuma para liberar o link do aplicativo que precisa ser instalado no smartphone. Para utilização do aplicativo não é necessário ter acesso à internet.

Link para notícia no site Tua Rádio

Profissionais da educação infantil pedem data para retorno das atividades em Caxias

Reunião será realizada na Prefeitura na manhã desta quinta-feira

Com as escolas particulares infantis fechadas em Caxias do Sul desde o dia 19 de março, cerca de 9 mil alunos estão em casa. Os profissionais terão uma reunião na Prefeitura, às 10h, desta quinta-feira (30). Eles vão solicitar a definição de data para o retorno das atividades.

Marcela Muller, proprietária de uma escola com 80 alunos, relata que a situação está se agravando para as instituições. Muitas encerraram as atividades durante a pandemia. Além disso, ela tranquiliza os pais sobre possíveis dificuldades em manter o distanciamento entre os alunos. Segundo a educadora, diversas medidas serão colocadas em prática para garantir a saúde dos alunos.

(Ouça a entrevista na íntegra abaixo do título)

Link para notícia no site Tua Rádio

UCS cria protocolo sanitário contra a Covid-19 para possível volta às aulas presenciais, afirma reitor

Evaldo Kuiava diz que retorno dependeria do contexto do avanço da pandemia no Rio Grande do Sul

Em meio à pandemia da Covid-19, a Universidade de Caxias do Sul (UCS) prepara a volta às aulas para o dia 10 de agosto deste ano. A possibilidade foi ventilada em uma carta aberta enviada por e-mail aos alunos durante a semana passada. De acordo com a instituição, o planejamento para o retorno levaria em conta o avanço do novo coronavírus no Rio Grande do Sul e a política do governo estadual quanto ao distanciamento social.

Em entrevista à Tua Rádio São Francisco, o reitor da UCS, Evaldo Kuiava, afirma que a instituição está pronta para receber os estudantes novamente. Já haveria um protocolo sanitário construído para evitar um surto no local. Entre as medidas, está o uso obrigatório de máscaras faciais, disponibilização de álcool em gel, procedimento para identificar alunos e docentes com temperaturas consideradas febris e informações das condições de saúde de cada colaborador.

Segundo ele, existe a possibilidade de disponibilizar testes de Covid-19 para aqueles que apresentarem quadro febril após passar pelas aferições de temperatura programadas na volta às aulas presenciais. Kuiava argumenta que a UCS possui uma estrutura que possibilita fornecer uma testagem para esse público.

Antes da pandemia, Kuiava apresenta que a UCS recebia aproximadamente 15 mil pessoas em suas dependências. Para evitar aglomerações, a universidade retornaria primeiramente com as disciplinas que exigem atividades práticas e dependem da infraestrutura da instituição. O restante continuaria com as aulas online. Mesmo com a volta, a expectativa é que o reinício seria por ensino virtual e, posteriormente, teria um trabalho de recepção dos estudantes.

Porém, o reitor esclarece que o processo de retomada depende da cor da bandeira em que Caxias do Sul estará futuramente. O procedimento valeria para as bandeiras amarela e laranja, vedada para a vermelha. O regresso ainda dependeria de uma autorização do governo estadual.

Kuiava ressalta que o ensino virtual segue nos planos da UCS. Se o cenário de avanço da doença perdurar na cidade, as aulas síncronas teriam continuidade.

Link para notícia no site Tua Rádio

Sinepe RS acredita que é possível o retorno das aulas em agosto

Entretanto, entidade defende que isso só ocorra com bandeira amarela ou laranja.

Mais de quatro meses sem a realização de aulas presenciais no Rio Grande do Sul, segue a indefinição sobre o modelo de ensino que será aplicado nos próximos meses. Entretanto, para o Sindicato do Ensino Privado no Rio Grande do Sul (Sinepe/RS) é possível que o retorno do ensino presencial seja realizado no mês de agosto.

Porém, o presidente da entidade, Bruno Eizerik, reforça que isso ocorrerá somente em regiões com bandeira laranja ou amarela no plano de Distanciamento Controlado. Segundo ele, as instituições privadas já adotaram os protocolos de segurança indicado pelo Governo do Estado. Eizerik também detalha uma pesquisa do Sinepe, que indicou quase 20% de inadimplência no mês de maio nas escolas.

(Ouça a entrevista na íntegra abaixo do título)

Link para notícia no site Tua Rádio

Carteirinha digital da ASSUMA já está disponível

Período de cadastros e recadastros se estende até o dia 21/08

Apesar das incertezas referentes às atividades letivas do segundo semestre de 2020 nas universidades, os acadêmicos de Marau estão convocados a realizarem o cadastro e a atualização dos dados na ASSUMA – Associação dos Universitários Marauenses. E conforme a direção da entidade já anunciava no início da gestão, para a segunda etapa do ano, os universitários terão à disposição a carteirinha digital. Em entrevista à Tua Rádio Alvorada, a presidente, Graziela do Nascimento, e a vice-presidente, Edinara Sasso, confirmaram a informação.  O passo a passo para cadastros e recadastros está disponível na página da ASSUMA no Facebook.  

O período de inscrições se estende até 21/08. Para os cadastros, é necessário apresentar cópia de RG/CPF/CNH; cópia de comprovante de residência; foto 3X4 digital e comprovante de matrícula. Veja a relação detalhada na galeria de imagens.  O processo é concluído com a geração do boleto, enviado em até 48 horas, para pagamento da taxa semestral, no valor de R$70,00. Depois de quitar a guia, o aluno deve ir até a Assuma para liberar o link do aplicativo que precisa ser instalado no smartphone. Para utilização do aplicativo não é necessário ter acesso à internet.

No momento, não há transporte em vigência. No período em que Marau e região se manteve na área de bandeira laranja, foi possível organizar o deslocamento de estudantes para os três turnos. Com a migração para a classificação de alto risco – bandeira vermelha – muitas instituições cancelaram novamente as atividades. Dessa forma, inexpressivo número de alunos tornou o transporte inviável, conforme comenta Carlos Augusto Borges, responsável pelo setor: “Uma viagem a Passo Fundo, por exemplo, tem um custo médio de R$320,00. Então teríamos que ter, no mínimo dez alunos, para que possamos manter esse serviço. Até porque, em algumas viagens, o ônibus se deslocava com um ou dois alunos. Fica difícil, desapontar alunos, pais, mas temos uma lei a cumprir também e não posso tomar decisões que não estiverem amparadas pela legislação”. Ouça a íntegra da entrevista no player de áudio ou clique aqui e acompanhe também com imagens.

Apesar disso, diz o diretor, é necessário que os estudantefetivem o cadastro para que a situação esteja regularizada. Para tanto, a ASSUMA oferece horários diferenciados de atendimento, das 18h às 21h, nos dias 30 e 31/07; 06, 07, 13 e 14/08. Além disso, haverá expedente nos dois primeiros sábados de agosto, das 8h30 ao meio-dia.

Link para notícia no site Tua Rádio

Faculdade Cesurg Marau atinge índice

Mais de 70% dos alunos dos seis cursos de graduação responderam à pesquisa no último semestre

Avaliar a qualidade do ensino, pesquisa, extensão, atendimento e gestão, é um pilar importantíssimo para a Faculdade seguir evoluindo. Pensando nisso, todos os semestres a Faculdade CESURG Marau realiza a Avaliação Institucional desses seis eixos, com perguntas elaboradas pela Comissão Própria de Avaliação – CPA da Instituição. O órgão tem como função conduzir os processos de avaliação, produzir relatórios e propor soluções. A comissão é composta por discentes, docentes, membros do corpo técnico administrativo e membros da sociedade civil.  

A Avaliação do último semestre contou com uma novidade: foram incluídas duas perguntas que fazem parte da metodologia Net Promoter Score (NPS), a qual demonstra um panorama sobre a fidelidade dos seus clientes e quão satisfeitos estão com o serviço que a empresa oferece. Uma das perguntas foi: “Em uma escala de 0 a 10 o quanto você indica a Faculdade CESURG para outras pessoas?” De acordo com a metodologia NPS a Instituição atingiu o indicador Muito Bom para a pergunta. 73,2 % deram nota 9 ou 10, 24% deram nota 7 e 8, e, apenas 2,8% deram nota menor ou igual a 6.  Isso representa um NPS de 70,4 que é a diferença entre o percentual dos alunos que deram nota 9 ou 10 e o percentual dos alunos que deram nota 6 ou inferior. Isso demonstra a satisfação dos discentes com a faculdade.

Este índice de satisfação pode ser observado em inúmeras respostas, entre uma delas: “Super indico a Faculdade CESURG para meus conhecidos, por ser uma instituição que está sempre procurando o melhor para seus alunos, sempre dispostos a te ajudar e querer o teu melhor. E os Professores, além de serem ótimos profissionais, sempre estão presentes quando você precisar deles, independente da hora, lugar, e momento”.

A outra pergunta para avaliar o NPS foi: “Em uma escala de 0 a 10, quanto você indica esse professor para uma disciplina do próximo semestre?” Nesta pergunta a Instituição atingiu o NPS de 72,9. . Vale salientar que o corpo docente da Faculdade CESURG Marau é composto por 25,81 doutores, 67,75 mestres e 6,44 especialistas.

De acordo com o Diretor Geral da Faculdade CESURG, Leandro Paludo, o resultado da pesquisa foi muito bom, pois o NPS varia de -100 até 100. “Com certeza somos uma das poucas Instituições que aplica com seus alunos este indicador e possui uma avaliação tão positiva, isso mostra que nos importamos e pensamos na experiência do cliente e no bom atendimento, por isso estamos recebendo inúmeras transferências, além é claro, do ensino de qualidade focado nas tendências do Mercado”. Para Leandro, a Avaliação é extremamente importante porque ajuda a Instituição a evoluir e atender a demanda dos alunos.

 

Link para notícia no site Tua Rádio

Faculdade CESURG Marau atinge índice "muito bom" em avaliação institucional

Mais de 70% dos alunos dos seis cursos de graduação responderam à pesquisa no último semestre

Avaliar a qualidade do ensino, pesquisa, extensão, atendimento e gestão, é um pilar importantíssimo para a Faculdade seguir evoluindo. Pensando nisso, todos os semestres a Faculdade CESURG Marau realiza a Avaliação Institucional desses seis eixos, com perguntas elaboradas pela Comissão Própria de Avaliação – CPA da Instituição. O órgão tem como função conduzir os processos de avaliação, produzir relatórios e propor soluções. A comissão é composta por discentes, docentes, membros do corpo técnico administrativo e membros da sociedade civil.  

A Avaliação do último semestre contou com uma novidade: foram incluídas duas perguntas que fazem parte da metodologia Net Promoter Score (NPS), a qual demonstra um panorama sobre a fidelidade dos seus clientes e quão satisfeitos estão com o serviço que a empresa oferece. Uma das perguntas foi: “Em uma escala de 0 a 10 o quanto você indica a Faculdade CESURG para outras pessoas?” De acordo com a metodologia NPS a Instituição atingiu o indicador Muito Bom para a pergunta. 73,2 % deram nota 9 ou 10, 24% deram nota 7 e 8, e, apenas 2,8% deram nota menor ou igual a 6.  Isso representa um NPS de 70,4 que é a diferença entre o percentual dos alunos que deram nota 9 ou 10 e o percentual dos alunos que deram nota 6 ou inferior. Isso demonstra a satisfação dos discentes com a faculdade.

Este índice de satisfação pode ser observado em inúmeras respostas, entre uma delas: “Super indico a Faculdade CESURG para meus conhecidos, por ser uma instituição que está sempre procurando o melhor para seus alunos, sempre dispostos a te ajudar e querer o teu melhor. E os Professores, além de serem ótimos profissionais, sempre estão presentes quando você precisar deles, independente da hora, lugar, e momento”.

A outra pergunta para avaliar o NPS foi: “Em uma escala de 0 a 10, quanto você indica esse professor para uma disciplina do próximo semestre?” Nesta pergunta a Instituição atingiu o NPS de 72,9. . Vale salientar que o corpo docente da Faculdade CESURG Marau é composto por 25,81 doutores, 67,75 mestres e 6,44 especialistas.

De acordo com o Diretor Geral da Faculdade CESURG, Leandro Paludo, o resultado da pesquisa foi muito bom, pois o NPS varia de -100 até 100. “Com certeza somos uma das poucas Instituições que aplica com seus alunos este indicador e possui uma avaliação tão positiva, isso mostra que nos importamos e pensamos na experiência do cliente e no bom atendimento, por isso estamos recebendo inúmeras transferências, além é claro, do ensino de qualidade focado nas tendências do Mercado”. Para Leandro, a Avaliação é extremamente importante porque ajuda a Instituição a evoluir e atender a demanda dos alunos.

 

Link para notícia no site Tua Rádio