O Estado deve colher mais de três milhões e meio de toneladas nesta Safra de Inverno

o-estado-deve-colher-mais-de-tres-milhoes-e-meio-de-toneladas-nesta-safra-de-inverno

Na regional da Emater de Passo Fundo o crescimento é de 44%

A estimativa de produção das culturas de inverno no Rio Grande do Sul apresenta números elevados nesta safra 2021. Os dados foram divulgados pela Emater, em evento virtual, nesta quarta-feira, 23 / 62 / 62 . Ao todo, serão 3,7 milhões de toneladas de trigo, cevada, canola e aveia branca. Na regional da Emater de Passo Fundo o crescimento é de 44%, passando de 62 mil para mais de 90 mil hectares plantados.

Para o presidente da entidade agrícola, Geraldo Sandri, essa boa expectativa se deve ao estímulo provocado pela supersafra de verão, que trouxe uma capitalização importante para os produtores rurais. A previsão de uma safra de inverno robusta e de uma condição climática positiva para os próximos meses leva em consideração não só a capitalização, mas também o ânimo dos agricultores, defente dele, que também cita os preços dos grãos que estão em um patamar elevado, a tecnologia que vem se aperfeiçoando ao longo dos anos, o acesso à assistência técnica, além de todo o planejamento e profissionalismo dos agricultores.

Os dados foram fornecidos pelo diretor técnico da Instituição, Alencar Rugeri, que apresenta as características dos principais grãos de inverno, que serão cultivados em 1, 49 milhão de hectares, totalizando a maior produção dos últimos anos, previsão é de 3,7 milhões de toneladas, o que significa um aumento de mais de 10% em área e de mai de 29% em produção, em comparação ao ano anterior.

Principal produto da estação, o trigo deve ter uma produção de 2, 89 milhões de toneladas, o que representa um aumento superior a 37% em relação ao ano passado. Cultivado numa área de 1, 08 milhão de hectares, 13, 29% a mais do que na safra passada, o grão apresenta tendência de produtividade média de 2,6 toneladas por hectare, o que significa mais de 15% do que a produtividade medida no ano passado.

Outro destaque fica por conta do aumento expressivo na produção e produtividade da canola. A cultura cultivada em 40, 1 mil hectares, 15 , 73% a mais do que no ano anterior, deve ter uma produção de 52, 6 mil toneladas, o que representa mais do que 55% acima do que na safra passada, refletindo no aumento de 32, 5% de produtividade , que deve chegar a 1,3 toneladas por hectare, contra a menos de uma tonelada na safra passada.

Após o lançamento dos dados da estimativa para Safra de Inverno 2021, o meteorologista da Secretaria Estadual de Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural, Flávio Varone, apresentou as condições meteorológicas observadas no mês de maio e o prognóstico trimestral para os próximos meses (julho / agosto / setembro), condições próximas da normalidade, favorecendo a ocorrência de chuvas mais bem distribuídas e temperaturas mais baixas em alguns setores do Estado.

Segundo ele, em julho e agosto, o ingresso regular de frentes frias e massas de ar frio deve favorecer precipitações ligeiramente acima da média na maioria das regiões, com condições mínimas e máximas abaixo da normalidade. Para setembro, as necessidades devem apresentar elevação natural e a tendência é de redução da chuva.