Cesurg e Emater fazem análise da colheita de soja em Marau

O objetivo é identificar e caracterizar perdas

Uma parceria entre a Faculdade Cesurg e a Emater de Marau resultou no desenvolvimento de um projeto voltado para o meio rural do município. Como explica Diogo da Silva Moura, professor do curso de Agronomia da Cesurg, um grupo pequeno de pessoas, envolvendo alunos, professores e um técnico da Emater irá visitar propriedades rurais, onde serão feitas análises das colheitas de soja. O objetivo é caracterizar os níveis de perda da colheita e incentivo aos produtores a investir em análises que reduz a perda de grãos e assim evitar maioreszos.

A escolha das propriedades visitadas será feita através da indicação de alunos do curso de agronomia da instituição e inscrita do próprio proprietário. Através dos telefones 3342 – 1944 (Emater), (54) 9 9968 2266 (Edivane Ferro) e (55) 9 9966 0261 (Professor Diogo da Silva Moura) é possível manifestar o interesse de participação no projeto.

De acordo com Edivane Ferro, chefe do escritório da Emater de Marau, 12, 5% do que é colhido no município é perdido. Destes 12, 5%, explica ela, a maior parte se perde quando o grão já está pronto, normalmente por algum erro na regulagem de máquinas, na hora do transporte ou até mesmo do armazenamento. Ainda, 4% do total se perde na colheita ou pré – colheita. Normalmente, acrescenta ela, o produtor não tem noção destes dados e por isso um projeto como esse é tão importante.