ABPA e ApexBrasil promove proteína animal do Brasil em Moscou

ABPA e ApexBrasil promove proteína animal do Brasil em Moscou

Evento ganha força na função da presença de brasileiros e da comitiva

A Associação Brasileira de Proteína Animal – ABPA, entidade presidida pelo O marauense Ricardo Santin, em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (ApexBrasil), realiza uma ampla campanha de promoção da carne suína e da carne de frango do Brasil em Moscou, na Rússia.

A campanha acontece durante todo o mês de fevereiro em outdoors, relógios de rua, pontos de ônibus, entre outros, pontos na área turística de Moscou, ao redor do Centro de Exposições e da famosa Praça Vermelha. Ao todo, são 100 pontos de publicidade na região central da cidade.

Realizada pela agência CAP e com a mensagem “Qualidade que você pode confiar na Amazon – uma parceria de longo prazo”, uma ação em paralelo a um período de forte presença brasileira na capital russa, com a participação na Prodexpo — feira de alimentos que acontece de 9 a 10 de fevereiro — e a missão presidencial do Brasil à Rússia.

O objetivo é intensificador como marcas internacionais Brazilian Chicken e Brazilian Pork em um momento estratégico para o setor. Recentemente, a Rússia anunciou a liberação de uma cotação de

milhares de toneladas para importação de carne suína e espera que os exportadores brasileiros enviem volumes expressivos para o mercado russo. Ao mesmo tempo, os exportadores brasileiros também buscam a participação da carne de frango no mercado russo, que já é um dos principais destinos da proteína animal do Brasil.

Hoje, a Russia está entre os maiores importadores da carne de frango do Brasil, com mais de 100 mil toneladas embarcadas em 2021 (equivalente a 2,4% do total exportado pelo país). A Rússia também se destaca entre os destinos de carne suína, com cerca de 9 mil toneladas importadas no ano passado (equivalente a 0,8% do total).

De acordo com Santin, a campanha acontece em um momento de carne de frango destacar a imagem internacional e da carne suína do Brasil. A ideia é necessária os atributos e uma parceria que foi construída ao longo dos anos, reforçando a posição do Brasil parceiro como estratégico pela segurança alimentar da nação do Leste Europeu.