Sete pessoas morrem afogadas no RS durante feriadão de ano-novo

De acordo com o Comandante do 5°Batalhão de Bombeiro Militar (BBM), Major Ederson de Albuquerque Cunha, todos estes acidentes poderiam ser evitados se houvesse um planejamento, análise e avaliação dos riscos

Os feriados de Natal e Ano Novo não tiveram registro de mortes por afogamento no Litoral do Rio Grande do Sul. Os dados foram divulgados pelo Corpo de Bombeiros Militar (CBMRS), que comemora os resultados das ações de prevenção na beira da praia. No mesmo período do último veraneio (de 16 de dezembro de 2016 a 1º de janeiro de 2017), quatro pessoas perderam a vida afogadas. O número de salvamentos também diminuiu de 256 para 85 – uma redução de 66%.

Se no Litoral os dados são motivos de comemoração, a situação nas águas internas (rios e cachoeiras) do Estado é preocupante. Apenas no feriadão de ano-novo, sete pessoas morreram afogadas no Rio Grande do Sul. A maioria das vítimas é criança e adolescente.

De acordo com o Comandante do 5°Batalhão de Bombeiro Militar (BBM), Major Ederson de Albuquerque Cunha, em entrevista ao programa Temática, da Tua Rádio, na manhã desta quarta-feira (03/01), todos estes acidentes poderiam ser evitados se houvesse um planejamento, análise e avaliação dos riscos.

Locais de difícil acesso, deficiência de vigilância e ingestão de bebida alcoólica são alguns dos fatores elencados pelo major Cunha que dificultam o trabalho de salvamento realizado pelos bombeiros.

Para agilizar os salvamentos, major Cunha destaca que é preciso, antes de tudo, melhorar a tecnologia dos bombeiros.

Na terça-feira, duas irmãs, com idades de 5 e 6 anos, morreram afogadas no interior de Dom Pedrito. As meninas estariam acompanhadas da tia, de 14 anos. A identificação das vítimas foi preservada por serem menores de idade.

Ainda no final da manhã de terça, o corpo de Eduardo Schena, de 22 anos, foi encontrado no rio Pardinho, na área central de Sinimbu, no Vale do Sinos

Em São Marcos, Ana Flávia Popsin, 36, morreu nas águas do rio São Marcos, na tarde de domingo. O marido da vítima, Pedro Paulo dos Santos, 39, acabou cometendo suicídio após retornar para a residência do casal, em Caxias do Sul. Em Ipiranga do Sul, Guilherme da Silva, 12, morreu após ter desaparecido no rio Teixeira, na localidade de Butiá Grande, também na tarde de domingo.

Em Caçapava do Sul, o adolescente Hérick Gomes França, 17, morreu afogado no rio Camaquã, próximo à BR 153, na manhã de domingo. Em São Francisco de Paula, o jovem Matheus Oliveira Flores, 18, perdeu a vida em uma cachoeira na localidade de Passo do Inferno, na tarde de domingo.

Sete vidas perdidas. 

(Ouça a reportagem especial)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *