Em jogo emocionante, Udinese conquista o pentacampeonato do Citadino

Gol do título foi marcado a 43 segundos do fim

Foi na madrugada e num frio de 4º que o Citadino de Futsal de Garibaldi foi decidido. No entanto, valeu a pena esperar, porque a decisão entre Udinese x Guarany foi um grande jogo, digno de uma final memorável e que certamente entrará para a história das finais do futsal amador de Garibaldi. Por volta da 1h20min, o cronômetro zerou na prorrogação e decretou o quinto título da Udinese, do bairro Alfândega.

A partida foi recheada de reviravoltas e de oportunidades de ambos os lados. Precisando do resultado, o Guarany partiu para cima logo no início do jogo. E a pressão deu resultado, pois ainda na etapa inicial, a equipe vencia por 3 x 0. O primeiro gol foi marcado por Mateus, em rápido contra-ataque, o segundo por Borsói em cobrança de falta ensaiada, e o terceiro por Pepe, após cobrança de lateral. Ainda no primeiro tempo, Zuchi descontou em cobrança de tiro-livre.

Precisando do empate, a Udinese partiu pra cima no segundo tempo, mas quem marcou foi o Guarany, mais uma vez com Pepe, após belo passe de calcanhar de Faustinho. A Udinese descontou no trabalho com goleiro-linha, mas a jogada não funcionou tanto como na semifinal, e aproveitando-se de dois erros de passe, Pepe marcou mais dois gols e fechou o placar do tempo normal em 6 x 2 para o Guarany.

Se o tempo normal já foi repleto de emoções, as maiores deleas estavam reservadas para o tempo extra. O empate era da Udinese. E foi a equipe da Alfândega que marcou primeiro, com Mémi, após bela troca de passes. Parecia que a situação estava resvolvida. Parecia. Isso porque, demonstrando grande poder de reação, o Guarany empatou ainda no primeiro tempo, com Borsói. A segunda metade da prorrogação foi de fortes emoções. A Udinese se defendia bem, mas faltando apenas 1’30’’ para o final do jogo, Pepe fez grande jogada individual e chutou cruzado. A bola bateu na trave, e no rebote, Borsói apenas empurrou para o fundo das redes: Guarany 2 x 1, para delírio da torcida. O panorama mudou de lado, mas as emoções não terminaram por aí. A Udinese passou a jogar com Maninho como goleiro linha. E faltando 43 segundos para o final, Mémi recebeu na esquerda e chutou cruzado. A bola bateu na trave, e no rebote, Silon encheu o pé: empate da Udinese, e a festa mudava de lado. Depois, a equipe se defendeu bem e fez a festa com seu quinto título.

Ao final do jogo, foi divulgada a seleção do Citadino, escolhida por representantes dos veículos de comunicação da cidade e pela Secretaria de Esportes. O quinteto teve: Marcinho (Udinese), Índio (Borghetto), Mémi (Udinese), Maninho (Udinese) e Pepe (Guarany). O treinador foi Mano, do Guarany, e o destaque, Silon, da Udinese.

Nas outras decisões, no Juvenil, o Horíver Plate foi campeão ao fazer 5 x 1 no Bela Vista; no Master, o Los Chácaras é o novo campeão, vencendo o Verde e Rosa por 2 x 1 na prorrogação, após vitória do adversário por 2 x 1 no tempo normal; e nos Veteranos, o título foi para o Gnatta, que conquistou o tricampeonato ao vencer o Los Godines por 2 x 0.